Reflexão com Padre Marcelo S. de Lara

A igreja em novos tempos

É marcante a expressão do Papa Francisco, “Uma Igreja em Saída”. A expressão revela todo o seu pensamento desenvolvido em seu primeiro Documento Evangelii Gaudium. A Exortação do papa se coloca como um Programa de Governo, no qual quer demonstrar as necessidades, as carências que a Igreja de hoje precisa estar atenta e ir ao encontro com sua mensagem salvadora e libertadora. Francisco propõem uma Nova Evangelização, um modelo novo de transmitir a mensagem do Evangelho. O Documento convida o cristão, como Igreja, a sair da zona de conforto, de segurança. “Prefiro uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças”. (EG §49).

Diferentemente de tempos anteriores, onde a Igreja Católica tinha uma hegemonia em suas palavras na sociedade e que a todo custo lutava para um convencimento de conversão por argumentos de autoridade, ou doutrinários, o papa quer abrir os olhos dos cristãos mostrando que hoje os tempos são outros. A Igreja não cresce mais por um processo de proselitismo, mas sim, por atração. Se antes ela estava segura nas sacristias, onde o povo ia até ela, hoje é preciso sair delas e ir até onde o povo está para levar o Evangelho.

Esta “saída” desafia a Igreja. A “saída” gera surpresas; gera até o medo muitas vezes do desconhecido. Este desconhecimento pode ser dos lugares onde o povo hoje se encontra, pode ser da sua reação, o desconhecimento de uma nova linguagem, de novos modos de vida que geram o questionamento de como trabalhar com os novos pensamentos, comportamentos, tendências, modismos. O novo modelo de evangelização exigirá rever métodos, linguagem, abordagem, postura em meio ao diferente, usando da Misericórdia. Enfim, o papa diz que a Igreja não deve ter a preocupação de ser o centro, mas estar de portas abertas, não dificultar a entrada das pessoas nela, e acima de tudo, priorizar os pobres que são os destinatários do Evangelho.

O método do Ver, Julgar e Agir, experimentado já em uma tradição na pastoral Latino-Americana, ajuda a pensar em passos no processo da nova evangelização proposta por Francisco. Ainda ao tratar da educação no processo catequético, o Diretório Nacional da Catequese (Documento 84 da CNBB), traz

também o método de celebrar e rever. No próximo artigo, trataremos de modo mais específico esses três modos de ação no processo de evangelização para o mundo de hoje.

Últimos posts por Pe. Marcelo S. de Lara (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Brasileiro contribui no Novo Documento do Papa
Advento: Tempo de Espera
Tempo Pascal: A Vida Transformada