Esta série de fotografias, lembra muito o cinematógrafo do início do século passado. São onze quadros mostrando o mesmo ator, em poses diferentes, com o mesmo cenário. Em alguns quadros(fotografias), ele aparece com alguns objetos diferentes, como o violão, por exemplo. O homem que aparece nas fotografias é Agenor Cunha Nascimento. Este conjunto de fotografias, agrupadas em uma única fotografia, pode ser um panfleto, anúncio de um evento ou um artifício usado em apresentações teatrais.

Agenor Cunha Nascimento nasceu em São Luiz do Purunã, no Paraná, em 1890. Era filho de Florido Santos do Nascimento e Amália Cunha do Nascimento. Agenor casou-se com Edmée Santos Nascimento e teve os seguintes filhos: Egon, Nelson, Wilson e Silvah. A empresa Agenor e CIA, foi uma importante empresa de erva-mate do município. Uma das suas marcas era a erva-mate “Nelson”. Destacou-se muito na sociedade são-mateuense de sua época, como empreendedor, empresário, representante político, entre outras atividades. Com seu pai, dirigiu a Casa Bronze, fundada em 1917. Esta fotografia em suporte digital, mostra várias poses de Agenor em uma peça teatral.

A data de 27 de janeiro de 1912, está escrita na fotografia. Este foi o dia da inauguração do clube Amante da Prosperidade. Foi apresentada neste dia, uma peça teatral denominada A Viúva das Camélias, uma comédia. O início do cinema está diretamente ligado a invenção da fotografia e juntamente com o cinematógrafo (máquina a manivela que permitia captar as imagens, revelar o filme e, depois, também projetá-lo em uma tela), revolucionaram a forma de ver o mundo.

Últimos posts por Hilda Jocele Digner (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Documento Histórico
A mesma praça: fotografia de espaço público
Vapor Cruzeiro: um desbravador