Parte do acervo da Biblioteca Pública Municipal Arlete Neves Schramm. (Fotos: Alexandre Douvan/Gazeta Informativa)

Uma boa notícia para os amantes da literatura: desde o dia 28 de janeiro a Biblioteca Pública Municipal Arlete Neves Schramm voltou a funcionar após o mês de recesso entre o final de dezembro e parte de janeiro. Os horários de funcionamento são das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Em decorrência da pandemia do Coronavírus, somente são permitidos empréstimos e devoluções, sem a permanência de pessoas no espaço para evitar contaminações. Quem tiver interesse em visitar a biblioteca deve utilizar máscara e higienizar as mãos com o álcool em gel disponibilizado na entrada.

Mesa com os livros para doação em frente à porta da biblioteca.

Desde 2016, a Biblioteca está localizada em uma sala no terminal rodoviário Guilherme Kantor, ao lado da sede do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para quem ainda não conhece o espaço e quer fazer a carteirinha precisa levar comprovante de residência e documento de identificação. Para maiores informações, o telefone disponível é o (42) 3912-7053. Os empréstimos são inteiramente gratuitos.

Vasto acervo para pesquisa e lazer

Atualmente estão registrados no livro de controle da biblioteca exatamente 27.400 exemplares entre livros e periódicos, como vários tipos de revistas. Logo na entrada, o leitor se depara com a seção infantil, que conta inclusive com prateleiras baixas e de fácil acesso.

Em seguida há os livros recém chegados ao acervo, enciclopédias e grandes prateleiras separadas por autores populares e com grande volume de livros escritos, como a britânica Ágatha Christie, conhecida como Dama do Crime por seus romances policiais em que dificilmente o leitor descobre quem é o criminoso.

Na parte da literatura brasileira também há indicações por autor, como Machado de Assis, aclamado pela crítica e pelo público como o maior escritor brasileiro. Entre seus livros de maior renome estão “Dom Casmurro” e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”.

Também podem ser encontrados livros para estudo, que contam a história de São Mateus do Sul, ou sobre botânica, animais, filosofia, dicionários e obras religiosas.

Livros para doação

Uma das coisas que chama atenção das pessoas que transitam pelo terminal rodoviário é, além da presença da Biblioteca Municipal, uma mesa coberta com um pano preto localizada em um dos corredores da rodoviária, em frente à entrada da biblioteca. A responsável pela Biblioteca Pública, Daniela Skalski Bieda, explica que esses livros estão ali para doação.

“Sempre vinha muita gente perguntando se não haveria algum livro para doar”, explica. Com isso foi decidido colocar a mesa com livros doados para a biblioteca mas que não têm procura ou encaixe no acervo. Na mesa há tanto livros técnicos, revistas, livros didáticos antigos quanto literatura nacional e internacional.

Daniela conta ainda que assim que são disponibilizados não demora para que surja alguém com interesse e os leve para casa. Os livros doados costumam estar em bom estado de conservação.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Colégio São Mateus produz álcool gel e doa para a saúde pública de Antonio Olinto
Grupo Amantes da Leitura organiza jantar temático
Estudantes de técnico em química visitam fábrica da Coca-Cola