Geral

Campanha do Imposto de Renda fomentada por entidades são-mateuenses sofre modificações e gera atraso da liberação dos recursos arrecadados

A Campanha solidária do Imposto de Renda em São Mateus do Sul destina recursos provenientes dos cidadãos que declaram seu imposto de renda e podem aplicar diretamente nas entidades da cidade. (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

O Fundo para a Infância e Adolescência (FIA), autorizado pela Lei Federal nº 8.242 de 1991, foi criado para captar recursos destinados ao atendimento de políticas, programas e ações voltadas ao atendimento de crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social. Este recurso provém da doação de parte do Imposto de Renda (IR), que deve ser destinado durante a Declaração do IR.

O Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), anualmente junto das entidades promove a campanha para incentivar a participação de contribuintes no FIA municipal. O incentivo permite destinar parte do Imposto de Renda a entidades beneficentes que atendem crianças e adolescentes em situação de risco. Em São Mateus do Sul são atendidas a Associação dos Amigos dos Excepcionais (APAE), Adolescentro, Lar São Mateus, Associação das Senhoras de Caridade São Vicente de Paulo e Centro Espirita Manoel Figueira Netto.

A pessoa física que apresenta declaração de ajuste anual no modelo completo pode destinar 6% do seu IR, sem prejuízo de outras deduções, como dependentes, saúde, educação e pensão alimentícia.

Os recursos do fundo não caem diretamente nas contas das entidades, o CMDCA analisa os projetos das entidades e em seguida, ao término da campanha faz a liberação junto ao FIA. O exercício da campanha de 2016 segundo as entidades já mencionadas não foi destinado as ações que haviam sido planejadas e de acordo com o setor financeiro da Prefeitura Municipal, este atraso foi devido a mudança da legislação vigente que discriminou a necessidade da criação de um termo de fomento, segundo a Lei nº 13.019 de 2014, que também substituiu os termos de subsídios com as entidades.

Os valores angariados pelas entidades participantes do CMDCA e da campanha solidária do imposto de renda, junto aos são-mateuenses que declararam sua renda e investiram o imposto nas ações sociais das instituições foram:

APAE
R$ 108.829,86;

Adolescentro
R$ 37.489,99;

Lar São Mateus
R$ 34.298,15;

Associação São Vicente de Paulo – Vicentinas
R$ 16.234,96.

Segundo o secretário municipal de administração, João Alfredo Buchner da Silva, “as entidades tiveram de reformular seus planos de trabalho e refazer as documentações necessárias visando adaptar-se às novas exigências de acordo com a lei já mencionada, isso atrasou o processo que hoje já está nas mãos do setor jurídico para a posterior liberação”. O secretário acredita que até o final de janeiro, o dinheiro já possa ser disponibilizado às instituições.

De acordo com a presidente do CMDCA, Romilda Ribeiro, que atua na Secretaria Municipal de Assistência Social, será convocada reunião na primeira semana de fevereiro junto aos conselheiros para a tomada de decisões pertinentes a outras mudanças oriundas da adaptação do processo da campanha do IR e análise das situações decorrentes do exercício 2016 e 2017.

 

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Padroeira do Brasil comemora o Jubileu de 300 anos
Rotary Club de São Mateus do Sul – Xisto do Iguaçu nomeia novos membros do Conselho Diretor
O único bonsai de araucária do mundo é curitibano