A 6ª Regional engloba cidades vizinhas e bastante ligadas ao município de São Mateus do Sul, através de relações
comerciais, familiares e turísticas. (Fotos: Secretaria Estadual de Saúde)

A pandemia do Covid-19 tem colocado em situação crítica, algumas questões referentes aos aspectos organizacionais da sociedade. Uma delas é a lotação do sistema público de saúde, cuja principal demanda, é a disponibilização de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI’s) para pacientes vítimas do coronavírus, além daqueles leitos destinados aos indivíduos acometidos por outras enfermidades.

O estado do Paraná vem adotando uma política de testagem mais ampla desde o início do mês de junho, o que é refletido no aumento de número de casos confirmados da doença pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Na última quarta-feira (24), o Paraná registrou recorde negativo, totalizando 1.097 novas confirmações num total de 24 horas. Até o fechamento desta edição são 16.769 casos confirmados e 510 mortes em decorrência do coronavírus.

A ocupação das UTI’s do estado

O Governo do Estado vem atuado tentando disponibilizar mais leitos de UTI para o atendimento de pacientes que sofrem do Covid-19. De acordo com a Sesa, em abril haviam 419 leitos disponíveis, número que aumentou para 749 no mês de junho. O dado preocupante, é que a taxa de ocupação dos leitos também vem crescendo. Em abril, era 67, aumentando para 455 nessa semana. São 294 leitos desocupados.

A Sesa vem tentando atuar na conscientização dos cidadãos e também na disponibilização de novos leitos,
através de várias frentes de trabalho.

Esses dados se reproduzem ao longo de diferentes cidades do Paraná. Na capital Curitiba, por exemplo, até o fechamento desta edição, 83% dos leitos de UTI destinados aos pacientes de Covid-19 estão ocupados. De acordo com a Secretária de Saúde de Curitiba, Marcia Cecilia Huçulak, são 223 leitos existentes, dos quais 183 estão ocupados e 39 vagos. “Nesse momento estamos nos esforçando para superar a situação atípica do coronavírus. Isso vai passar. Além das políticas públicas, precisamos contar com a colaboração dos cidadãos na realização do isolamento social, pois a taxa de ocupação dos leitos tem aumentado por todo o estado”, afirmou ela. 61% é a taxa de ocupação dos leitos de UTI do sistema público de saúde em nosso estado, que estão voltados nesse momento para o enfrentamento do vírus.

Enfrentando o colapso do sistema de saúde

O Secretário da Saúde do Estado, Beto Preto, comentou sobre o momento vivido pela sociedade paranaense, no que diz respeito do combate ao coronavírus. “Dentro de poucos dias podemos ter um colapso do sistema de saúde no estado. Aumentamos as testagens e estamos fazendo todos os esforços para suprir medicamentos, estrutura e mão-de-obra nesse momento tão difícil. Reiteramos que o papel do Estado só pode ser efetivado pela ação de todos os cidadãos, que precisam colaborar com as regras de distanciamento e isolamento social. Devo salientar que cogitamos estabelecer medidas de proteção mais rígidas, pois precisamos proteger a população e também a segurança do nosso sistema de saúde”, declarou ele.

A situação da 6ª Regional

O Paraná é dividido em 4 macrorregionais de Saúde, que por sua vez são subdivididas em regionais. São Mateus do Sul pertence à 6ª Regional de Saúde – União da Vitória, que abrange ainda mais oito cidades: Antonio Olinto, Bituruna, Cruz Machado, General Carneiro, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto Vitoria e União da Vitoria. De acordo com o setor de epidemiologia da 6ª Regional, a ocupação dos leitos de UTI, até a última quarta (24) é de 43%. Destes, 6.6% são pacientes do novo coronavírus. Apesar disso, permanece o alerta para que a população e os cidadãos exerçam seus deveres nesse momento tão importante e delicado vivido por todos.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
23ª Festa da Uva é realizada na comunidade de Lagoa da Cruz
Fanfarra Municipal de Antonio Olinto se consagra tetracampeã no Cinfaban
Calor aumenta na região Sul do Brasil nas próximas 48 horas