Educação e Cultura

Casa Familiar Rural de São Mateus do Sul realiza intercâmbio na França

Em setembro, professoras e alunos tiveram essa experiência que agregou um maior conhecimento para a Casa Familiar Rural do município. (Fotos: Acervo Pessoal)

A Casa Familiar Rural de São Mateus do Sul está presente na educação são-mateuense há 10 anos e faz um trabalho diferenciado na Educação do Campo, dando apoio a Agricultura Familiar, através da Pedagogia da alternância. Durante o mês de setembro, teve a oportunidade de participar de um intercâmbio nas Casas Familiares Rurais na França, país este, que foi o fundador da Pedagogia da Alternância, metodologia que devido aos benefícios trazidos para a sociedade, se espalhou por todo o mundo.

A Pedagogia da Alternância é a metodologia de trabalho utilizada pelas Casas Familiares Rurais, onde os alunos permanecem uma semana em internato na escola estudando disciplinas da Base Nacional Comum, e também, disciplinas técnicas que são definidas de acordo com o curso oferecido pela instituição. Na outra semana, permanecem em seu meio social, ou seja, em sua propriedade, aplicando os conhecimentos adquiridos na escola. Esta metodologia partiu do princípio de que os filhos de agricultores deveriam aprender conteúdos voltados a atividades realizadas pela família, que valorizassem o conhecimento do homem do campo, e evitassem o êxodo rural.

Este intercâmbio vem acontecendo desde 2015, e a Casa Familiar Rural de São Mateus do Sul já recebeu delegações francesas, com a proposta de troca de experiências. O principal objetivo deste intercâmbio foi a apresentação do Projeto Saberes e Sabores do Campo, desenvolvido pela Casa Familiar Rural de São Mateus Do Sul desde 2009, além de conhecer mais sobre o sistema educacional, político e econômico, visto que, na França, as Casas Familiares Rurais (CFR’s), são escolas de destaque, valorizadas pela sociedade e apoiadas pelo governo como um todo.

Participaram deste intercâmbio as professoras Gisela Bueno Lazzari, Sinara Adriana Soares, os jovens Deives Majeski Melnike, Rayssa Kloczko e Thamyres Vitoria Olinek e a vereadora São Mateus do Sul, Marta Regina Centa. Além de conhecerem o trabalho de algumas CFR’s, foi possível visitarem propriedades, participaram de aulas práticas e reuniões com autoridades francesas.

As CFR´s da França se responsabilizaram pela hospedagem e alimentação e os participantes do intercâmbio custearam suas passagens. Segundo as alunas Rayssa e Thamyres, este intercâmbio foi uma experiência única, pois além de conhecer outro país, outra cultura, foi possível perceber o quanto a agricultura e as Casas Familiares Rurais são valorizadas na França.

“Foi uma grande experiência não somente para os participantes desta viagem, mas para todos nós, pois muitas ideias estão surgindo para que possamos fortalecer ainda mais estas importantes instituições de ensino, que, infelizmente no Brasil lutam por manter suas portas abertas devido à falta de reconhecimento e incentivo”, conta a equipe.

“É preciso dar continuidade, a esta rica troca de experiências e facilitar a realização de novos intercâmbios, por se tratar de um acontecimento inédito enfrentamos muitos desafios, tais como o custeio das passagens e a liberação de viagem, visto que estávamos em período de atividade escolar. Necessitamos construir uma proposta em nível de estado para que se formalize o apoio a este intercâmbio para que mais jovens e profissionais possam participar, apoio este já recebido da França”, comenta a professora Gisela Bueno Lazzari.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Alunos do curso de Química debatem sobre a criação de uma usina nuclear em uma cidade hipotética
Quem são os artistas de São Mateus do Sul?
Estudante são-mateuense é finalista de prêmio de educação ambiental