Cena do filme “Embalos de Sábado a Noite”. (Imagem Ilustrativa)

Se você é daqueles que sente falta dos tradicionais bailes dos anos 70, 80 e 90 – ou que queria ter vivido nessa época – já pode ir treinando os “passinhos” pois nesse sábado (25), a partir das 22h, acontecerá o baile temático no Clube Unbenau, organizado pela equipe da Studio Vídeo Som. Os convites podem ser adquiridos no valor de R$ 10 (mulheres) e R$ 15 (homens), através do WhatsApp (42) 98813-0704 ou diretamente na Rádio Novo Milênio. Na hora, outro valor.

Segundo Sérgio Niesponginski, proprietário da Studio Vídeo Som, a iniciativa de organizar esse baile está há anos em seu planejamento. “Eu comecei a tocar no Clube Unbenau como DJ de 1987 há 1994, e os bailes lotavam na época”, conta. As músicas, as roupas e os estilos de dança marcaram gerações e até hoje, no século XXI, são motivos de nostalgia e boas histórias. “No baile do fim de semana iremos tocar apenas músicas da época, vai ser um evento de muitas recordações”, garante.

O Clube Unbenau já foi palco de inúmeras festividades, e neste baile temático será decorado com discos de vinil e demais acessórios da época. Sérgio explica que haverá a presença de DJ e VJ, que se encarregará por além de tocar as músicas, passar em um telão videoclipes e danças das décadas homenageadas.

Serviço

O que? Baile dos anos 70, 80 e 90;
Quando? Sábado, dia 25 de janeiro;
Onde? Clube Unbenau, localizado na Rua João Gabriel Martins, 1, ao lado da Praça do Rio Iguaçu;
Horário? A partir das 22h.

Como era uma balada nos anos 70?

Na década da disco music, as casas noturnas começavam a apresentar algumas características típicas de uma balada até hoje, como o forte show de luzes dando destaque à pista e a presença do DJ comandando o som. Mas o que marcou o período foi a mentalidade do público.

Para beber com estilo

A cuba libre, sucesso nos anos 60, ainda era a bebida preferida de muita gente. Disputava espaço nos balcões com uísque, vodca e cerveja. Os mais refinados apostavam no dry martíni, famoso graças ao espião 007: três doses de gim, um pouco de vermute e gelo, batido na coqueteleira e decorado com a clássica azeitona no palito.

Um show à parte

Extravasar era a palavra-chave: a galera usava muita cor, brilho e materiais sintéticos. O lurex (um tecido com fios metálicos) aparecia em blusas, macacões e vestidos. No look das garotas, maquiagem forte, meia arrastão e plataformas altíssimas eram essenciais. Elas se inspiravam na novela Dancing Days, enquanto os garotos copiavam Os Embalos de Sábado à Noite.

Solta o som!

A pista se consagrava como a grande atração. Não podia parar jamais! Por causa disso, essa época surgiu a figura do DJ (abreviação de “disc jockey”), que comandava o som. Ele tinha área de destaque no salão e interagia com o público. O uso de dois toca-discos foi uma grande revolução, mas poucos avançaram nas mixagens próprias.

Fonte: Superinteressante

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Troca de preferencial
Prefeito de Irati assina ordem de serviço para Portal na entrada da cidade
Entidades do município recebem repasses do Nota Paraná