Saúde

Cidadão cobra providências de banheiro público ‘sem nenhuma possibilidade de uso’ e prefeitura busca solução

Fotos enviadas por leitor

A situação dos banheiros públicos permite frases pejorativas que depositaram sobre ele, especialmente se localizado numa rodoviária, títulos, subtítulos e arranjos que muitos sequer gostam de ouvir. Infelizmente não é apenas nos terminais de ônibus que isso ocorre, pois em demais espaços comuns isso pode ser flagrado.

Tanto é que um leitor da Gazeta Informativa que passava pela Praça Central de São Mateus do Sul, próximo a Igreja Matriz que leva o mesmo nome da cidade, não pôde satisfazer as necessidades fisiológicas pessoais. Seu relato incitam a sensação de abandono total e descaso que carece de medidas eficientes, por parte da prefeitura, caso seus setores competentes confirmassem as informações citadas.

Buscamos a gestão municipal, para esclarecimentos pontuais sobre medidas a serem tomadas, dentre eles, os departamentos de Obras, Planejamento e Administração. A secretaria de Saúde se absteve da responsabilidade apenas informando que o setor de vigilância sanitária estava sabendo do caso e que a secretaria de Obras estaria vistoriando o local, podendo ser interditado caso a situação permaneça (e repassados à mesma).

Saúde pública

Em resposta ao questionamento sobre os supostos fatos descritos pelo leitor o departamento responde. “O setor de Vigilância Sanitária já foi informado do problema e estará fazendo vistoria no dia de hoje [18/10]. Já tivemos conhecimento de que a secretaria de Obras está no local fazendo as avaliações necessárias. Caso o local continue sem condições de utilização, será interditado pela Vigilância Sanitária, até que sejam concluídos os serviços que permitam a sua utilização”, aponta o e-mail oficial da Saúde.

Os fatos apontados pelo leitor (de identidade preservada que na reportagem denominaremos pelas iniciais P.F.M.) parecem conotar gravidade. “Ontem necessitei usar o banheiro público de nossa cidade de São Mateus, na praça da Igreja Matriz São Mateus e me deparei com uma situação alarmante”, descreve ao jornal.

Segundo ele, precário e sem condições de uso. “Os sanitários estão sujos, bem como a pia; o local de urinar está entupido transbordando urina para fora, além de ter fezes no chão já na entrada dos sanitários”, relata. P.F.M. observa que esse quadro caótico é questão de saúde pública.

Na sua descrição, ele menciona que, supostamente a situação já havia ocorrido anteriormente. “E isso não é de hoje, já via relatos antes e inclusive pessoas que frequentam a paróquia São Mateus relatam o mau cheiro que vem do banheiro”.

O lamento do cidadão é de que o sanitário está localizado na área central. “Ao lado de um dos pontos turísticos que é a Matriz de São Mateus, além da Casa da Memória, merece uma atenção maior”. Logo, P.F.M. indica, em seu depoimento ao jornal, duas soluções: recupera o banheiro e manter limpo; ou então demolir.

Problema administrativo

Na reportagem buscamos contato com outros setores, além da Saúde. O secretário de Obras, Guilherme Distéfano Santos, disse que seu departamento tomou conhecimento da situação, mas informa que cabe à secretaria de Administração tomar medidas para solucionar o problema.

Guilherme Distéfano pontua que o serviço de limpeza e manutenção cabe à uma empresa contratada. Dessa forma, a competência passaria para a secretaria de Administração. Além disso, ele afirma que, supostamente, o servidor dessa prestadora não estaria prestando o serviço adequadamente, ou até, se ausentando de suas funções.

Tudo isso, de acordo com o secretário de Obras, foi observado pela gestão municipal e as devidas providências, para colocar os sanitários em condições de uso, serão tomadas. Servidores municipais confirmaram a versão de P.F.M. e atestam, realmente, a necessidade de soluções imediatas e eficientes.

Na quarta-feira (19/10), em passagem pelo local, nossa reportagem pôde observar que a prefeitura está recuperando o banheiro público. Podendo, em breve, ser utilizado pelos munícipes, frequentadores da Igreja e demais pessoas que circulam pelo município.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Ônibus adaptado para transporte de pacientes é adquirido pela Prefeitura Municipal
Pandemia aumenta riscos de intoxicação infantil
Quase 3 mil pessoas já foram vacinadas contra a gripe em São Mateus do Sul