Política e Cidadania

9 jovens alunos do Colégio Estadual São Mateus serão eleitos vereadores através de projeto e atuarão em prol ao município

Projeto Parlamento Jovem elegerá 9 vereadores mirins em São Mateus do Sul para atuar a partir de 2019. (Fotos: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

O Parlamento Jovem no Paraná é um projeto de iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral do Estado e destinado aos estudantes do ensino fundamental e médio, que pretende trazer para dentro das escolas o acompanhamento do transcorrer do processo eleitoral de escolha de um candidato a cargo eletivo.

Ele oportuniza os estudantes a conhecerem melhor a divisão dos poderes do Estado, em especial o legislativo, debatendo os problemas da comunidade e deliberando sobre sugestões de possíveis soluções com o intuito de promover maior formação política aos alunos da rede de ensino.

Esse projeto busca promover a discussão política dentro da escola, incentivando os alunos a adotarem uma postura cidadã. A proposta da Justiça Eleitoral é fornecer os meios para que se realize uma eleição dentro da escola.

Em São Mateus do Sul, cerca de 900 alunos de 14 a 17 anos do Colégio Estadual São Mateus, estão participando do projeto que iniciou neste mês de julho, quando professores de história, sociologia, filosofia e equipe pedagógica foram reunidos para discutir o projeto que é desenvolvido através da Escola Judiciária Eleitoral.

O próximo passo tomado foi conversar com os alunos que foram incentivados a analisar os possíveis partidos que poderiam se filiar, dentre os quais já estavam descritos e cada um se filiou, seguindo a particularidade de um processo eleitoral comum, onde cada um inscreveu sua ficha de filiação partidária.

Os partidos do Parlamento Jovem

Partido Vida e Saúde (PVS): neste partido o foco da discussão são os temas relacionados à vida, o autocuidado, a autoproteção, a prevenção do uso de drogas ilícitas na adolescência, a organização e acesso aos serviços de saúde para a prevenção a gravidez na adolescência, e ainda, as doenças sexualmente transmissíveis, à violência social, doméstica e entre adolescentes.

Partido Liberdade e Respeito (PLR): o partido discute mais profundamente as questões ligadas ao racismo, gênero, discriminação aos deficientes e minorias, questões indígenas, a situação dos adolescentes do meio rural, sexo na adolescência e exploração sexual infantil.

Partido do Esporte, Lazer, e Integração da Comunidade Escolar (PELICE): os integrantes deste partido são dedicados à defesa do acesso as atividades esportivas e de lazer como fator de inclusão social. Por isso, discute e elabora propostas para a valorização do adolescente na família e na comunidade, ocupação do tempo livre, participação do adolescente, aproximação e integração de adolescentes e discentes, harmonia escolar, manutenção, conservação e ampliação do espaço físico da escola e intercambio escolar.

Partido Educação e Cultura (PEC): a temática é o trabalho infantil, o direito à profissionalização e à proteção no trabalho, empregabilidade, empreendedorismo juvenil, educação profissional, saúde e proteção do trabalhador, vocação do adolescente, sentido do trabalho para o adolescente, uso das tecnologias no aprendizado, da educação e da cultura, qualidade do ensino, diversidade cultural, inclusão escolar, atividades culturais e artísticas dentro e fora da escola.

Partido da Segurança Pública e combate à violência (PSPCV): neste partido assume-se como bandeira a defesa ao combate à violência doméstica, violência entre adolescentes, se propõe também a discutir a redução da maioridade penal, inimputabilidade (exclusão da culpabilidade) do adolescente, corrupção de menores, violência urbana.

O aluno escolheu seu partido de acordo com suas aptidões e áreas de conhecimento, e cada um dos partidos teve também a escolha de seu Presidente, Secretário e Tesoureiro. Em seguida, foi realizada as convenções para a escolha dos candidatos e pôr fim a inscrição de 30 alunos para participar do pleito.

Os alunos escolhem os candidatos que irão elaborar propostas sobre os temas problematizados por cada um dos partidos, o que deve gerar uma análise aprofundada relativa a questões que envolvem a vida dos cidadãos. Assim, temas relevantes para a sociedade serão debatidos e todo mundo sai ganhando.

Com a retomada das aulas, pós período de férias, os alunos candidatos ao pleito, iniciam o período de campanha eleitoral com cartazes, debates onde apresentarão suas propostas aos demais alunos do colégio. O processo eleitoral acontece no dia 16 de agosto. Os nove mais votados serão eleitos e diplomados no dia 21 de agosto na sede do Cartório Eleitoral às 15h. Os alunos não receberão nenhum valor financeiro.

Os alunos, candidatos ao pleito são: Sabrina De Almeida Domingues, Liandra de Fátima dos Santos Rulka, Ana Ariete de Paula Garstka, Andrieli Pagevski Kosinski, Amanda Laís Maciel Kugeratski, Jaqueliny de Lima Barbosa, Nathan Péricles Lopes da Costa, Poliana Carvalho Ribas, Paulo Eduardo Moreira de Lima, Tainara Tkaczyk de Souza, Allan Renato Wisniewski de Lima, Shara Lavratti Berlanda, Caroline de Souza Wisniewski, Maria Vitória Soares, Vitória Nascimento Cordeiro, Eliana Marszalkowski Muchal, Emily De Almeida da Silva Eurich, Gustavo Ewerling Micolayxhke, Leandro Cesar Guimarães, Carlos Frederick Schipanski, Amanda Camila de Paula e Silva, Gabriel Eduardo Matias Gordya, Maisa de Oliveira Santos, Marcus Vinicius Removicz da Silva, Taynara Kuczera de Almeida, Jose Wesley Batista de Mello, Matheus Oliva, João Henrique Ferreira Leal, Ellen Caroline Balestreri e Lucas Resene Santa’Ana.

No dia da votação, os alunos assumirão a responsabilidade das sessões eleitorais, com as atribuições de presidente e mesários. A votação acontecerá a partir das 8h em urnas eletrônicas oficiais, além de cada aluno receber uma cédula do título de eleitor especial para o pleito do projeto. Uma página também será criada para o fim de divulgação dos candidatos.

“O projeto só está começando e em breve novos colégios poderão participar. A integração dos jovens é de suma importância”, comenta Ana Cláudia Neumann Cabral, Chefe de Cartório da 12ª Zona Eleitoral. Ela ainda elenca que os 9 eleitos serão preparados durante o segundo semestre de 2018 e iniciam sua atuação logo no início de 2019, trabalhando efetivamente junto ao legislativo.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Suspensão de contratos de terceirização, repasse de recursos ao hospital do município e a manutenção dos 9 vereadores são destaques durante sessão
12ª Zona Eleitoral convoca mesários para as Eleições 2016; Confira lista completa
Qual é o papel do cidadão no processo eleitoral?