Histórias de Terra e Céu

A Maldição da Família Portes e o Fim de São Mateus

No ano passado fiz uma postagem sobre a “Maldição do Velho Portes”, que foi uma expressão que inventei quando descobri sobre a morte dos assassinos de João José Portes. Mas há cerca de um mês fui surpreendido com a notícia de que realmente havia uma maldição ligada à família Portes… Embarque comigo nesta história!

O Major João José Portes foi degolado no dia 10 de janeiro de 1894, durante a Revolução Federalista, num crime bárbaro que colocou São Mateus nos jornais de Curitiba e do centro do país. Com 84 anos à época, Portes era reconhecido (até pelos inimigos) como um homem bom. Alimentava os imigrantes famintos, cedeu terras ao Império para realizar a colonização, fundou o primeiro cemitério da cidade (na Roseira) etc… Mas ao defender o Governo contra os maragatos, foi degolado pelo sanguinário Capitão Anacleto Soares, a mando do Tenente Pio Torelli. Só que seus assassinos não viveriam por muito tempo. Anacleto morreria no mesmo dia e Torelli, alguns anos depois, ao disparar um morteiro para saudar o Presidente da Argentina, veria a peça explodir e um estilhaço dela rasgar seu pescoço, morrendo degolado, da mesma forma que ordenara o assassinato de Portes.

Para minha surpresa, porém, no evento do aniversário do Instituto Histórico e Geográfico de São Mateus, a professora Alcimara Föetsch apresentou sua pesquisa sobre o Profeta João Maria e narrou uma nova maldição associada aos Portes. Segundo ela, nas andanças por São Mateus, o Profeta foi colocado na cadeia. O Major Portes, ao ser informado da prisão do Monge, e sabendo que João Maria era amado pelo povo, foi até a prisão para ouvir o Profeta. Após conversar longamente, convenceu-se de que o Monge havia sido preso injustamente, e mandou que soltassem ele.

Agradecido pela bondade de Portes, João Maria teria abençoado toda a sua descendência, mas também proferido uma maldição: quando não houvesse mais descendentes da família Portes, a cidade de São Mateus seria destruída. Havia até a descrição de como seria o fim da cidade, com uma serpente gigante brotando da terra e destruindo tudo (que alguns associaram à explosão de um gasoduto).

Para nossa sorte a família Portes é bem numerosa e não creio que haja esta possibilidade de sumirem seus descendentes. Mas, por via das dúvidas, acenda uma vela para São João Maria, pedindo que siga dando fertilidade aos Portes e não deixe nenhuma serpente faminta devorar nossa bela cidade.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A melhor chuva de meteoros do ano e um Cometa no céu
A primeira vez que um Governador visitou São Mateus do Sul
Sou de Samas!