Kumon: Educação em São Mateus do Sul

Aos 18 anos, o advogado mais jovem do Brasil

(Imagem Ilustrativa)

Talvez você já tenha ouvido a história de Mateus Costa Ribeiro. Aos 18 anos, ele se tornou o advogado mais jovem do Brasil ao concluir o curso de Direito e ser aprovado no Exame da Ordem. Mas o que você talvez não saiba é quanto o Kumon foi importante para que ele obtivesse essa conquista.

Filho de um casal de advogados e aluno do Kumon desde os 7 anos, Mateus concluiu o Kumon de Português aos 12 e ficou três anos adiantado em Matemática. Tudo isso foi fundamental para que, aos 14 anos, ele passasse direto do ensino fundamental para a universidade. Mais uma prova de que o Kumon permite explorar ao máximo o potencial de cada aluno.

“O Kumon foi central na minha vida porque, depois de um tempo, eu dominei todo o conteúdo que aprendia na escola e ela deixou de ser desafiadora. Se eu não tivesse feito Kumon, meu aprendizado teria estacionado”, diz Mateus.

Conhecimento que faz toda a diferença

Na escola, Mateus sentia diferença por ser um aluno adiantado. Ele conta que já havia aprendido no Kumon a matéria ensinada na escola, o que tornava os estudos mais fáceis. Quer um exemplo? Do 7º ao 9º ano, Mateus gabaritou todas as provas de Matemática, pois já havia visto os conteúdos dois anos antes de ter contato com eles na escola.

Como os pais de Mateus são advogados, Mateus também quis seguir carreira. Então, aos 14 anos, foi aprovado no vestibular da UnB – Universidade de Brasília. Entretanto, a lei não permitia que ele se matriculasse na universidade por ainda estar cursando o 9º ano do ensino fundamental.

Porém, havia uma maneira de Mateus estudar lá: uma decisão liminar permitia que ele entrasse na faculdade se passasse em uma prova com todo o conteúdo do ensino médio. Todo o conteúdo mesmo!

Mateus conta que foi uma verdadeira maratona de estudo, com mais de 50 provas de todas as matérias. Mas, como um aluno que conhece o valor do estudo e da disciplina, ele superou mais esse desafio!

Explorando todo o potencial do aluno

Na escola, os amigos mais inteligentes do irmão de Mateus, que também é advogado, faziam Kumon. Isso o levou a fazer também, na adolescência. Após conhecer o método, o irmão sugeriu aos pais que matriculassem Mateus no Kumon ainda criança.

Valeu a pena! No Kumon, é possível aprender mais do que é ensinado na escola. Isso porque o método não define o estágio de estudo do aluno pela idade, mas pela capacidade de aprendizado. Para Mateus, esse foi o diferencial que o ajudou a conseguir conquistas cedo.

Mateus indica o Kumon para os amigos que têm filhos jovens. Ele comenta que o método é fundamental não somente para quem tem dificuldade, mas também para quem tem facilidade na escola, porque impede que o aluno estabilize o próprio crescimento estudando apenas as matérias comuns à sua idade.

“A principal diferença de alguém que faz Kumon é adquirir um nível elevado de disciplina, desde pequeno, sabendo que há momentos no dia para cumprir suas obrigações. Essa foi a maior contribuição do Kumon: a rotina do estudo, que eu levei comigo para toda a vida e transportei para aprender matérias jurídicas na faculdade de Direito”, fala Mateus.

KUMON SÃO MATEUS DO SUL

Rua Ulisses Faria, nº 949, Centro.
CEP: 83900-000.

Telefones para contato:
(42) 3532-2354 e (42) 9 8424-9369.

Facebook: www.facebook.com/kumon.sms.

E-mail para contato:
rosane.batista@unidadekumon.com.br.

Orientadora: Rosane Vernizze Arantes Sousa Batista.

www.kumon.com.br

Kumon

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
7 dicas para manter as crianças motivadas sem perder o ritmo nos estudos
Saber inglês é descobrir um novo mundo!
É possível aprender outro idioma antes dos 7 anos?