Administração e Negócios

Comércio eletrônico: uma grande tendência

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Nos últimos anos o segmento de comércio eletrônico cresceu mais do que o varejo tradicional, e estudos apontam que esse crescimento deve continuar. Motivos não faltam, a crescente informatização das diversas atividades empresariais somada com a vivencia virtual do público consumidor justificam essa tendência.

O comércio eletrônico, ou simplesmente e-commerce, é todo tipo transação comercial feita especificamente através de um equipamento eletrônico, seja ele um computador, notebook ou smartphone. As compras realizadas pela internet são grandes exemplos desse segmento.

A cada ano o consumidor brasileiro ganha mais confiança para comprar “online”, além disso, as novas gerações que caracterizam um perfil de consumo bem específico, já nasceram na era digital e vivem totalmente conectadas. O constante crescimento do acesso ao mundo virtual, e a facilidade para aquisição de equipamentos eletrônicos, fomentam ainda mais as expectativas para o crescimento das relações comerciais pela internet.

É fato que nem todas as operações eletrônicas são para fins de compra e venda. Ou seja, quando as transações forem apenas para tratarem de negócios, elas serão enquadradas num processo chamado e-business, ou, negócios eletrônicos, sem a necessidade da atividade comercial.

Sendo assim, o e-commerce é o conjunto de atividades comerciais que acontecem online, enquanto o e-business trata de todas as atividades voltadas para a gestão da empresa na internet.

Existem diferentes modelos de negócios que se estabelecem pelo e-commerce, um deles é o Business-To-Business, também chamado de B2B. Ele engloba todas as transações eletrônicas efetuadas entre diferentes empresas.

O tipo de e-commerce mais conhecido é o Business-To-Consumer, ou B2C, que compreende toda transação eletrônica efetuada entre empresas e o consumidor final. Quando alguém compra qualquer utensílio diretamente no site de uma empresa, é uma operação do tipo B2C que ocorre. Nesse ambiente o consumidor tem mais informação ao seu alcance, e passa por uma experiência de compra potencialmente agradável e confortável, uma vez que possui a sensação de atendimento exclusivo e personalizado, além da facilidade e rapidez para finalizar seu pedido.

Ainda existem outros modelos de e-commerce, o Business-To-Government que engloba as transações eletrônicas efetuadas entre empresas e instituições pertencentes ao governo, e também o Consumer-To-Government que se refere as operações eletrônicas realizadas entre indivíduos e a administração pública.

Em grupos de redes sociais é bastante comum a disseminação do comércio entre usuários, pessoa física, que no conceito do e-commerce enquadram-se no modelo Consumer-To-Consumer.

Nos encontramos na próxima edição! Bons Negócios.

Últimos posts por Eleandro Soares (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A importância de analisar (matematicamente) os resultados
Organograma: Estrutura Empresarial
A importância das metas para os negócios