Maior comercialização da agricultura orgânica no Paraná. (Foto: Internet)

O programa Compra Direta Paraná teve o edital de chamada pública divulgado no dia 30 de abril. O Governo do Estado destinou R$ 27 milhões para aquisição de alimentos produzidos ou processados por agricultores familiares do Paraná. As cooperativas que estiverem interessadas poderão apresentar propostas até às 17 horas do dia 16 de maio. A expectativa é que o processo de seleção esteja concluído até o final do mês e que o fornecimento dos alimentos comece a ser efetivado a partir de junho.

O programa foi citado recentemente em uma reunião da Câmara com o pedido por meio de indicação dos vereadores Jorge Manfroni, Juliano Oliveira e Jackson Machado, querendo tomar ciência das entidades que são beneficiadas pelo programa em São Mateus do Sul.

As entregas dos produtos são realizadas pelos agricultores familiares que fazem parte do programa diretamente para as entidades assistenciais, ao município ou entidade estadual responsável que farão as distribuições para as pessoas em situação de vulnerabilidade social ou entidades que podem fazer parte do programa. O objetivo é levar apoio aos produtores e também àqueles que processam esses produtos, oriundos da agricultura familiar, permitindo uma renda com seu trabalho e atividades, permitindo a permanência das famílias no campo e produzindo, além de dar oportunidade às famílias beneficiadas de obterem alimentação saudável e com qualidade.

As compras realizadas fortalecem a agricultura familiar em todas as regiões do estado, valorizando também a produção orgânica, a biodiversidade e permitindo hábitos alimentares saudáveis a quem nem sempre tem acesso. Outra função que o programa estimula, e que é muito importante dentro da cadeia produtiva e econômica da agricultura no Paraná, são o associativismo e cooperativismo. O Paraná tem algumas das maiores cooperativas do país na área de alimentação, entre elas, a Cocamar e a Coamo, e na nossa região a Cooperativa Bom Jesus.

Com o Compra Paraná, os alimentos produzidos pela agricultura familiar encontram seu destino mais facilmente e atendem restaurantes populares, cozinhas comunitárias, hospitais públicos e filantrópicos, casas de passagem, orfanatos, casas de assistência a idosos, além de ter como destinatário os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas). A estimativa é que sejam atendidas 1.100 entidades por todo o estado.

Financiamento para agricultura familiar e pequenas cooperativas

O Governo do Estado disponibilizou, desde o dia 27 de abril, um programa inédito que visa o crescimento da agricultura familiar e também das pequenas cooperativas. Sendo um financiamento com juros subsidiados pelo Governo do Estado, o programa conta com recursos da ordem de R$ 500 milhões, que deverá promover o aumento de emprego no campo e da tecnologia à disposição das pequenas cooperativas que repassa aos cooperados, sendo que essa tecnologia pode ser empregada e adquirida pelos pequenos agricultores familiares, aumentando a produção e a rentabilidade, além de possibilitar a geração de empregos diretos e indiretos. Outro ponto de destaque nesse incentivo é melhorar a competitividade do produto agrícola dos pequenos produtores. Além do financiamento a juro zero, onde os encargos ficam por conta do Governo do estado, ainda há carência para o início dos pagamentos.

O Paraná é um dos maiores produtores agropecuários do Brasil, sendo que esse setor é responsável por cerca de um terço do PIB (Produto Interno Bruto) e a ideia é fortalecer ainda mais esse importante setor, dando melhores condições ao pequeno produtor.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Orgulho de seu trabalho e muita força para enfrentar os desafios: conheça a realidade das mulheres no campo
Projeto Hortifruticultura Vale do Iguaçu é lançado em São Mateus do Sul
Negociação do preço do fumo para safra 2020/2021 inicia nesta semana