A Apae irá completar 40 anos de atividades em 2020, auxiliando na promoção da sadia qualidade de vida dos excepcionais do município. (Fotos: Apae São Mateus do Sul)

Em outubro, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) irá completar 40 anos de atividades no município de São Mateus do Sul. A instituição realiza diversas atividades envolvendo os alunos e familiares, segmentadas em quatro frentes de trabalho: educação, saúde, assistência social e captação de recursos.

No que tange à educação inclusiva, direito assegurado através da emenda constitucional nº 59/2009, a Escola 21 de Outubro – Educação Infantil e Ensino Fundamental Modalidade Educação Especial, atende atualmente a demanda de 126 alunos de diversas faixas etárias. As atividades presenciais não estão ocorrendo, em função da quarentena ocasionada pelo coronavírus. A reportagem da Gazeta Informativa entrou em contato com a direção da instituição, esclarecendo como estão funcionando as atividades, nesse momento delicado vivido por todo os setores da sociedade.

Atividades de ensino à distância

De acordo com Andréia Furman, diretora escolar da Apae – São Mateus do Sul, a equipe pedagógica da Escola 21 de Outubro tem se desdobrado e colhido bons resultados com a educação à distância, ocasionada pela necessidade do isolamento social em função do Covid-19. “Nossa equipe tem elaborado vídeo-aulas bastante caprichadas e voltadas para que os alunos absorvam o conhecimento proposto, mesmo que à distância. Os educadores têm sido muito criativos na elaboração dos vídeos com os conteúdos escolares, utilizando materiais e técnicas com aquilo que todos possuem em casa”, destacou ela.

As atividades propostas pelos professores utilizam materiais comuns para facilitar a realização pelos alunos.

Cristiane Pliskieviski é coordenadora na instituição e também comentou sobre as atividades de ensino à distância desempenhadas pelos alunos da Escola 21 de Outubro. “Além das vídeo-aulas, a equipe pedagógica da nossa escola também preparou apostilas para os alunos cuja acessibilidade ao meio digital é mais complexa. A maior parte dos nossos estudantes reside na zona rural e, além disso, existem alguns alunos que necessitam de material adaptado pedagogicamente, que acaba facilitando a compreensão por parte deles”, explicou Cristiane.

A dedicação dos alunos e familiares

Ambas as profissionais que atuam na instituição destacaram a dedicação dos alunos e familiares, que estão se envolvendo bastante no processo educativo. “A devolutiva das atividades propostas tem sido muito alta e isso é um fato que todos nós comemoramos muito. Pensamos no bem-estar máximo dos nossos alunos e nesse momento de pandemia estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance para que isso se concretize assim. Os pais e familiares têm colaborado muito e comentado sobre a felicidade com o sucesso dos filhos na aprendizagem”, apontaram elas.

Saúde e Assistência Social

Funciona em anexo à Escola 21 de Outubro, o Centro de Saúde José Carlos Obrzut. São aproximadamente 300 pacientes atendidos no regime normal da unidade. Em função do isolamento social, estão sendo realizados os atendimentos aos pacientes que necessitam, conforme as orientações da Federação Nacional das Apaes (Apae Brasil), da Secretaria Estadual da Saúde (SESA – PR) e dos conselhos que regem cada categoria profissional. “Os atendimentos ocorrem de maneira espaçada, a fim de preservar a individualidade e evitar aglomerações. No caso dos atendimentos médicos, temos auxiliado na entrega das receitas para aqueles que necessitam”, afirmou a coordenadora de Saúde, Valéria Fernandes.

O Centro de Saúde José Carlos Obrzut está realizando poucos atendimentos com relação ao normal, devido ao isolamento social ocasionado pelo Covid-19. (Foto: Éber Deina/Gazeta Informativa)

Além das atividades de Páscoa, a Apae também intermediou a entrega de kits alimentação, para os alunos participantes do Cadastro Único do Governo Federal. Todos os estudantes recebem acompanhamento e visitas periódicas do setor de Assistência Social da entidade. A coordenadora finalizou ressaltando os aspectos positivos colhidos no período de quarentena. “Temos colhido bons frutos nesse processo de aprendizagem que é a educação à distância. A dedicação da nossa equipe, dos alunos e dos familiares produz um efeito muito positivo, melhorando a qualidade de vida dos nossos estudantes de maneira geral”, afirmou Cristiane.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Estudantes de técnico em química visitam fábrica da Coca-Cola
2º Encontro de Integração Entre Alunos e Professores de Educação Especial é realizado em São Mateus do Sul
Familiares dormem em fila para garantir vaga no Colégio São Mateus