(Imagem Ilustrativa)

Quando Jesus resumiu os 10 mandamentos em: Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo, ele nos deixou uma mensagem de que para amar nosso próximo ao ponto de fazer a ele todo o bem necessário, devemos amar a nós mesmo ao ponto de fazer para nós mesmo todo o bem que podemos.

Mas até que ponto nos amamos? Cuidamos na alimentação, para ingerir apenas o que nos faz bem? Nessa eu já estou reprovado? Procuramos assistência medica quando sentimos alguma coisa diferente? Reprovei de novo, só vou em último caso. Fazemos o possível para manter o equilíbrio emocional perante o desequilíbrio alheio, para poder dormir um sono tranquilo, tão necessário para o refazimento das energias físicas?

Quase impossível não acham? O nosso dia a dia conturbado na maioria das vezes, aliado com nossos relaxamentos, estão impedindo que pratiquemos para nós o amor pregado pelo mestre, e assim não conseguimos também exteriorizar esse amor para nossos irmãos.

Se não ligamos para nossas dores, como vamos pensar na dor do próximo, se não cuidamos de nossa vida direito, como poderemos auxiliar alguém? Se nos amamos pouco, pouco amaremos o nosso próximo, e isso é quase nada no projeto do Cristo.

Desejo a todos nós, uma benção orientadora nesse sentido, quem sabe aprendemos.

Oscar Okonoski
Últimos posts por Oscar Okonoski (exibir todos)

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS
Invisíveis, será?
Gratidão ao povo de São Mateus do Sul
Quem sabe?