Imagem da campanha lembra que a fome não espera. (Imagem: Redes sociais)

Entre tantos debates acalorados que surgem pelas redes sociais, em função de algum assunto ligado direta ou indiretamente a pandemia, sobre lockdown ou volta às aulas, seja de vacinação ou medidas rigorosas de controle de aglomerações. Quem sabe falta de leitos ou medidas preventivas, sobrando ainda a procura por culpados nos mais diversos escalões. Em meio a tudo isso, surgiu um grupo de comerciantes que seguiram um caminho inverso e foram em busca de amenizar a situação de quem mais foi atingido por tudo o que estamos vivenciando.

Alguém pode falar realmente quando tudo isso vai voltar ao normal? Será que vai voltar ao normal? Colocando a mão na consciência, vem uma pergunta: até quando vamos esperar algo de concreto nisso tudo se modificar para melhor? Você sabe quantos estão passando realmente fome em São Mateus do Sul? Aliás, sabe o que realmente é passar fome? Não estamos falando de fazer uma dieta para emagrecer e ficar sem comer, tendo a geladeira cheia. Estamos falando de ficar sem trabalho, sair procurar, não encontrar e voltar para casa sem saber se haverá algo para colocar no prato.

Foi vendo a situação por essa perspectiva que um pequeno grupo de empresárias deu início a uma campanha que está ganhando corpo, visando arrecadar alimentos para distribuir para quem realmente não está tendo uma saída nessa crise.

Tudo começou quando uma das empresárias, sentindo a falta de alguns coletores que sempre recolhiam os materiais recicláveis de sua loja, analisou que a sua empresa e tantas outras estavam fechadas com o lockdown, tornando impossível a coleta nesse período. Tomou iniciativa de comprar algumas cestas básicas e levar até a Cooperativa São-mateuense de Materiais Reciclados (Cosamar), para esses coletores de reciclados e lá constatou a quantidade de pessoas que tiram seu sustento da reciclagem e que estavam passando por dificuldades reais e imediatas. Deixou as cestas para o pessoal, mesmo sabendo que seria muito pouco para tantos, mas a solidariedade entre eles os permitiam repartir entre todos, tendo o agradecimento do belo gesto. Assim surgiu a ideia desse movimento que a cada dia está ganhando mais corpo e que, se todos colaborarem, deverá durar até que os efeitos da pandemia sejam minorados. Dessa experiência inicial criou-se uma pequena rede de empresárias que está se tornando cada dia maior, com mais participações.

A Campanha “Comércio São-mateuense Contra a Fome” é uma ação espontânea de comerciantes locais, para arrecadação de alimentos e itens de higiene. Qualquer pessoa pode colaborar entregando diretamente nas lojas participantes qualquer quantidade de alimento não perecível ou produtos de higiene, pode também solicitar que seja apanhado a quantidade num endereço indicado. A campanha não está arrecadando dinheiro, apenas produtos.

Tudo o que for arrecadado será destinado ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) – que formará cestas básicas e fará a distribuição para as famílias cadastradas. O CRAS conhece cada família necessitada, quantidade de pessoas e o que destinar para cada uma. A distribuição não se limitará apenas aos coletores de reciclados, mas a todos que tenham real necessidade e que tenham sidos atingidos diretamente pela crise da Covid-19, não conseguindo dinheiro para o básico do sustento familiar.

Quer ser um ponto de coleta? Entre em contato pelo fone: (42) 99990-0507.

Locais de arrecadação:

  • Premium Esmalteria;
  • Loja Flou;
  • Vitor’s & Cia;
  • Sadas Hotel;
  • Donna Veículos;
  • UNIP;
  • Uningá;
  • Farmácia Vida e Saúde ;
  • Posto GPR Ipiranga;
  • Farmácias Rodocentro.

Os pontos de arrecadação estão aumentando a cada dia, acompanhe nas redes sociais.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Programação de Natal movimenta o município
CDL prepara estabelecimentos associados para evitar contágio com a Covid-19
Manifestação reúne centenas de pessoas no 7º dia de paralisação em São Mateus do Sul