Religiosidade

Colônia Iguaçu realiza teatro ao ar livre em homenagem a vida de Jesus Cristo na Sexta-feira Santa

Cena da crucificação de Jesus Cristo. (Fotos: Levante Fotografia)

Meses de preparação, cuidados com cada detalhe no cenário, fé, amor e dedicação são algumas das características visíveis no teatro realizado pela equipe da comunidade da Colônia Iguaçu, que na sexta-feira (30/03), encenaram a vida, morte e ressureição de Jesus Cristo.

Como é tradicionalmente comemorada, a Sexta-feira da Paixão é um momento em que fiéis demonstram sua admiração pelo ato de doação de Jesus Cristo. Incentivados e movidos por esse amor, cristãos de diversos lugares do mundo organizaram celebrações para fortificar esse respeito ao filho de Deus.

Acontecendo logo após à procissão organizada pelos membros da comunidade da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Czestochowa, da Vila Nepomuceno, a encenação trouxe à tona toda trajetória de Cristo nos fundos do Centro Polônico Marcelo Janowski (CEPOM).

Iniciando com o seu nascimento, o teatro organizado ao ar livre, trouxe para perto das centenas de espectadores que ali estavam presentes a trajetória de Cristo. De acordo com os organizadores A inspiração para o teatro partiu dos integrantes do coral infanto juvenil, que apoiado pelos familiares, tiveram a ideia de levar as encenações das liturgias, para um espaço maior.

“Com o tempo a encenação foi crescendo, buscando cada vez mais pessoas que abraçassem a ideia de fazer um teatro ao ar livre, onde o local é propício para as apresentações”, destaca Ana Cleia Chadai Bojanovski, membro da organização.

Os textos e falas são montados pelo diretor geral, Gerson Bojanovski, o qual posteriormente repassa aos integrantes para darem a opinião e realizarem as adaptações.

Ana comenta que a preparação inicia com uma reunião com alguns integrantes da coordenação, a qual define provisoriamente quais as cenas serão apresentadas. Em seguida, é realizado um estudo das passagens na bíblia, filmes, textos e outros materiais de apoio para definição da peça, que muitas vezes é adaptada durante os ensaios. “Os ensaios foram realizados aos domingos com os atores, conforme o tempo e disponibilidade de cada um. É feito em média 5 ou 6 ensaios dentro do mês junto com a construção dos cenários”, diz.

O teatro é organizado ao ar livre por membros da comunidade da Colônia Iguaçu, e retrata a vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Na ocasião, centenas de pessoas prestigiaram a encenação.

Aproximadamente 60 pessoas fizeram parte da encenação. Na ocasião, o coral de crianças da comunidade do Emboque também participou desse momento de fé. Centenas de pessoas da comunidade prestigiaram o teatro.

“A mensagem que transmitimos é que as pessoas deixem um pouco o lado material e busquem em Cristo um pouco mais de conforto e reflexões sobre os nossos atos. Foi através dele que hoje estamos aqui fazendo esta ‘homenagem’ a sua passagem na terra. Queremos dizer que o teatro está aberto para a participação de pessoas de outras comunidades que queiram fazer parte da equipe. Gostaríamos de encerrar agradecendo a todos que participaram, aos atores e as pessoas que se dedicaram com o trabalho de montar os cenários. Agradecemos ao coral do Emboque e aos empresários que ajudaram. Nosso agradecimento especial é para aqueles que foram assistir à peça, pois sem eles não existiria esse teatro.”

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Celebrações de Corpus Christi marcam o feriado em São Mateus do Sul
Confira a lista dos ganhadores da rifa da festa de São José
Canadeneses vêm para São Mateus do Sul e participam de encontro religioso