Quem ama a história sabe o quanto é difícil encerrar uma história. Seja um bom livro que estejamos lendo, seja uma coluna que estejamos escrevendo ou uma pesquisa sendo realizada. Embarque comigo no encerramento dessa história!

O ano era 1896… Eu estava passeando pela história de Samas e esbarrei em um padre polaco. Seu nome: Jakób Wróbel. Foi impossível não seguir seus passos. Ele gostava de astronomia, amava sua fé e seu povo, e ainda foi responsável por concluir a construção da mais bela joia de São Mateus do Sul: a centenária capela da Água Branca! Mas após anos de dedicação, ele precisou deixar essa cidade amada, e foi buscar imigrantes sofridos nos Estados Unidos…

O ano era 1893… No meio do agito de uma Revolução que se iniciava, resolvi me incorporar ao Batalhão Polaco e seguir o jovem comerciante que havia sido nomeado coronel. Seu nome: Antônio Bodziak. Ele era impressionante… Carismático, estrategista, líder e imortal! Mas após anos de lutas, ele precisou deixar essa cidade amada, indo buscar uma vida profissional agitada, tornando-se grande comerciante na capital do estado, no país e no exterior…

O ano era 1932… Vi chegar na cidade uma figura inesquecível… Ele tinha vindo de São Bento do Sul e de Curitiba, assim como Bodziak, mas ao invés de armas e guerras, sua paixão era pela química e pelo xisto. Seu nome: Roberto Angewitz. Me vi encantado ao seguir os passos do “Perna-de-Pau”. Quis acompanhar cada rocha que ele tirava do chão, cada retorta que desenhava, cada lição que ele dava para seu filho. Vi seu sofrimento com os incêndios que destruíram sua usina, e sua força eterna para recomeçar! Mas após tantos anos de genialidade produtiva, ele precisou deixar essa cidade amada, sendo obrigado a retornar para Curitiba, onde viveria seus últimos dias…

Nessas minhas andanças pela história de São Mateus, fiz inúmeras amizades. Convivi com os irmãos Nadolny, bebi Vodca com o padre Smolucha, vi Saporski medindo terrenos, ajudei Stencel e Paulo Fortes no atendimento aos doentes, viajei a bordo dos vapores abarrotados de erva-mate, assisti Rodolfo Wolff pintando a cidade numa tela, preparei uma emboscada com Ulisses Faria, ouvi Prohmann declamando a Marcha São-mateuense, escapei da queda do avião de Altino e Bettega, me despedi de Max Wolff que partia para a guerra, assisti as aulas de Enedina Marques e pedi a bênção de São João Maria, apenas para resumir muitas décadas em poucas linhas.

Mas após tantos anos de paixão pela Rainha Bela do Iguaçu, também eu preciso deixar essa Cidade Amada para buscar um lago verde-azul.

Adeus São Mateus do Sul e céus limpos para todos nós!


Um pedaço da história que fica…

Na foto, a diretora da Gazeta Informativa Thaís Siqueira Ramos e o escritor Gerson Cesar Souza durante a cerimônia de reinauguração do jornal em novo endereço realizada no dia 23 de fevereiro. (Foto: Gazeta Informativa)

Uma palavra que resume a relação de toda a equipe do jornal Gazeta Informativa com o escritor Gerson Cesar Souza é “agradecimento”! Foi um privilégio para todos nós poder ser o meio de comunicação responsável por levar as descobertas do escritor aos nossos leitores e quem admira de fato o trabalho destinado a pesquisa.

Foram tantas histórias contadas nas colunas do escritor, que voltamos ao passado e nos damos conta da representatividade dos protagonistas descritos por Gerson no presente e futuro são-mateuense. Histórias polacas, poetas, erva-mate e até mesmo objetos serviram de estudo para o colunista, que possui um lugar especial no coração de todos nós e já deixa tantas saudades.

Assim como Jakób Wróbel, Antônio Bodziak e Roberto Angewitz – supramencionados pelo escritor em sua coluna acima –, Gerson deixa São Mateus do Sul fixando um legado cultural em toda nossa história. O futuro da cidade vai aprender (e muito), com as histórias, poemas e livros produzidos pelo autor que adotou São Mateus do Sul como sua Terra por tantos anos.

Por questões pessoais, Gerson deixa a sua coluna e São Mateus do Sul, e nós nos despedimos do escritor reforçando que sempre estaremos de páginas abertas para noticiar os momentos bonitos vividos e encontrados por você Gerson. Agradecemos imensamente toda sua generosidade por levar para os moradores da cidade parte do seu riquíssimo conhecimento! Sucesso e felicidade nessa nova etapa! Que os céus limpos sempre prevaleçam em sua vida!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Depressão em preto e branco
Fake News! As “falsas verdades” da História Oficial de São Mateus do Sul
A mais antiga imagem de São Mateus estaria na Austrália?