Educação e Cultura

Acadêmicos de Engenharia Civil da UNIUV participam de competição de pontes de macarrão

O objetivo da atividade foi de demostrar a correta aplicação dos fundamentos da Engenharia Civil (Fotos: Divulgação)

O objetivo da atividade foi de demostrar a correta aplicação dos fundamentos da Engenharia Civil (Fotos: Divulgação)

Durante a última semana de aulas do Centro Universitário de União da Vitória (UNIUV), o professor do curso de Engenharia Civil, realizou com os acadêmicos a competição de pontes de macarrão, que faz parte da avaliação da disciplina de Análise Estática de Estruturas II.

O objetivo da atividade foi de demostrar a correta aplicação dos fundamentos da Engenharia Civil, até mesmo um material de relativamente baixa resistência, como o macarrão, pode compor uma estrutura capaz de suportar grandes cargas. Foi uma forma de aplicar de forma prática o que foi estudado em sala durante os últimos dois semestres, a respeito do comportamento de estruturas quando submetidas a cargas ou forças externas.

Segundo o acadêmico Renato Stavis, o motivo da escolha do material se deve à similaridade de comportamento que o macarrão seco oferece, proporcionalmente, em relação ao aço. “O professor Moretto nos explicou que, no Japão, por exemplo, onde há grandes terremotos, usa-se macarrão para a construção de protótipos para testes e simulações. Por este motivo, no mundo inteiro universidades de Engenharia Civil promovem competições de pontes de macarrão entre os acadêmicos”, conta.

O regulamento da competição limitava o peso das pontes em 1,5kg, que foi pesado antes da competição, e o comprimento delas teria que ser suficiente para vencer um vão de 1 metro. Os acadêmicos foram divididos em grupos de quatro integrantes que confeccionaram diferentes variações de estilos e formatos de pontes, utilizando em sua maioria, treliças ou arcos. O teste de resistência foi realizado pelo próprio professor, com um suporte preso à estrutura de cada ponte, no qual foram sendo adicionados blocos de concreto até o rompimento.

A equipe vencedora no período noturna foi construída pela equipe dos acadêmicos Hilário Bosse, Josafath Mazur, Kleber Stigar e Renato Stavis, do quarto semestre. “Em formato de arco e com 36 raios ligados ao centro, a estrutura resistiu à carga de 51kg sem se romper. Já que não havia mais blocos de concreto disponíveis, nem espaço no suporte, ficou a curiosidade de qual seria a capacidade máxima de carga da ponte campeã. Já a equipe composta pelos acadêmicos Fernando Baron, Jeniffer Lazaretti, Rodrigo Sass e Waleska Schiessl construiu uma ponte em arco que resistiu a aproximadamente 30kg até se romper, conquistando o segundo lugar na competição”, relata Stavis.

Para o grupo vencedor, a experiência teve grande importância para o preparo da vida profissional futura. “São atividades deste tipo que nos fazem entender de forma mais completa os fundamentos estudados em sala, além de trazer uma motivação extra”, expressa Stavis.

Fonte: Assessoria Uniuv

Redação

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Casa Familiar Rural de São Mateus do Sul lança projeto de incentivo a piscicultura
Feira de livros traz opções a partir de 1 real em São Mateus do Sul
Educação são-mateuense é exemplo para todo o estado