(Imagem Ilustrativa)

Certa vez se escreveu que é praticamente impossível descrever o que é o amor, alguns afirmam que ainda ninguém conseguiu definir o que é o amor. Todo mundo sente, os diferentes tipos, em diferentes intensidades, querendo ou não querendo, mas definir com exatidão, ainda não foi possível. Há quem diga que “Deus é Amor”, mas ficou ainda mais difícil, como definir Deus. O fato é que também é difícil para quem gosta de ler definir essa paixão, a maioria acaba apelando para a sua importância, a importância de se ler.

Ler é importante para se adquirir conhecimentos, ler é importante para explorar sentimentos, é importante para viajar por lugares mais incríveis sem sair do lugar, até para a saúde é bom, pois que tem costume de ler, seja livros, jornais ou revistas é comprovado que ativa mais a memória, melhora o raciocínio, a compreensão e até é uma das melhores prevenções ao Mal de Alzheimer.

Destacando nesse comentário, um pouco sobre como um livro pode nos fazer viajar e pensar. Pode ficar cutucando a nossa mente, para refletirmos sobre algum assunto que nunca demos importância antes. Aqueles temas que aparecem inadvertidamente no meio do texto e acaba valendo a leitura toda, basta prestar um pouquinho mais de atenção ao que se lê. Para dar um exemplo, a conhecida história de “Alice no País das Maravilhas”, que já foi tema de vários filmes, mas em sua leitura é que se acham frases maravilhosas que são temas de conclusão de curso, de tema de mestrado e doutorado, de tão profundo que se chega, o que muitos acham ser apenas uma historinha infantil.

Veja essa frase que muitos conhecem e poucos sabem que é da história, “Até um relógio parado está certo duas vezes ao dia”, apenas nessa frase o quanto não podemos pensar. Quem sabe discutir o pequeno diálogo de Alice com o Gato, onde Alice pergunta “Você pode me ajudar?”, “Sim, pois não?”, “Para onde vai esta estrada?”, “Para onde você quer ir”, pergunta o Gato, “Eu não sei, estou perdida”, responde Alice, “Para quem não sabe onde vai, qualquer caminho serve” diz o Gato. Muitas vidas estão dentro desse pequeno diálogo nesse momento.

Que tal outra história considerada infantil, que também tem diálogos que deixam a mente fervilhante a pensar sobre como esse pequeno diálogo de Peter Pan e Wendy, na história de Peter Pan, de J. M. Barrie (aposto que conhece a história e nunca ouviu falar do autor). Peter Pan: “Ódio é uma palavra forte, não acha?” e Wendy responde: “Amor também é. E as pessoas falam como se não significasse nada!”

Assim é o mundo da leitura, e quando você menos espera tem algo para refletir, pensar, aquela sensação de querer conversar com alguém sobre isso ou aquilo, mostrar uma descoberta ou dividir uma dúvida. Traz aquela inquietude que faz mais barulho em sua mente do que canhões a disparar. Mas isso tudo nem de perto é a sensação de ler, como falamos antes, é difícil de explicar. Tente se for capaz.

Índice de Conteúdos

  1. “A única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível”;
  2. “Eu não sou louco. É só a minha realidade que é diferente da sua”;
  3. “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então”;
  4. “Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”:
  • As escolhas;
  • As consequências.
  1. “Entenda os seus medos, mas jamais deixe que eles sufoquem os seus sonhos”;
  2. “Caminhar é fácil, difícil é escolher o caminho”;
  3. “Nada se é conquistado com lágrimas”;
  4. “Não pode viver a vida para agradar os outros. A escolha tem que ser sua”;
  5. “-Quanto tempo dura o eterno?/ -Às vezes, um segundo”;
  6. “Não posso voltar para o ontem porque lá eu era outra pessoa”;
  7. “Esse sonho é meu! Eu decidirei daqui em diante”;
  8. “A gaveta da alegria já está cheia de ficar vazia”.
Amantes da Leitura
Últimos posts por Amantes da Leitura (exibir todos)

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS
Emoção da leitura
Leitura para crianças
Vale a cultura