A ação ambiental visa descartar corretamente materiais que não são destinados a Cooperativa de Recicláveis do município. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Em comemoração ao Dia do Meio Ambiente – 5 de maio –, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente organizou na última quarta-feira (5), o Dia do Descarte Consciente, que visava a coleta de resíduos eletrônicos entre televisores, celulares, computadores, rádios, pilhas e baterias, para seu descarte adequado. A ação foi realizada no Ginásio Municipal Olívio Wolff do Amaral (Polacão), e durou todo o dia.

Considerado como resíduo sólido perigoso e com alto poder de contaminação do solo, a campanha de arrecadação dos produtos eletrônicos além de prevenir o descarte inadequado do meio ambiente, também colabora para a conscientização do quanto de materiais descartamos e produzimos diariamente.

Ao todo foram arrecadados cerca de 4 toneladas de resíduos, de diversas finalidades e tamanhos. “Os materiais foram enviados para a reciclagem, e após a triagem e pesagem, será emitido um atestado de destinação”, informa a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. As pilhas e baterias, segundo o artigo 33 da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e o Decreto Federal nº Nº 9.177, de 23 de outubro de 2017, são produtos que devem participar, obrigatoriamente, do sistema de logística reversa. Desta forma, este resíduo perigoso deve retornar ao fabricante, que é o responsável por tratar e descartar as pilhas e baterias de forma ambientalmente correta.

O dia de coleta venceu as expectativas de toda a equipe da Secretaria Municipal. Moradores de diversas localidades do município, empresários do ramo tecnológico e ambientalistas abraçaram a causa e colaboraram com a campanha e divulgação da ação.

Devido à grande procura, já está previsto uma nova edição do Dia do Descarte Consciente. “Como tivemos um resultado muito positivo, estamos programando mais um evento igual a este, ainda este ano. Agradecemos a colaboração de todos pelo empenho e conscientização em descartar corretamente esses materiais, sem prejudicar o meio ambiente”, destaca Hélio Toshio Sakurai, Secretário de Meio Ambiente.

Tempo de decomposição do material

O tempo de degradação de uma pilha pode variar entre 100 a 500 anos porém o tempo de decomposição dos metais pesados usados em pilhas e baterias é infinito.

Se você quiser ajudar nessa questão uma boa ideia é trocar as pilhas e baterias comuns pelas recarregáveis, que, por não serem descartáveis, gastam menos energia para serem fabricadas e liberam menos poluição no ar. Mas lembre-se: o carregador é um aparelho de bateria interna, portanto, não deve ser jogado no lixo comum.

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Nem tudo que está na sacola é lixo! Saiba como reciclar
IAP aplica mais de R$ 120 mil em multas por desmatamento em São Mateus do Sul
Operação do Ibama embarga 10 serrarias na região de São Mateus do Sul

Deixe seu comentário

*