Coletiva de imprensa realizada na Câmara de Vereadores. Da esquerda para direita: Presidente da Câmara Nereu Edmundo Dal Lago e advogado da Câmara Wellington Alves Farias. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Após a repercussão gerada na Câmara de Vereadores de São Mateus do Sul na última semana, em coletiva de imprensa realizada na manhã de terça-feira (13), o presidente da Câmara e vereador, Nereu Edmundo Dal Lago, anunciou a volta do número de 13 vereadores no município, porém apenas para a próxima eleição. Atualmente a Câmara conta com 9 vereadores e a mudança seguirá a resolução de 11 de novembro de 1995.

“Não estou impondo nada, apenas cumprindo a legislação do nosso município”, destaca Nereu. O vereador também explica que pelo número de habitantes do município, a quantidade de 13 vereadores é a recomendada para a proporção de moradores.

Em conversa com o departamento jurídico da Câmara e por recomendação do Ministério Público, os quatro candidatos que estavam de suplentes (Djenane Fayad, Edu da Rádio, Walter Przyvitkowski e Irineu Macuco) não poderão assumir o cargo nesta legislatura. A validade das 13 cadeiras será para as eleições de 2020.

A equipe da Câmara também afirmou que nos próximos dias estará realizando o impacto financeiro que os 4 novos vereadores gerarão. Hoje um vereador recebe mensalmente R$ 6.600,78. “Penso que com mais vereadores São Mateus do Sul só tem a ganhar com novas ideias e projetos para as comunidades do município, colaborando com a melhora do legislativo”, enfatiza Nereu. A presença política com apoios de deputados e verbas destinadas ao munícipio também foi algo destacado pelo vereador.

Nereu esclarece que a Câmara é um órgão independente e o recurso de pagamento não incide em retirar verbas da Prefeitura Municipal, como as destinadas à saúde e infraestrutura. “Dentro dos recursos destinados à nós – garantido pela Constituição Federal –, a Câmara tem direito de até 7%. Atualmente a utilização é de 2,6%.” Mensalmente a Câmara recebe em torno de R$ 309 mil, com despesas variadas entre R$ 140 e R$ 150 mil. Os valores que restam são destinados à Prefeitura no fim do ano.

A câmara informa que nas eleições de 2020, quatro novos vereadores somarão às cadeiras do legislativo municipal.

Descontentes com a coletiva de imprensa, alguns moradores utilizaram das redes sociais para manifestarem a sua opinião, contrária à menção do vereador. “Também é função de um vereador propor leis e modificá-las”, enfoca um morador, que faz a cobrança da mudança da resolução de 1995.

Os são-mateuenses também informam a falta de visibilidade de ações realizadas por alguns vereadores, que impactam financeiramente a cidade. “Alguns não estão preocupados em atender as necessidades do povo”, expressam.

Na sessão da Câmara realizada na última terça-feira (13), o vereador Jackson Machado protocolou um projeto de emenda modificando a lei orgânica municipal, alterando a redação do artigo 10° e fixando para 9 o número de vereadores. Seguindo o regimento, Jackson aguarda a resposta de mais dois vereadores interessados em assinar o projeto para seguir em votação, caso contrário, o projeto perde a validade.

CHARGE

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski

Últimos posts por Cláudia Burdzinski (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Primeira sessão da Câmara de Vereadores conta com levantamento das ações desenvolvidas em 2018 pelo executivo
Fundo Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar foi tema de discussão na Câmara
Novo prefeito de São Mateus do Sul avalia cenário econômico e faz projeções

Deixe seu comentário

*