(Foto: Acervo pessoal)

E se de repente você está no supermercado fazendo umas comprinhas e ao passar por uma criança ela fica te olhando e fala baixinho para a mãe, mas que dá para ouvir, “É o Lobo bom”.

Falando nisso, é gratificante ser reconhecido por algo de bom que se tenha feito, ainda mais por uma criança. Já comentei aqui na coluna, da oportunidade de realizar a entrega de brinquedos no Dia das Crianças em escolas do interior, fantasiado de lobo, pelos Amantes da Leitura. Um maravilhoso dia. E inesperadamente uma menininha me reconheceu, não apenas por usar a fantasia, mas o que eu achei mais incrível mesmo foi ter passado a ideia de Lobo Bom, apesar da máscara que realmente admito ser assustadora. As brincadeiras que o grupo realiza com a figura do lobo, geralmente procura chamar a atenção para coisas legais, como o comportamento e alimentação saudável. E ser lembrado assim, como Lobo Bom é sinal que estamos no caminho certo, está surtindo efeito o trabalho ou brincadeiras realizadas.

Ser reconhecido por alguns adultos já torna legal esse trabalho, melhor, essa brincadeira voluntária, e muitos comentam o que os filhos dizem depois, em casa ou no carro. Os relatos mostram o impacto causado. Uns dizem que tinham medo e depois perderam esse medo, outros falam da coragem de tirar fotos com o lobo, enfrentando o medo. Ainda tem aqueles que falam que foram no colo do lobo e mexeram na máscara, e ainda aqueles que falam para os outros que abraçaram o lobo. São momentos que ficam marcados para eles e para o lobo também.

Outro momento memorável foi agora na Rua do Lazer, onde o Lobo Bom acompanhado da Chapeuzinho Vermelho tirou dezenas de fotografias com as crianças e alguns adultos também. Apesar da cara assustadora conseguiu que os pequeninos se aproximassem para tirar as fotos, vencendo o medo, e ficando com a lembrança e depois recebendo beijos e abraços, e muitos tchau. Como se diz, esquecemos o calor e o cansaço, pois é algo impagável.

Muitos me perguntam como consigo manter o bom humor, mesmo em momentos difíceis que a gente passa, e revelo que realizar essas tarefas voluntárias, principalmente com crianças, é o melhor anti-stress que existe, além de evitar muitas caixinhas de tarjas pretas. Provoca na gente uma alegria difícil realmente de descrever, traz uma satisfação sem igual, difícil de achar em outra situação. Trabalhar voluntariamente com crianças é realmente mágico. Procure alguma atividade voluntária e de preferência que envolva crianças, seja dando aulas de algo que domine, seja inventando brincadeiras, apresentando teatro, cantando, lendo. Todos os trabalhos voluntários são especiais, mas com crianças tem um quê a mais que nos faz muito bem, E tem gente que infelizmente chegam a nos perguntar, o que ganhamos fazendo isso para as crianças e a resposta já está na ponta da língua, que na verdade quem ganha não são as crianças, mas nós que temos a oportunidade de nos doarmos um tantinho e recebermos tanto, em forma de sorrisos, de perguntas, de carinho, de um abraço, de um tchauzinho, é um banho de energia da melhor qualidade, que se tivesse que ser pago, se tivesse preço, pode ter certeza que não haveria como pagar. Sinta essa magia, participe como voluntário, experimente, e não deixe esse mundo sem conhecer esse outro mundo que as crianças nos oferecem de graça, recomendação do Lobo Bom.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Opinião irrelevante
O que você fazia Tio?
18 de Maio é todo dia