(Fotos: Casa da Memória Padre Bauer)

A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo disponibilizou um novo aparelho de scanner para ser utilizado pela Casa da Memória Padre Bauer. O dispositivo irá possibilitar a digitalização de aproximadamente 10 mil documentos, que representam momentos importantes dos diferentes ciclos históricos do município. São imagens e escritos que serão convertidos de documentos físicos para o formato digital. Os objetos iconográficos compõem o acervo da Casa da Memória e são responsabilidade do Departamento de Cultura de São Mateus do Sul.

Preservando o patrimônio documental

De acordo com a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Estado do Paraná, o patrimônio documental é composto por tudo o que uma população humana registra e testemunha. Ele serve de fonte para contar a história própria dos indivíduos, desde muitas gerações anteriores ao tempo presente. Ao se preservar o patrimônio, é necessário conservar vários registros da vida de um povo, a fim de entender seu modo de viver, pensar, crer e reproduzir costumes, em um dado período de tempo e local.

Os documentos e imagens que compõem o acervo expressam fatos vividos em diferentes épocas do passado.

A historiadora Hilda Jocele Digner é responsável pela Casa da Memória Padre Bauer e comentou sobre esse aspecto. “A digitalização do acervo iconográfico é importante em vários sentidos. Um deles é a preservação dos itens, que após serem convertidos para o formato digital, poderão ser utilizados sem o contato manual com as peças. Isso contribui para que o acervo se conserve por mais tempo e esses importantes documentos continuem existindo em sua forma original”, destacou ela.

Classificando os itens

A historiadora também abordou a organização dos itens. “Valorizamos os esforços anteriores realizados a fim de organizar o acervo. A digitalização dos documentos e fotos é um passo importante que queremos concluir, aliada à uma classificação simples desses objetos. Os programas de catalogação digital têm como requisito mínimo a digitalização e isso será de muita serventia para que o acervo permaneça organizado no futuro”, ressaltou Hilda.

Democratizando o acesso ao acervo

Outro aspecto importante na digitalização do acervo iconográfico é a democratização ao acesso proporcionada por isso. A Casa da Memória é um museu que se enquadra na categoria histórica, cujos elementos abordam importantes ciclos que ocorreram no município (imigração polonesa, navegação à vapor, ciclo da erva-mate, entre outros). A historiadora Hilda comentou sobre o público que pode ser atingido através da ferramenta. “Frequentemente recebemos a procura de acadêmicos buscando informações para pesquisas e TCC’s (Trabalho de Conclusão de Curso), além de pessoas em busca de conhecer o passado de suas famílias. A digitalização do acervo iconográfico atenderia essas demandas, tornando o acesso mais amplo em função da difusão tecnológica”, explicou ela.

A Casa da Memória Padre Bauer é lar de uma importante parte do patrimônio documental do município de São Mateus do Sul. (Foto: Éber Deina/Gazeta Informativa)

Hilda concluiu evidenciando mais uma vez a importância cultural da aquisição do scanner. “Agradecemos à Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo, que está propiciando a realização desse longo e importante trabalho que se inicia. Nosso público presencial principal é composto pelos jovens estudantes do município, que num futuro breve poderão contar com os documentos e imagens disponibilizados digitalmente. Os jovens são importantes agentes da preservação do patrimônio e da história locais e é muito importante facilitar o acesso às informações para que cheguem até eles”, finalizou a historiadora.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Em grande fase, Karolinka promove mostra folclórica com atração internacional
CMEI’s de São Mateus do Sul promovem feira sobre o meio ambiente
Pipoqueiro mais famoso do Brasil ministra palestra gratuita sobre empreendedorismo em São Mateus do Sul