Artigo de Opinião

Aprendendo a lidar com o 1º

(Imagem Ilustrativa)

Acordei na manhã do dia 1º de maio de 2017, cheia de incertezas. Não sabia se o que eu tinha planejado daria certo, mesmo que os planos e as perguntas fossem tão “previstas” como eu havia pensado.

Não tive medo, mas muito apoio das pessoas que estavam sempre ao meu lado. Talvez para uma primeira entrevista de emprego eu estaria mais calma do que o recomendável, e isso jamais me assustou.

Sempre fui questionada quando criança sobre qual carreira queria seguir profissionalmente. Mesmo na adolescência, desviava do assunto e evitava falar sobre algo tão importante para a saúde mental de muita gente.

É bastante comum o número de pessoas infelizes com a carreira profissional, o que ocasiona problemas precoces de ansiedade. O trabalho é muito mais do que uma réplica financeira, ele é acima de tudo, um retorno pessoal.

Conheci a área jornalística totalmente por acaso (aqueles acasos da vida que chegam no momento certo). Sempre admirei a arte de contar histórias e compartilhar informações com as pessoas, e fui levada a investigar como eu poderia oportunizar esse sentimento para os diversos grupos de nossa sociedade.

O jornalismo vai muito além de uma bancada de notícias em uma grande rede de tevê nacional/mundial. Ele tem a capacidade de chegar perto e representar aquelas pessoas que muitas vezes são esquecidas em meio a tantos escândalos.

Naquele 1º de maio tive meu primeiro contato com uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida. Após aquela entrevista de emprego, fui chamada para trabalhar no jornal Gazeta Informativa que me oportunizou muitas evoluções na minha maneira de olhar a vida.

Pude compreender e principalmente, conviver com a rotina inesperada de um repórter. Apurar informações, conhecer pessoas, lugares novos, e aprender um pouquinho com cada experiência é sem dúvida alguma a melhor recompensa do trabalho.

Só quem realmente convive com esse contato humano sabe da responsabilidade que é trazer às claras as informações, sem controvérsias. A importância de um profissional jornalista é acima de tudo, o compromisso com a verdade e a justiça.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
10 pessoas
Já tive medo de falar
É sobre amar o próximo