Reflexão com Padre Marcelo S. de Lara

Buscando o Essencial

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Caro leitor(a), nesta semana tivemos o feriado Finados, data que bem valorizada por cada um de nós, modifica nossa vida. Visitar os cemitérios, relembrar com mais atenção as pessoas que eram de nosso convívio, nos leva a pensar na brevidade da vida terrena.

Relembrar essa data, esse dia, é para reforçarmos a importância de todo dia termos em mente que nós também deixaremos a qualquer momento esse mundo material, passageiro.

Longe de pensar nisso com medo, com repulsa, vendo na morte apenas uma desgraça, um castigo, devemos pensar sim no sentido, na importância que tem a nossa vida para não a desperdiçarmos. Nossa vida continuará, não da mesma forma como estamos vivendo aqui, mas terá continuidade, pois, sendo nós criados por Deus, recebendo Dele o Dom da Vida, jamais deixaremos de existir. “Ora, Deus não é de mortos, mas sim, é Deus de vivos” (Evangelho de Marcos, 12, 27).

Se Deus cria, como criou a nós e aqueles que já partiram desta vida, cria para a vida, para vivermos, e não para deixarmos um dia de existir. A vida como Dom, é eterna na sua durabilidade, na sua essência.

Sendo assim, o Dia de Finados nos leva, nos motiva a lembrarmos com carinho, com respeito e com saudade, daqueles que estão vivos ainda, mas que já não participam deste nosso estilo de vida, desta nossa realidade.

Pensando na brevidade da vida terrena, somos convidados a buscar na vida o essencial. Devemos começar a não se esquecer e não se deixar viver sem Deus, pois é Dele que provém a nossa vida. Foi Deus quem nos deu a essência da vida e é Nele e por Ele que devemos viver.

No mais, devemos valorizar tudo aquilo que vem da vontade Dele, pois a Sua vontade é que o ser humano viva bem sua vida, viva feliz. Para isso é preciso que estejamos ligados à Ele pela Oração, pela vida de Igreja, para, pensando Nele descobrirmos o que é mesmo essencial valorizar e se apegar nesta vida.

À cada dia que você amanhece vivo, cada dia que você termina vivo é motivo de agradecer e de avaliar: Que vida estou levando? O que fiz com minha vida hoje? Que diferença causei para o mundo? O que, ou, Quem mais valorizei hoje?

Nos preparemos para a morte de uma maneira tranquila, valorizando e aproveitando muito bem as oportunidades que todos os dias Deus nos dá para sermos pessoas melhores. Levaremos junto apenas o essencial que Deus nos deu para completarmos em nós a felicidade que tanto desejamos e para à qual Deus nos criou.

Últimos posts por Pe. Marcelo S. de Lara (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Vocação: Uma Missão!
Mobilização política e internet
Fé: uma relação de amor