Mulheres que participaram do primeiro encontro do Coletivo. (Fotos: Divulgação)

E foi em uma roda de conversas realizada na quinta-feira, (30/01), que aconteceu o primeiro encontro do Coletivo de Mulheres de São Mateus do Sul, nas dependências do Sindipetro, no centro da cidade. A ação reuniu cerca de 30 mulheres que compartilharam experiências e ideias de assuntos para serem trabalhados dentro do grupo.

A surpresa foi visível no rosto das organizadoras neste primeiro encontro. “Nem na nossa maior expectativa pensamos que tantas mulheres teriam interesse em participar do grupo. Chegamos a pensar que uma dezena viria, ao final do dia, o grupo no WhatsApp já contava com mais de 60 mulheres. Isso é incrível!”, destaca Mayla Cordeiro, uma das fundadoras do Coletivo.

Ela explica que a ideia de formar um grupo organizado de mulheres em São Mateus do Sul é uma idealização que vêm há tempos sendo debatida em conversas informais nos seus grupos de amigas. “Escutávamos e compartilhávamos a necessidade de termos em nossa cidade um grupo organizado por mulheres, apartidário, onde pudéssemos fazer política discutindo necessidades, trocando experiências e vivências”, destaca. O grupo tem o objetivo de discutir a posição social em que a mulher ocupa nos dias de hoje e buscar em conjunto soluções a curto, médio e longo prazo para contribuir com a autonomia e emancipação da mulher.

A equipe explica que a ação do grupo neste primeiro momento é reunir mulheres diversas. “Queremos realizar a troca de experiências e vivências e a partir disso, buscarmos juntas as soluções para as problemáticas levantadas através de encontros do Coletivo”, diz Mayla. Outro objetivo do grupo é realizar o acolhimento, com o intuito de fortificar a união entre as mulheres. “Juntas podemos fazer a diferença e acima de tudo, não somos inimigas”. Todas as atividades realizadas no decorrer dos próximos dias serão decididas em grupo, como palestras, oficinas, eventos, rodas de conversas e projetos.

O objetivo do Coletivo é pioneiro no município, e se torna uma das principais motivações das mulheres a seguirem em busca da garantia de direitos e segurança. “Acreditamos que todas que estiveram no encontro saíram de lá com o coração grato por tanta troca, saíram mais fortificadas por perceberem que não estão sozinhas, que essa luta é coletiva!”

O Coletivo procura se reunir quinzenalmente, com locais e horários a serem escolhidos em conjunto. O próximo encontro, acontecerá no sábado (8), às 15h30, no Sindipetro, localizado na Rua Paulino Vaz da Silva, 535, próximo a Igreja Matriz São Mateus.

O Coletivo de Mulheres de São Mateus do Sul estreará na próxima semana uma coluna quinzenal exclusiva no jornal Gazeta Informativa. Nela você poderá acompanhar relatos, objetivos e ações realizadas pelo grupo.

“Construímos uma sociedade machista e violenta. Atualmente passamos a nos assustar com a realidade dessa violência. Acreditamos que a causa de toda essa violência reside na organização da sociedade patriarcal. Muitas vezes somos submetidas e acabamos nos tornando reféns dos comportamentos opressores que reproduzimos todos os dias, criando inúmeras formas de exclusão, opressão e violência. Temos que nos levantar diante de todo esse cenário, nos fortalecermos e lembrar que o que importa mesmo, é que nós cuidamos umas das outras”, expressam.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Atingidos pelo temporal de granizo devem acionar Defesa Civil para assistência
Caça ao tesouro finaliza a tradicional gincana são-mateuense com quase 10h de busca
Concurso da Prefeitura Municipal é neste domingo (4)

Deixe seu comentário

*