Geral

Bairro mais antigo de São Mateus do Sul está abandonado, dizem moradores

(Fotos: Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

* Os nomes foram modificados para preservar a identidade dos entrevistados.

A vila Amaral é o bairro mais antigo de São Mateus do Sul, e encontra-se abandonado pelo poder público municipal, é o que afirma, Jackson Felipe Silva Machado de Lima, que reside no bairro há 28 anos e é presidente da Associação de Moradores da Vila Amaral. “Este bairro está em total abandono e descaso com os moradores, falta manutenção nas vias, as ruas estão esburacadas formando verdadeiras crateras, com chuva não há condições de sair nas ruas, devido aos trechos alagados”, desabafa.

Jackson aponta o nome de algumas ruas que estão em péssimas condições: Olívio Wolff do Amaral, sentido escola e posto de saúde; uma das principais vias que dá acesso a Vila: Rua Rodolfo Von Lisingen; Pedro Kichener, Rodolfo Wolff; José Caitano Ferreira; Antônio Carneiro Portes Neto; Evaldo Gaensly e Ney Amintas de Barros Braga que é o principal acesso da vila Amaral, com alto tráfego de veículos, que tem a continuidade na rua Antônio Bisineli ligando a vila Amaral e Tamareiras, onde trafega a linha de ônibus da mesma.

Conforme Jackson, durante o seu mandato à frente da Associação de Moradores, foram realizados vários abaixo-assinados por melhorias na iluminação pública; ofícios pedindo limpeza das ruas, recapeamentos asfálticos, entre outros. “Realizei reuniões pondo em vista a opinião da comunidade pelo que era mais necessário para melhorar a vila. Foram realizadas ainda em 2014 várias reuniões com o Prefeito Municipal Clóvis Ledur (PT), a meu pedido e por iniciativa da Associação, contando com a presença de alguns vereadores, visando o melhoramento da vila, em especial quanto a possível pavimentação das ruas, considerando a grande quantidade de buracos e excesso de poeira que adentra nas casas dos moradores. Foram solicitadas providências quanto ao abandono do Ginásio de Esporte da vila, o qual vinha sendo depredado com a falta de segurança e vigilância; sendo que o Prefeito Municipal havia se comprometido a analisar tais casos e tomar as providências necessárias”, relata.

Enfim, foram realizadas diversas promessas durante as reuniões, entretanto sem nenhum resultado. “Pelo meu intermédio foram solicitadas diversas vezes junto a Prefeitura Municipal a pavimentação das ruas, limpezas das mesmas, calçamentos para os pedestres transitarem com segurança, entretanto, nenhuma das reivindicações foram atendidas, culminando com uma manifestação pacífica, organizada pela Associação, com o fechamento do acesso à rua Antônio Bisineli, tendo em vista a falta de melhorias, excesso de lama e buracos na referida rua”.

Infelizmente, como morador e presidente da Associação de Moradores da Vila Amaral, Jackson avalia como péssima a atual administração pública do município. “Pois todas as solicitações, requerimentos, sejam verbais quanto escritos, não foram atendidas. As promessas realizadas durante a campanha, bem como nas reuniões realizadas posteriormente, sequer foram iniciadas, tão pouco foi dado satisfação por parte do Prefeito, ou qualquer um de seus secretários, aos moradores, se tais solicitações seriam atendidas ou não. Prometeram muito e até agora não cumpriram nada”, fala.

Enfim, embora reconheça a importância que tem uma Associação de Moradores, que conta com a participação de seus associados (comunidade), sei também que sem o apoio e a ajuda da Administração Municipal muitos dos esforços enviados foram em vão, pois muitas ideias que tínhamos de realizar, ou, no mínimo iniciar, juntamente com o Executivo municipal, sequer foram analisadas, demonstrando o total descaso do Poder Público Municipal para com os moradores da Vila Amaral. As reuniões que realizamos, infelizmente, não surtiram qualquer efeito, pois nenhum dos pedidos realizados foram atendidos.

Ricardo* conta que residiu por 9 anos na vila Amaral, porém, sempre frequenta o bairro. “Atualmente, moro na vila Palmeirinha e todos os dias vou até as Tamareiras e passo pelas péssimas ruas da vila Amaral. Eu não consigo acreditar que um dia, a vila Amaral foi o centro de São Mateus do Sul. Qualquer pessoas que passar por lá, poderá notar que o bairro está abandonado. Estou querendo até mesmo se ‘associar’ em alguma revenda de suspensão de automóvel (risos), porque é muito buraco e é necessário realizar muita manutenção no veículo, para quem frequenta todos os dias essas péssimas ruas, principalmente a rua Ney Amintas, que fica próximo ao rio”, comenta.

Para Ricardo*, a vila Amaral com certeza está ficando cada vez mais linda, pelas casas que hoje lá possuem. “Casas lindas. Porém as ruas, cada vez mais abandonadas. Da vergonha em trazer pessoas de outras cidades e falar que ali foi um dia o centro de São Mateus do sul”, conclui.

Segundo Paulo*, que reside na vila Amaral há 16 anos, a situação da vila está cada dia pior. “Muita promessa sem cumprir. A vila Amaral foi o início da cidade e não deveria ser esquecida. Além das ruas estarem péssimas, existe a falta de limpeza em frente as moradias e valas para escoamento de água”, comenta.

Conforme Bruna*, moradora da vila, há 10 anos, as ruas da Amaral encontram-se em situação precária. “A vila Amaral está completamente abandonada, têm ruas que não tem condições de usar, são muitos buracos, muita lama e nenhuma manutenção por parte da atual gestão. Acho que a saúde melhorou muito, mas o restante, está deixando a desejar”, opina.
Camila* destaca ao jornal Gazeta Informativa, que algumas ruas são pavimentadas e outras não. “As condições dessas ruas pavimentadas estão precárias, são poucas as ruas que estão em bom estado, outras estão muito esburacadas, precisando de manutenção, e as que não são pavimentadas quando colocam pedras, fica em uma situação que não é possível andar a pé, pois deixam pedras soltas devido ao serviço mal feito, sem contar que quando não é barro em excesso é poeira”, diz.

Camila* comenta que a vila Amaral é um lugar ótimo para morar. “É um lugar muito tranquilo. Mas, precisa de manutenção constante na área da saúde, esporte, educação, e pavimentação. Gosto da vila e de seus moradores, que são humildes e que sempre lutam pelos seus direitos. Acredito que os projetos do atual prefeito são muito bons. Ele está tentando fazer o que pode, porém, alguns desses serviços são realizados por pessoas que não tem muito interesse, o mesmo interesse que o Prefeito tem de ajudar ou melhorar a comunidade”.

Outro lado

O Secretário Municipal de Obras, Albari Rodrigues da Rosa, comenta sobre o assunto. “Tivemos uma dificuldade muito grande a partir de junho de 2014, quando estávamos trabalhando na vila Amaral e, em função da enchente – que trouxe uma série de problemas para muitas pessoas, nós tivemos que utilizar recursos para essa urgência, além de priorizar os trabalhos focados na população que teve problemas por causa da enchente”.

Albari conta que há um projeto para a vila Amaral que abrange o rebaixamento das vias, a substituição de tubos – pois os que estão lá atualmente não são suficientes para uma drenagem eficiente. “Fizemos um estudo topográfico na região e o existo demonstrou que precisamos fazer esse trabalho, tirar o material de xisto em excesso e colocar pedra-ferro, pedra de qualidade e melhorar a drenagem. Além disso, temos vários pontos na vila Amaral onde podemos trabalhar com recape de massa asfáltica”.

Ainda segundo Albari, a prefeitura tem intenção de investir mais de R$ 1 milhão em pavimentação na vila Amaral nos próximos meses. “Quase 1 km de ruas serão pavimentadas; os projetos já estão aprovados. Por enquanto, agora, em julho, quando o tempo estiver melhor, queremos trabalhar no recape de alguns pontos críticos. Vamos fazer esse trabalho em cerca de 700 a 800 metros onde nós vamos recuperar trechos irregulares”, finaliza.

Últimos posts por Thaís Siqueira (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Casa Familiar Rural inaugura laboratório de agroindústria
As cores verde e branca tomaram conta do Salão Paroquial no fim de semana com o 16º Jantar dos Torcedores do Coritiba
1ª Promoção Assinatura Premiada – Regulamento