Administração e Negócios

Cargos, salários, remuneração e carreira

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Uma dificuldade enfrentada por qualquer empresa é na hora de contratar um bom profissional. A escassez de mão-de-obra qualificada demanda cada vez mais esforços por parte das empresas para que os cargos oferecidos sejam ocupados da melhor forma possível. É também um fato que muitos profissionais não possuem a noção das possibilidades de carreira que existem nas organizações, muitos acabam abrindo mão de um emprego por analisarem apenas a situação do momento, como por exemplo o salário inicial, e não refletem sobre como ele pode ser reajustado ao longo do tempo e ainda como a remuneração pode ser fomentada mediante alguns esforços adicionais.

Pois bem, para que tal reflexão exista, as oportunidades de crescimento devem primeiramente existir. Assim, uma das ferramentas valiosas tangente à Gestão de Pessoas, que busca atrair e reter talentos, é o Plano de Cargos, Salários, Carreira e Remuneração.

Imagine que você trabalha em uma empresa há 5 anos, e de repente ingressa um novo funcionário para ocupar a mesma função, e a remuneração dele já no primeiro mês é idêntica à sua. Como você reagiria? Esse é um dos motivos que levam muitos profissionais a desmotivação e ao baixo rendimento.

O plano em questão evita acontecimentos dessa ordem. Garante também o equilíbrio salarial da empresa com o praticado no mercado, bem como as políticas que definirão os níveis salariais para todos os cargos e também os critérios para a aderência a outros benefícios que irão completar a remuneração.

É bem verdade que um projeto de carreira, salários e benefícios não é encontrados em “prateleiras”, devendo cada empresa observar suas particularidades e necessidades para sua elaboração e implementação, que deve ser obrigatoriamente desenvolvido por profissionais qualificados.

Mesmo que esses planos sejam elaborados de acordo com a necessidade de cada empresa, algumas etapas devem ser consideradas em qualquer plano, como por exemplo a descrição e avaliação dos cargos, pesquisa salarial, definição da tabela salarial, definição da política de remuneração, simulação de implementação para avaliação do impacto financeiro, implantação, comunicação e divulgação.

Vale lembrar que cabe a cada profissional administrar a sua carreira, atuando como o maior responsável pelo seu sucesso, devendo então investir no seu desenvolvimento por meio de formações, novos conhecimentos, novas habilidades e responsabilidades. Do mesmo modo, é plausível que as organizações cumpram seus papeis no sentido de propiciar estes avanços, garantindo o cumprimento de todas as diretrizes definidas no plano.

Todo plano de cargos e salários, carreira e remuneração deve estimular o crescimento e a confiança dos funcionários na empresa na medida em que as mudanças forem acontecendo, assim, aumentam as chances de uma produção com maior qualidade por parte do trabalhador, e, por conseguinte, a empresa conseguirá resultados mais satisfatórios.

Nos encontramos na próxima edição! Bons Negócios.

Últimos posts por Eleandro Soares (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Administrando os conflitos
Preço e Valor não se confundem, mas se completam
Programa de retenção de talentos