As três paróquias mobilizam celebrações nos cemitérios da comunidade. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Neste sábado, 2 de novembro, é Dia de Finados, e como de costume em São Mateus do Sul, as três paróquias do município realizarão celebrações em cemitérios do município. Confira a programação:

Paróquia Matriz São Mateus

9h – celebração no Cemitério Municipal;

9h – celebração no Cemitério da Divisa;

10h30 – celebração no Cemitério de São Miguel da Roseira;

18h – celebração da Santa Missa na Paróquia.

Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

9h – celebração no Cemitério da Colônia Taquaral;

9h30 – celebração no Cemitério da Água Branca;

17h – celebração da Santa Missa organizada pela equipe da catequese na Paróquia;

19h – celebração da Santa Missa na Paróquia.

Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Czestochowa

9h – celebração no Cemitério do Turvo de Baixo;

10h30 – celebração no Cemitério do Caitá;

19h – celebração da Santa Missa na Paróquia.

Curiosidades sobre o Dia de Finados

O Dia de Finados é celebrado pela igreja católica, com preces para as pessoas que já se foram. Esta data é feriado nacional em várias partes do mundo, para que as pessoas se dediquem, exclusivamente, a seus entes queridos. A palavra finado significa “aquele que se finou”, ou seja, teve o seu fim.

No início da história da Igreja, os cristãos rejeitavam a ideia de relacionamento com mortos. Nessa época, eles pensavam que as almas simplesmente adormeciam, até o momento do julgamento final. Acredita-se que a tradição do feriado tenha surgido a partir dos celtas, povos que acreditavam na vida após a morte e separavam uma data anual para homenagear e evocar os mortos.

O costume de rezar pelos mortos foi introduzido paulatinamente na liturgia (conjunto de rituais executados ao longo do tempo) na Igreja Católica. O principal responsável pela instituição de uma data específica dedicada à alma dos mortos foi o monge beneditino Odilo (ou Odilon) de Cluny.

Em cada lugar do mundo a tradição é passada de uma maneira. No Brasil, o Dia de Finados é uma data triste, afinal, as pessoas lembram de seus entes e sentem saudades. Já no México, é diferente: os mexicanos realizam festas com muitos banquetes, pois acreditam que nesse dia as almas de seus entes voltariam para fazer uma visita a seus familiares e amigos.

As flores mais utilizadas na data são as conhecidas do campo: margaridas e crisântemos. Além de que as cores e os tipos também são diferenciados de acordo com a cultura. Aos orientais, por exemplo, é essencial descartar plantas com espinhos, pois, não são bem aceitas pela família.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski

Últimos posts por Cláudia Burdzinski (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Os 70 anos da gruta Nossa Senhora de Lourdes em Fluviópolis
Grupo programa viagem religiosa para Itália e Terra Santa
Projeto Manifeste reúne mais de 300 cristãos em São Mateus do Sul

Deixe seu comentário

*