Máquina do Tempo

A lenda Guarani da Erva-Mate

Na coluna publicada em dezembro de 2016, contei um pouco sobre as origens da erva-mate, da qual deriva nosso querido chimarrão. Para quem perdeu essa história, vou relembrá-la um pouquinho: há pelo menos 1000 anos antes da Era Cristã, muito antes dos europeus a conhecerem, a erva-mate já era consumida pelas populações indígenas Incas e Quíchuas na região onde hoje é o Peru, e aqui no Paraná pelas etnias Guarani, Kaingangue e Xetá. Para os índios, o consumo da infusão de folhas da erva, que também poderia ser consumida sendo mastigada, era um elixir de força e vitalidade, uma vez que, a planta possui propriedades nutricionais que estimulam o metabolismo humano. Entre as várias lendas indígenas para contar o surgimento do mate, a mais conhecida delas é a lenda de Caá-Yari, a deusa protetora dos ervais. Segue abaixo essa bonita história:

CAÁ-YARI

Um velho guerreiro, já adoecido e sem forças para continuar a acompanhar sua tribo decidiu ficar e viver sozinho em uma tapera na mata. Yari, sua filha mais nova, não quis abandoná-lo. Então, contra a vontade dele, ela decidiu abrir mão de viver junto à sua tribo, casar-se e ter filhos, para cuidar de seu velho pai e não deixá-lo sozinho. Um dia apareceu na tapera um pajé, que buscava um lugar para descansar. Na verdade, ele era um enviado do deus Tupã. O ancião pediu ao pajé que concedesse a ele forças e energia para que não atrapalhasse mais a vida da filha. Então, o pajé com sua sabedoria, deu ao velho guerreiro uma planta de folhas verdes, e lhe ensinou que as folhas deveriam ser secadas ao fogo e trituradas, para que depois fosse feita uma infusão energizante. Yari, por ter renunciado à sua vida e ter feito a escolha nobre de cuidar de seu pai, foi recompensada por Tupã com a imortalidade. Ela foi transformada numa grandiosa árvore de erva-mate (caá-yari), uma árvore que mesmo depois de cortada, voltaria a brotar e a dar frutos, a mesma planta que o pajé deu ao seu pai para curá-lo. Assim, Yari se tornou a deusa dos ervais.

LENDA GUARANI

E na semana que vem, vamos viajar através da nossa Máquina do Tempo para percorrer o caminho da história da cerveja, desde suas origens na Antiguidade Oriental até a criação da cerveja de erva-mate na nossa São Mateus do Sul! Ficou curioso? Então não perca por nada nossa próxima viajem! Até lá pessoal!

Jéssica Kotrik Reis Franco
Últimos posts por Jéssica Kotrik Reis Franco (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A história do amor pela matemática e pela educação
A tatuagem na História
A primeira engenheira negra do Brasil, que foi professora em São Mateus do Sul