Idosos recebendo a vacina no modelo Drive thru. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Portal RDX)

A vacina chegou no município na terça-feira (9) inicialmente destinada para os idosos acima de 90 anos, que teriam os dias 9 e 10 para receber a dose do imunizante. De acordo com informações publicadas pela prefeitura, a vacinação que era prevista para os idosos com mais de 90 anos foi estendida ainda na terça-feira para aqueles que têm de 80 a 89 anos de idade.

O início da aplicação das doses se deu com a vacinação dos idosos acima de 90 anos acamados ou com mobilidade reduzida. A vacinação ocorreu no domicílio de cada um por agendamento de horário feito por um número de telefone disponibilizado pela organização da vacinação no município. Na sequência dessa organização foram atendidos as demais pessoas da faixa etária.

Os dias 9, 10 e 11 de fevereiro foram destinados apenas para a vacinação desses grupos com idades mais avançadas. Na sequência do processo de imunização, as demais faixas etárias serão atendidas de acordo com o recebimento das vacinas.

A campanha para vacinar os idosos acima de 90 anos que não estão acamados contou com pronta participação e em alguns casos até emoção em receber o imunizante depois de tantos meses de espera. O modelo para realizar a vacinação é o mesmo já aplicado em outras ocasiões e municípios, o popularmente chamado Drive-thru, que consiste em cada pessoa chegar com seu carro e receber a dose sem precisar descer. O procedimento ocorreu a partir das 9 da manhã até às 18h, no Centro da Juventude (CEJU).

No comunicado da prefeitura foi recomendado aos mais jovens levar os “pais ou seus avós com carinho e atenção que merecem, se tiver que esperar lembre-se que eles serão imunizados após 11 meses de Pandemia, é uma vitória”.

O modelo drive-thru funciona de forma ágil e inclusive colabora para evitar o desgaste dos idosos em filas. Em Ponta Grossa e em outros municípios próximos de São Mateus, o formato foi utilizado para realizar testes rápidos de coronavírus e também para a campanha de imunização anual de 2020.

Os próximos passos da vacinação

Nas últimas semanas a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro, e o Instituto Butantan, de São Paulo, receberam o IFA – sigla do Ingrediente Farmacêutico Ativo – imprescindível para a fabricação de doses em território nacional. Agora que as duas instituições contam com seus IFAs, a tendência é que a escala de vacinação aumente.

O Brasil é preparado com uma grande rede de distribuição de vacinas e tem um longo histórico em campanhas de sucesso. A vacinação no país todo só não progrediu mais justamente porque faltam doses para aplicar na população.

Ainda na segunda fase, na sequência dos idosos acima de 80 anos, vêm aqueles que têm de 75 a 79 anos, depois os de 70 a 74, em seguida o grupo de 65 a 69 anos e então os de 60 a 64 anos de idade. Não há distinção entre homens e mulheres, apenas a idade é fator de seleção para o grupo prioritário.

Lembrando sempre que a vacinação só avança conforme cheguem a São Mateus as vacinas do Plano Nacional de Imunização (PNI), as outras fases devem ocorrer da seguinte maneira. Na terceira fase serão vacinadas as pessoas com problemas de saúde. Mas não é qualquer problema de saúde que classifica o indivíduo a tomar a vacina, apenas as doenças que o colocam no grupo de risco da COVID-19.

Os problemas de saúde elencados são: cardiopatia grave, que é o que ocorre quando o coração adoece a ponto de perder sua capacidade funcional. Pessoas diabéticas e hipertensas também estão no grupo, junto deles estão os obesos com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 40. Portadores de doenças neurológicas, pneumopatias graves, neoplasia (é uma proliferação desordenada de células no organismo, formando, assim, uma massa anormal de tecido), imunossuprimidos e transplantados. Também se enquadram na 3ª fase as pessoas com deficiências permanentes e severas, a população em situação de rua e os profissionais Educacionais e da Assistência Social também estão no grupo – CRAS, CREAS, Casas/Unidades de Acolhimento.

Na quarta fase estão profissionais da limpeza e da segurança públicas, recicladores, taxistas, motoristas e motoristas do transporte por aplicativo e professores.

Como não há informação exata sobre a data de chegada dos imunizantes, não se pode dizer quando terá início a vacinação desses grupos. Por enquanto apenas a segunda fase está em andamento.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Secretaria Municipal de Saúde realiza 160 Exames de Próstata em alusão à Campanha Agosto Azul
São Mateus do Sul não possui suspeito ou confirmado do coronavírus
A experiência de quem convive com a depressão: leia a carta da são-mateuense diagnosticada com a doença