Geral

7 lições de vida repassadas por Stephen Hawking

Foto: Divulgação

Stephen William Hawking, físico e pesquisador britânico, morreu aos 76 anos nesta quarta-feira (14), em sua casa na Inglaterra. Hawking se tornou um dos cientistas mais conhecidos do mundo ao abordar temas como a natureza da gravidade e a origem do universo. Também foi um exemplo de determinação por resistir muitos anos à esclerose lateral amiotrófica, uma doença degenerativa.

Dos inúmeros feitos científicos, Stephen deixará muitos ensinamentos para a humanidade. Listamos 7 principais para que você entenda como o físico enxergava a vida:

 Enquanto há vida, há esperança

Aos 21 anos, Hawking é diagnosticado com a esclerose lateral amiotrófica, um tipo de doença do neurônio motor que o deixou quase que completamente paralisado, o médico lhe deu 2 anos de vida, mas a ciência provou estar errada. Ele viveu até os 76 anos e provou que nunca devemos desistir de nossos objetivos, pois enquanto há vida, há esperança.

 Nunca teremos todas as respostas

No final de uma palestra na Inglaterra, em 2010, Hawking foi perguntado: “Você acha que verá o tempo em que as pessoas vão aprender tudo sobre física?” O cientista respondeu rapidamente: “Espero que não!”. E quando um leitor da revista Time que no mesmo ano perguntou se ele se sentia com uma enorme responsabilidade de ter todas as respostas, Hawking escreveu de volta: “Apesar da física e a matemática nos dizer como o universo começou, eles não são bons em falar sobre o comportamento humano porque há muitas equações para resolver. Eu não sou melhor do que ninguém para entender o que motiva as pessoas”.

 O conhecimento é melhor aproveitado quando compartilhado da maneira correta

Apesar de seu tema difícil, Hawking em “Uma Breve História do Tempo” citado também em seu filme, foi lido por uma legiões de pessoas, por que o livro se tornou tão popular? A editora de Hawking disse aos leitores que seria cortado pela metade cada equação do livro, assim Hawking incluiu um só: E = mc². O fato é que a informação em sua mente seria inútil para outras pessoas.

 Aprenda com lições de história

Hawking respondendo algumas perguntas ao BBC sobre o que poderia acontecer se os seres humanos descobrissem outras formas de vida inteligente, Hawking responde: “A descoberta de vida inteligente em outros lugares do universo seria a maior descoberta científica do mundo”. Disse ele completando, “mas seria muito arriscado tentar se comunicar com uma civilização alienígena. Se os alienígenas decidissem nos visitar? o resultado pode ser semelhante à quando os europeus chegaram à América. Isso não seria legal para os nativos americanos”.

 Descubra o que alimenta sua paixão

Hawking tinha 21 anos, quando recebeu sua sentença de morte. O médico disse que ele só tinha 2 anos de vida, os médicos estavam errados, pois o corpo de Hawking era praticamente todo paralisado, a única coisa que funcionava totalmente era sua mente. Perguntaram a Hawking qual é o objetivo central de suas investigações, ele respondeu ser os buracos negros. Estrelas que entram em colapso, implode, se tornam incrivelmente densas que nada pode escapar de seu campo gravitacional. Hawking descobriu a sua paixão e não deixou nada abalar seus estudos, nada mesmo, no campo do empreendedorismo nunca devemos deixar nossas paixões morrerem por nada. Faça a sua história.

 Nunca perca a sua voz

Por causa de sua doença do neurônio motor, Hawking teve que passar por uma traqueotomia em 1985, que tirou a capacidade de falar por conta própria. Mas ele nunca parou de falar, Hawking adotou sua própria maneira de falar, usando um computador que capta os movimentos espasmos de sua bochecha direita, antes ele usava a sua mão para “escrever” em seu computador. Mesmo passando por diversas dificuldades Hawking nunca deixou de expressar suas teorias para o mundo.

7º Gênios não devem sempre ser associados a precocidade

Hawking admitiu na mesma palestra citada acima que ele não aprendeu a ler até os 8 anos de idade, ele também disse que ele era um estudante preguiçoso na Universidade de Oxford, seu quarto era bastante desarrumado, e tinha uma caligrafia horrível.

Fonte: https://goo.gl/UC16Qa

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Saboreando um pedaço de história
Greve dos caminhoneiros chega ao 4º dia em São Mateus do Sul e participantes intensificam as ações
A história peculiar da múmia Takabuti, esfaqueada há 2.600 anos