Região

Araucária cortada em Antonio Olinto oferecia risco

Em nota emitida pela Câmara, a retirada da árvore foi liberada pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP). (Fotos: Divulgação)

No dia 21 de novembro, uma araucária, símbolo da mata paranaense, foi cortada nas proximidades da Câmara Municipal de Vereadores de Antonio Olinto. Segundo informações, a árvore estava há mais de 40 anos no local e foi retirada sem nenhum aviso prévio aos moradores do município. Familiares do responsável pelo plantio da araucária disseram que ficaram chateados com essa atitude, pois a árvore tinha um grande significado para a família.

Em fotos publicadas nas redes sociais, as pessoas expressaram seu descontentamento pela atitude, que até então, não havia sido esclarecida. A equipe da Gazeta Informativa entrou em contato com o presidente da Câmara de Vereadores, Rinaldo Pelegrino, que emitiu uma nota explicativa sobre o que de fato aconteceu, pois a árvore se encontra onde hoje é o terreno da Câmara.

De acordo com as informações, a retirada da araucária se fez necessária pois ela causava risco para a estrutura da Câmara de Vereadores e das pessoas que por ali passam. “É importante destacar que recentemente ocorreram danos ao telhado, forro e muro da Câmara por conta dos temporais que assolaram nossa região, sendo que, felizmente, causaram apenas danos materiais, já que a condição climática adversa atingiu seu ápice durante a noite, ou seja, quando não havia expediente”, diz.

Os representantes da Câmara enfatizam que uma das premissas de todos os representantes municipais é o respeito e a defesa ao meio ambiente como forma de garantir a esta e as futuras gerações um ecossistema equilibrado e diversificado, além disso, defende a convivência harmônica entre o homem e a natureza como forma de proporcionar a população um melhor desenvolvimento.

A Defesa Civil constatou o risco que o pinheiro trazia para o município, e a retirada foi liberada como forma de prevenção de futuros transtornos também pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

A principal justificativa para a derrubada foram os danos que a árvore causava para a estrutura da Câmara.

Em qualquer cidade do Brasil, a poda ou o corte de uma árvore em ambiente público ou particular só é considerada legal depois de receber autorização de algum órgão estadual competente – no Paraná, o responsável é o Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Em geral, a partir do pedido, é feita uma vistoria por uma equipe técnica responsável por autorizar ou vetar o serviço.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Prefeitura entrega novo Centro de Eventos em Antônio Olinto
Moradores de São João do Triunfo conhecem o projeto cultural “Triunfo em Coro”
Campeão de produtividade, kiwi de Antônio Olinto ganha o Brasil