(Fotos: Casa da Memória Padre Bauer)

A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo disponibilizou um novo aparelho de scanner para ser utilizado pela Casa da Memória Padre Bauer. O dispositivo irá possibilitar a digitalização de aproximadamente 10 mil documentos, que representam momentos importantes dos diferentes ciclos históricos do município. São imagens e escritos que serão convertidos de documentos físicos para o formato digital. Os objetos iconográficos compõem o acervo da Casa da Memória e são responsabilidade do Departamento de Cultura de São Mateus do Sul.

Preservando o patrimônio documental

De acordo com a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Estado do Paraná, o patrimônio documental é composto por tudo o que uma população humana registra e testemunha. Ele serve de fonte para contar a história própria dos indivíduos, desde muitas gerações anteriores ao tempo presente. Ao se preservar o patrimônio, é necessário conservar vários registros da vida de um povo, a fim de entender seu modo de viver, pensar, crer e reproduzir costumes, em um dado período de tempo e local.

Os documentos e imagens que compõem o acervo expressam fatos vividos em diferentes épocas do passado.

A historiadora Hilda Jocele Digner é responsável pela Casa da Memória Padre Bauer e comentou sobre esse aspecto. “A digitalização do acervo iconográfico é importante em vários sentidos. Um deles é a preservação dos itens, que após serem convertidos para o formato digital, poderão ser utilizados sem o contato manual com as peças. Isso contribui para que o acervo se conserve por mais tempo e esses importantes documentos continuem existindo em sua forma original”, destacou ela.

Classificando os itens

A historiadora também abordou a organização dos itens. “Valorizamos os esforços anteriores realizados a fim de organizar o acervo. A digitalização dos documentos e fotos é um passo importante que queremos concluir, aliada à uma classificação simples desses objetos. Os programas de catalogação digital têm como requisito mínimo a digitalização e isso será de muita serventia para que o acervo permaneça organizado no futuro”, ressaltou Hilda.

Democratizando o acesso ao acervo

Outro aspecto importante na digitalização do acervo iconográfico é a democratização ao acesso proporcionada por isso. A Casa da Memória é um museu que se enquadra na categoria histórica, cujos elementos abordam importantes ciclos que ocorreram no município (imigração polonesa, navegação à vapor, ciclo da erva-mate, entre outros). A historiadora Hilda comentou sobre o público que pode ser atingido através da ferramenta. “Frequentemente recebemos a procura de acadêmicos buscando informações para pesquisas e TCC’s (Trabalho de Conclusão de Curso), além de pessoas em busca de conhecer o passado de suas famílias. A digitalização do acervo iconográfico atenderia essas demandas, tornando o acesso mais amplo em função da difusão tecnológica”, explicou ela.

A Casa da Memória Padre Bauer é lar de uma importante parte do patrimônio documental do município de São Mateus do Sul. (Foto: Éber Deina/Gazeta Informativa)

Hilda concluiu evidenciando mais uma vez a importância cultural da aquisição do scanner. “Agradecemos à Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo, que está propiciando a realização desse longo e importante trabalho que se inicia. Nosso público presencial principal é composto pelos jovens estudantes do município, que num futuro breve poderão contar com os documentos e imagens disponibilizados digitalmente. Os jovens são importantes agentes da preservação do patrimônio e da história locais e é muito importante facilitar o acesso às informações para que cheguem até eles”, finalizou a historiadora.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Grupo de dança Ceju LKM leva 14 prêmios em festival de Cruz Machado
Governo do Paraná autoriza retorno de atividades escolares extracurriculares no estado
Acompanhe as festividades da 26ª edição da Tradycje Polskie que iniciam em agosto