Cidade

Após anos de precariedade, BR-476 nas proximidades da Vila Amaral passa por manutenção

Os trabalhos iniciaram no mês de novembro e muitos moradores das localidades fazem o desvio para evitar filas durante a obra. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

A BR-476, que corta o município de São Mateus do Sul nas proximidades da Vila Amaral está passando por manutenção. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), responsável pela obra, está ocorrendo a substituição do controle viário em diversas rodovias federais em todo o estado do Paraná. Segundo eles, a obra atual é continuidade de um contrato que teve início em fevereiro de 2014 e que faz parte do Programa CREMA do DNIT. Hoje estão sendo feitos serviços de implantação de terceira faixa entre os quilômetros 270 e 273, a recuperação do pavimento rígido do município e a conservação rotineira da faixa de domínio da rodovia.

Os serviços de recuperação do pavimento rígido custará R$ 621.000,00 e a implantação da terceira faixa entre o km 270 e 273 custará R$ 1.600.000,00. A verba veio do Governo Federal com término previsto para janeiro de 2019, conforme rege o período do Programa CREMA, em referência ao contrato desta obra.

Por conta da movimentação, alguns desvios estão sendo feitos pelos moradores. “É engraçado porque antes o povo reclamava que a estrada estava ruim, e agora reclamam por ter que desviar das obras”, diz morador da região que prefere não se identificar. O são-mateuense também comenta que torce muito para as obras serem feitas com qualidade, pois o local, sendo um dos mais antigos do município, merece ser valorizado por todos os segmentos do governo. “Nessa BR passa viajantes de todos os lugares do país, e a qualidade de tráfego é o mínimo que temos de oferecer”, expressa.

Outras obras do DNIT pelo Paraná

Essas obras visam atender o Programa de Redução de Velocidade em Rodovias Federais, destinado a atender ao Plano de Redução de Acidentes e Lesão no Trânsito (PNTRAN’s), lei nº 13.614/2018, e o artigo 326-A, ao Programa Nacional de Controle de Velocidade (PNCV). “As modificações nas rodovias vem para favorecer o bem estar de todos, o que contribuirá para a diminuição de acidentes ocasionados por excesso de velocidade, assim como propiciar o cultivo do hábito da direção defensiva, em locais de risco e pontos críticos, promovendo viver o trânsito com a qualidade psicológica da prudência”, informam.

Os pontos escolhidos para os equipamentos nas rodovias federais foram definidos com base no histórico do local, com a presença de escolas, travessias de pedestres, e em locais onde fosse necessário manter a velocidade adequada para a segurança viária, tomando por base a manutenção da estrutura das estações já existentes, sendo realizados os estudos de viabilidade e estudos técnicos para cada ponto identificado.

Para a instalação e manutenção dos equipamentos, o DNIT assinou contrato com o Consórcio Via Brasil, vencedor da licitação para o lote 20 no Estado do Paraná, por um período de 60 meses, na qualidade de serviços de operações rodoviárias de forma continuada. A gestão do contrato será realizada pela Superintendência Regional e Coordenação Geral de Operações (DNIT Brasília), cabendo a primeira, a supervisão da implantação das estações e a fiscalização na manutenção e utilização dos equipamentos.

Ainda de acordo com o DNIT, as fases seguintes das obras ocorrerão na substituição dos pontos existentes e implantação de outros novos nas Rodovias BR-153, 158, 163, 272, 280, 373, 376, 467, 469, 476, e 487/PR, em segmentos do interior do Estado, com a colocação da parte elétrica e eletrônica, sinalização, e aferição dos equipamentos, com o seu funcionamento e medição das velocidades regulamentares realizadas logo após a sua conclusão. A expectativa é a realização do cronograma físico durante os próximos 6 meses.

Implantação de Controladores Eletrônicos de Velocidade (CEV’s), Controladores Eletrônicos Mistos (CEM’s) e Redutores Eletrônicos de Velocidade (REV’s) no Paraná

Serão implantados nas rodovias do Paraná Controladores Eletrônicos de Velocidade (CEV), Controladores Eletrônicos Mistos (CEM) e Redutores Eletrônicos de Velocidade (REV), conforme relação abaixo. Existem ainda alguns pontos isolados, não listados, que terão a sua localização e modelo definidos em conjunto com as Unidades Locais do DNIT (UL’s):

BR-476/PR: Lapa/São Mateus do Sul – km 201 + 000, 209 + 850, 230 + 650, 233 + 300, 252 + 680, 253 + 150, 257 + 630, 257 + 760, 274 + 800, 277 + 540, 279 + 900 = 10 CEV’s e 1 REV’s;

BR-476/PR: São Mateus do Sul/União da Vitória – km 301 + 800, 325 + 170, 325 + 700, 342 + 190, 358 + 300 = 5 CEV’s;

BR-153/PR: km 482 + 250, e 491 + 450 – 2 CEV;

BR-376/PR: Centro Sul de Curitiba – km 588 + 800, 595 + 220, 595 + 320, 598 + 970, e 599 + 070 = 2CEV’s e 4 REV’s;

BR-376/PR: São José dos Pinhais, Intercessão R. Joinville – km 1 + 100, km 1 + 270 = 8 CEM’s;

BR-376/PR: C. Norte de Maringá – km 0 + 376, 16 + 960, 17 + 300 = 3 REV’s;

BR-476/PR: Região Norte Bocaiúva do Sul/Colombo – km 95 + 250, 109 + 370, 109 + 675, 112 + 400, 114 + 200, 114 + 500, 116 + 400, 119 + 100, 119 + 200, 120 + 320 e 120+400 = 6 CEV’s e 8 CEM’s;

BR-476/PR: Curitiba/Araucária – km 146 + 600, 147 + 000, 148 + 000, 148 + 120, 151 + 960, 152 + 110, 153 + 030, 153 + 140, 155 + 200, 156 + 000 = 4 CEV’s e 6 REV’s;

BR-272/PR: km 392 + 500, 409 + 550, 419 + 100, 432 + 350, 435 + 000 = 4 CEV’s e 1 REV’s;

BR-487/PR: km 126 + 200, 134 + 400, 137 + 900 e 141 + 507 = 4 CEV’s;

BR-158/PR: km 512 + 600, 513 + 010, 517 + 200, 530 + 600, 532 + 500, 533 + 130, 535 + 000, 526 + 700 = 8 CEV’s;

BR-163/PR: km 11 + 880, 34 + 780, 35 + 330, 82 + 400, 83 + 300 = 1 REV e 4 CEV’s;

BR-280/PR: km 256 + 100 e 294 + 100 = 2 CEV’s;

BR-373/PR: km 399 + 240, 400 + 070, 426 + 400, 478 + 275, 481 + 130 = 2 REV’s e 3 CEV’s;

BR-153/PR: km 82 + 700, 105 + 240, 106 + 540, 109 + 280, 109 + 635, 134 + 200, 146 + 850, 162 + 700, 317 + 220, 332 + 500, 336 + 355, 388 + 030, 407 + 080 = 13 CEV’s;

BR-163/PR: km 128 + 600, 129 + 300, 136 + 130, 139 + 900, 141 + 500, 302 + 900, 314 + 700 = 2 REV’s e 5 CEV’s;

BR-272/PR: km 522 + 025 = 1 CEV;

BR-467/PR: km 77 + 570, 77 + 900, 87 + 200, 90 + 600 = 2 REV’s, e 3 CEV’s;

BR-469/PR: km 13 + 180, 14 + 510, 16 + 460, 20 + 900 = 1 REV e 3 CEV’s.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Manifestação reúne centenas de pessoas no 7º dia de paralisação em São Mateus do Sul
TCE alerta São Mateus do Sul e mais sete prefeituras que excederam despesas com pessoal
Campanha #TodosPeloDudu arrecada valor necessário para cirurgia do pequeno são-mateuense