Geral

Após 26 anos, São Mateus do Sul terá concurso de prendas de CTG

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

No dia 27 de setembro (domingo), às 14h30, no Centro da Juventude de São Mateus do Sul, os CTGs Fronteira do Paraná, Tropeiros de São Mateus do Sul e Rancho Alegre realizarão o concurso de prendas categoria interno, em que serão escolhidas as prendas representantes de seus CTGs nas modalidades juvenil, veterana e adulta.

A população em geral está convidada a participar e assistir esse acontecimento. A entrada é franca. Haverá também uma pequena exposição com artefatos gaúchos, painéis, entre outras curiosidades sobre a tradição gaúcha e o tradicionalismo em São Mateus do Sul.

Na parte da organização do evento, ficou a cargo da prenda Geomara Kavilhuka, que é integrante do CTG Fronteira do Paraná e atualmente Diretora Artística da 6ª RT MTG – PR. A prenda Geomara conta que já participou de vários concursos de prendas, entre eles conquistando o cargo mais alto do Paraná, ficando como “Primeira Prenda Adulta do MTG Paraná – 2003/2004”. “Ser prenda de faixa, significa muito mais do que a sua dedicação pela tradição. Significa uma conquista tua e pela tua entidade. Pois afinal por mais que você concorreu sozinha, é necessário obter a nota acima de 70 pontos para conquistar a faixa e o cargo. Diferente de uma eleição. Aqui, as prendas mostram o quanto são realmente prendadas e dedicadas”.

Segundo Geomara, o concurso de prendas tem por objetivo aproveitar a capacidade criadora inerente aos jovens e a vivência inerente aos adultos para engrandecer o Movimento Tradicionalista Gaúcho do Paraná; despertar na criança, no adolescente, nos jovens e nos adultos o espírito tradicionalista estimulando a participação efetiva na sociedade e no meio tradicionalista; elevar o nível cultural e intelectual das prendas, de modo que tenham interesse pelo estudo e pesquisa da tradição, do tradicionalismo e folclore gaúcho e paranaense, da história e geografia do Paraná e do Brasil; oportunizar o aperfeiçoamento dos dotes culturais das prendas e promover intercâmbio cultural, estimulando o aperfeiçoamento de seu relacionamento social.

Geomara destaca que a proposta do concurso é poder enfatizar as mulheres tradicionalistas que estão ganhando mais espaço no mundo gaúcho. “Na cidade de São Mateus do Sul, até onde sabemos o último concurso foi realizado há 26 anos nas dependências da AABB por volta de 1989. Hoje, o Movimento Tradicionalista Gaúcho, MTG, pretende que cada CTG além de ter sua parte campeira, tenha também seu prendado formado por prendas e peões, que possam representar sua entidade tradicionalista em todos os eventos, desde o laço até os fandangos, congressos, palestras, convenções e ações sociais”, diz.

A expectativa para o evento, conforme Geomara, é que volte essa antiga tradição que estava se perdendo na cidade. “São apenas três dos seis CTGs de São Mateus do Sul que estão dispostos a voltar com essa atividade, mas esperamos que no futuro além de mais prendas os peões também possam ter interesse em participar”.

Para ser uma prenda de faixa, Geomara explica, que é preciso ter conhecimentos sobre a Tradição Gaúcha, costumes e folclore, estudar sobre a história e a geografia do Rio Grande do Sul e do Paraná, estar a par das atualidades que ocorrem no âmbito de notícias nacional, ter conhecimentos sobre danças, sobre campeira, lendas, entre outros. Além disso, Geomara diz que a prenda deverá apresentar provas artísticas, entre elas, dançar dança de salão, dança folclórica gaúcha, cantar, ou declamar ou ainda contar uma lenda, além de optar por realizar prova de laço, encilha ou rédeas. Ainda precisa apresentar uma culinária tradicionalista, um artesanato e passar por uma entrevista com os jurados que são integrantes de CTGs de outras cidades, de cunhos qualificados para essa função. “O nível do evento é de tão importância e seriedade que teremos mãe e filha participando, assim como irmãs disputando o cargo numa maneira sadia e cultural”, comenta.

Os patrões Renilson Walter do CTG Fronteira do Paraná; Silvio Przyvitowski, Tropeiros de São Mateus do Sul e Juarez Cruz do Rancho Alegre estão dando o maior incentivo para as prendas, pois terão os seus CTGs representados pelas carismáticas prendas.

Conforme Geomara, cada CTG pode inscrever quantas prendas tiverem vontade de participar. As prendas que se melhor destacarem recebem o título de 1ª Prenda, 2ª prenda e 3ª Prenda, conforme sua modalidade. Após o concurso interno, as prendas que ficaram em primeiro lugar, tem como o próximo desafio representar seu CTG no Concurso Regional, concorrendo com prendas de outros CTGs da sua região. “Em nosso caso, prendas que fazem parte da 6ª RT. Em seguida as vencedoras vão disputar o concurso a nível Estadual. A cada concurso o nível de dificuldade vai aumentando”, fala.

Mas o importante dessa competição é “demonstrar o quanto a nossa tradição gaúcha é levada à seria, com responsabilidade pelos seus integrantes tornando-se desta maneira, um movimento social de grandeza e fidelidade aos costumes. Todos estão convidados a prestigiar esse evento”, finaliza.

As candidatas são:

Categoria veterana:
Larissa Regina Bortolan Wenclaw – CTG FRONTEIRA DO PARANÁ
Rosenara Menezes da Silva, – CTG FRONTEIRA DO PARANÁ
Categoria juvenil:
Thamyres Menezes da Silva, 13 anos– CTG FRONTEIRA DO PARANÁ
Diuli Alis de Souza, 15 anos – CTG FRONTEIRA DO PARANÁ
Dieine Laíza de Souza, 13 anos – CTG FRONTEIRA DO PARANÁ
Categoria adulta:
Bruna Letícia Staniszewski, 17 anos – CTG RANCHO ALEGRE
Raiane Wisniewski da Cruz, 18 Anos – CTG TROPEIROS DE SÃO MATEUS DO SUL.

Últimos posts por Thaís Siqueira (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Charge – Edição nº 93 – 22/12/2016
Temperatura pode chegar em 0ºC nesse fim de semana em São Mateus do Sul
CMEI na Vila Nepomuceno é furtado na madrugada desta quarta (5)