Geral

Campanha do Imposto de Renda fomentada por entidades são-mateuenses sofre modificações e gera atraso da liberação dos recursos arrecadados

A Campanha solidária do Imposto de Renda em São Mateus do Sul destina recursos provenientes dos cidadãos que declaram seu imposto de renda e podem aplicar diretamente nas entidades da cidade. (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

O Fundo para a Infância e Adolescência (FIA), autorizado pela Lei Federal nº 8.242 de 1991, foi criado para captar recursos destinados ao atendimento de políticas, programas e ações voltadas ao atendimento de crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social. Este recurso provém da doação de parte do Imposto de Renda (IR), que deve ser destinado durante a Declaração do IR.

O Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), anualmente junto das entidades promove a campanha para incentivar a participação de contribuintes no FIA municipal. O incentivo permite destinar parte do Imposto de Renda a entidades beneficentes que atendem crianças e adolescentes em situação de risco. Em São Mateus do Sul são atendidas a Associação dos Amigos dos Excepcionais (APAE), Adolescentro, Lar São Mateus, Associação das Senhoras de Caridade São Vicente de Paulo e Centro Espirita Manoel Figueira Netto.

A pessoa física que apresenta declaração de ajuste anual no modelo completo pode destinar 6% do seu IR, sem prejuízo de outras deduções, como dependentes, saúde, educação e pensão alimentícia.

Os recursos do fundo não caem diretamente nas contas das entidades, o CMDCA analisa os projetos das entidades e em seguida, ao término da campanha faz a liberação junto ao FIA. O exercício da campanha de 2016 segundo as entidades já mencionadas não foi destinado as ações que haviam sido planejadas e de acordo com o setor financeiro da Prefeitura Municipal, este atraso foi devido a mudança da legislação vigente que discriminou a necessidade da criação de um termo de fomento, segundo a Lei nº 13.019 de 2014, que também substituiu os termos de subsídios com as entidades.

Os valores angariados pelas entidades participantes do CMDCA e da campanha solidária do imposto de renda, junto aos são-mateuenses que declararam sua renda e investiram o imposto nas ações sociais das instituições foram:

APAE
R$ 108.829,86;

Adolescentro
R$ 37.489,99;

Lar São Mateus
R$ 34.298,15;

Associação São Vicente de Paulo – Vicentinas
R$ 16.234,96.

Segundo o secretário municipal de administração, João Alfredo Buchner da Silva, “as entidades tiveram de reformular seus planos de trabalho e refazer as documentações necessárias visando adaptar-se às novas exigências de acordo com a lei já mencionada, isso atrasou o processo que hoje já está nas mãos do setor jurídico para a posterior liberação”. O secretário acredita que até o final de janeiro, o dinheiro já possa ser disponibilizado às instituições.

De acordo com a presidente do CMDCA, Romilda Ribeiro, que atua na Secretaria Municipal de Assistência Social, será convocada reunião na primeira semana de fevereiro junto aos conselheiros para a tomada de decisões pertinentes a outras mudanças oriundas da adaptação do processo da campanha do IR e análise das situações decorrentes do exercício 2016 e 2017.

 

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Diretora do Colégio Estadual São Mateus ministra palestra em Curitiba
Bairros de São Mateus do Sul passarão por falta de abastecimento de água
Prefeitura inaugura sistema de consulta de protocolo on-line