Cidade

Após anos de precariedade, BR-476 nas proximidades da Vila Amaral passa por manutenção

Os trabalhos iniciaram no mês de novembro e muitos moradores das localidades fazem o desvio para evitar filas durante a obra. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

A BR-476, que corta o município de São Mateus do Sul nas proximidades da Vila Amaral está passando por manutenção. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), responsável pela obra, está ocorrendo a substituição do controle viário em diversas rodovias federais em todo o estado do Paraná. Segundo eles, a obra atual é continuidade de um contrato que teve início em fevereiro de 2014 e que faz parte do Programa CREMA do DNIT. Hoje estão sendo feitos serviços de implantação de terceira faixa entre os quilômetros 270 e 273, a recuperação do pavimento rígido do município e a conservação rotineira da faixa de domínio da rodovia.

Os serviços de recuperação do pavimento rígido custará R$ 621.000,00 e a implantação da terceira faixa entre o km 270 e 273 custará R$ 1.600.000,00. A verba veio do Governo Federal com término previsto para janeiro de 2019, conforme rege o período do Programa CREMA, em referência ao contrato desta obra.

Por conta da movimentação, alguns desvios estão sendo feitos pelos moradores. “É engraçado porque antes o povo reclamava que a estrada estava ruim, e agora reclamam por ter que desviar das obras”, diz morador da região que prefere não se identificar. O são-mateuense também comenta que torce muito para as obras serem feitas com qualidade, pois o local, sendo um dos mais antigos do município, merece ser valorizado por todos os segmentos do governo. “Nessa BR passa viajantes de todos os lugares do país, e a qualidade de tráfego é o mínimo que temos de oferecer”, expressa.

Outras obras do DNIT pelo Paraná

Essas obras visam atender o Programa de Redução de Velocidade em Rodovias Federais, destinado a atender ao Plano de Redução de Acidentes e Lesão no Trânsito (PNTRAN’s), lei nº 13.614/2018, e o artigo 326-A, ao Programa Nacional de Controle de Velocidade (PNCV). “As modificações nas rodovias vem para favorecer o bem estar de todos, o que contribuirá para a diminuição de acidentes ocasionados por excesso de velocidade, assim como propiciar o cultivo do hábito da direção defensiva, em locais de risco e pontos críticos, promovendo viver o trânsito com a qualidade psicológica da prudência”, informam.

Os pontos escolhidos para os equipamentos nas rodovias federais foram definidos com base no histórico do local, com a presença de escolas, travessias de pedestres, e em locais onde fosse necessário manter a velocidade adequada para a segurança viária, tomando por base a manutenção da estrutura das estações já existentes, sendo realizados os estudos de viabilidade e estudos técnicos para cada ponto identificado.

Para a instalação e manutenção dos equipamentos, o DNIT assinou contrato com o Consórcio Via Brasil, vencedor da licitação para o lote 20 no Estado do Paraná, por um período de 60 meses, na qualidade de serviços de operações rodoviárias de forma continuada. A gestão do contrato será realizada pela Superintendência Regional e Coordenação Geral de Operações (DNIT Brasília), cabendo a primeira, a supervisão da implantação das estações e a fiscalização na manutenção e utilização dos equipamentos.

Ainda de acordo com o DNIT, as fases seguintes das obras ocorrerão na substituição dos pontos existentes e implantação de outros novos nas Rodovias BR-153, 158, 163, 272, 280, 373, 376, 467, 469, 476, e 487/PR, em segmentos do interior do Estado, com a colocação da parte elétrica e eletrônica, sinalização, e aferição dos equipamentos, com o seu funcionamento e medição das velocidades regulamentares realizadas logo após a sua conclusão. A expectativa é a realização do cronograma físico durante os próximos 6 meses.

Implantação de Controladores Eletrônicos de Velocidade (CEV’s), Controladores Eletrônicos Mistos (CEM’s) e Redutores Eletrônicos de Velocidade (REV’s) no Paraná

Serão implantados nas rodovias do Paraná Controladores Eletrônicos de Velocidade (CEV), Controladores Eletrônicos Mistos (CEM) e Redutores Eletrônicos de Velocidade (REV), conforme relação abaixo. Existem ainda alguns pontos isolados, não listados, que terão a sua localização e modelo definidos em conjunto com as Unidades Locais do DNIT (UL’s):

BR-476/PR: Lapa/São Mateus do Sul – km 201 + 000, 209 + 850, 230 + 650, 233 + 300, 252 + 680, 253 + 150, 257 + 630, 257 + 760, 274 + 800, 277 + 540, 279 + 900 = 10 CEV’s e 1 REV’s;

BR-476/PR: São Mateus do Sul/União da Vitória – km 301 + 800, 325 + 170, 325 + 700, 342 + 190, 358 + 300 = 5 CEV’s;

BR-153/PR: km 482 + 250, e 491 + 450 – 2 CEV;

BR-376/PR: Centro Sul de Curitiba – km 588 + 800, 595 + 220, 595 + 320, 598 + 970, e 599 + 070 = 2CEV’s e 4 REV’s;

BR-376/PR: São José dos Pinhais, Intercessão R. Joinville – km 1 + 100, km 1 + 270 = 8 CEM’s;

BR-376/PR: C. Norte de Maringá – km 0 + 376, 16 + 960, 17 + 300 = 3 REV’s;

BR-476/PR: Região Norte Bocaiúva do Sul/Colombo – km 95 + 250, 109 + 370, 109 + 675, 112 + 400, 114 + 200, 114 + 500, 116 + 400, 119 + 100, 119 + 200, 120 + 320 e 120+400 = 6 CEV’s e 8 CEM’s;

BR-476/PR: Curitiba/Araucária – km 146 + 600, 147 + 000, 148 + 000, 148 + 120, 151 + 960, 152 + 110, 153 + 030, 153 + 140, 155 + 200, 156 + 000 = 4 CEV’s e 6 REV’s;

BR-272/PR: km 392 + 500, 409 + 550, 419 + 100, 432 + 350, 435 + 000 = 4 CEV’s e 1 REV’s;

BR-487/PR: km 126 + 200, 134 + 400, 137 + 900 e 141 + 507 = 4 CEV’s;

BR-158/PR: km 512 + 600, 513 + 010, 517 + 200, 530 + 600, 532 + 500, 533 + 130, 535 + 000, 526 + 700 = 8 CEV’s;

BR-163/PR: km 11 + 880, 34 + 780, 35 + 330, 82 + 400, 83 + 300 = 1 REV e 4 CEV’s;

BR-280/PR: km 256 + 100 e 294 + 100 = 2 CEV’s;

BR-373/PR: km 399 + 240, 400 + 070, 426 + 400, 478 + 275, 481 + 130 = 2 REV’s e 3 CEV’s;

BR-153/PR: km 82 + 700, 105 + 240, 106 + 540, 109 + 280, 109 + 635, 134 + 200, 146 + 850, 162 + 700, 317 + 220, 332 + 500, 336 + 355, 388 + 030, 407 + 080 = 13 CEV’s;

BR-163/PR: km 128 + 600, 129 + 300, 136 + 130, 139 + 900, 141 + 500, 302 + 900, 314 + 700 = 2 REV’s e 5 CEV’s;

BR-272/PR: km 522 + 025 = 1 CEV;

BR-467/PR: km 77 + 570, 77 + 900, 87 + 200, 90 + 600 = 2 REV’s, e 3 CEV’s;

BR-469/PR: km 13 + 180, 14 + 510, 16 + 460, 20 + 900 = 1 REV e 3 CEV’s.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Motoristas e pedestres relatam dificuldades no trânsito em duas ruas da cidade
Motoristas terão que estacionar de ré em algumas ruas do centro de São Mateus do Sul
Novos conselheiros tutelares tomam posse nesta quinta (9)