Educação e Cultura

Baile Polonês marca a abertura da 25ª Tradycje Polskie

Da esquerda para a direita: 1ª princesa Beatriz Iozwiak, rainha Heloísa Renata Popenda e 2ª princesa Raiane Bueno. (Fotos: Alexandre Müller/Gazeta Informativa, Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa e Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

O último sábado (5), foi marcante à comunidade de descendentes poloneses em São Mateus do Sul e o Centro Polônico Marcelo Janowski (CEPOM), localizado na Colônia Iguaçu foi o palco para a abertura da primeira garrafa de vodka, brindada junto de todos os presentes, simbolizando a união entre os povos e o resgate da cultura e história da imigração, além de muita animação com o baile, a emoção na escolha das belíssimas candidatas a rainha e princesas da imigração abrilhantaram a noite.

“O brinde oferecido aos nossos convidados, foi mais do que degustar a pura vodka polonesa, significou o brinde a amizade. E nós como anfitriões da Braspol, abraçamos cada pessoa que nos prestigiou”, relata Sandro Zimny Vitonski, presidente do Núcleo da Braspol em São Mateus do Sul. “E com isso tivemos oficialmente o prenúncio do mês polonês. Momento em que rendemos tributo a bravura de nosso povo. Já passam 127 anos da imigração e colonização polonesa em São Mateus do Sul (1890 a 2017) – ‘Polacos sem bandeira’ – mas somos privilegiados e temos duas, somos brasileiros acima de tudo. Ordem e progresso sem perder a ternura e o saudosismo que além-mar cultivamos pela distante Polônia. Mesclando nossa contribuição ao rico Brasil, a cultura polonesa está inserida e assim esperamos que não apenas durante o mês polonês, mas que cada polônico ou apaixonado por nossa cultura possa assumir esse trabalho de manutenção”, ressalta Sandro.

A noite que marcou a abertura do mês das tradições polonesas também coroou a rainha e as princesas da imigração em São Mateus do Sul, as jovens são-mateuenses que representaram a beleza e a simpatia das legítimas representantes dos descendentes poloneses. Foram 7 candidatas que mostraram beleza e simpatia, dificultando a escolha, pois todas demonstraram a sua capacidade de bem representar a Braspol.

Heloisa Renata Popenda foi a eleita para representar os imigrantes como rainha, Beatriz Iozwiak, a primeira princesa e Raiane Bueno Stempniak, a segunda princesa. “Eu tive um sonho realizado, não há palavras que possam descrever a minha felicidade, tanto por ter sido coroada como por ter participado, amei cada segundo, também fiz amizades incríveis. No dia do concurso, eu não pedi a Deus para que me tornasse a rainha da imigração polonesa, mas sim, para que tudo ocorresse bem. Era uma disputa muito grande, todas as candidatas eram lindas, todas tinham a chance de ser coroada. Para mim, foi uma grande surpresa, desde o início sempre estava com a consciência de que tudo poderia acontecer, eu fiz o meu melhor, estava muito segura e confiante do que estava fazendo. Sou a rainha da imigração e para mim é um orgulho afirmar isso, um orgulho em representar a cultura polonesa em nossa cidade. Esse concurso foi excelente, uma experiência que levarei para o resto da minha vida com muita alegria. Agora vou viver esse meu reinado representando muito bem essa cultura e o sangue de polaco que corre em minhas veias!”, relata Heloísa Renata Popenda, 15 anos, filha de Márcia Farias e Renato Trawinski Popenda e irmã de Isabela Trawinski Popenda, Rainha da Imigração de 2016.

De acordo com Sandro, animação não faltou. “Aliás nossos assíduos participantes são muito animados. A eles um especial agradecimento. A cada família que aderiu a nossa proposta de diversão. Os sete passos, a sokola, a polka e é claro, o xote e as vaneiras que marcaram o ritmo da festa”, conclui.

Veja mais fotos, clicando aqui

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Conheça mais sobre a Lei Aldir Blanc e o Cadastro Cultural de atividades
Curso de língua polonesa é ofertado pela Uniuv
Jovens são-mateuenses embarcam para a Polônia em busca de aprimoramento cultural