(Foto: Acervo Gazeta Informativa)

Foi realizada na terça-feira (12), mais uma sessão ordinária na Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul com votações de Projetos de Lei e muitas discussões pelos parlamentares.

PROJETO DE LEI Nº 035/2019: 2ª DISCUSSÃO E VOTAÇÃO: abre ao orçamento do município, crédito adicional suplementar, no valor de R$ 1.492.746,34 através de anulação de dotação orçamentária nas fonte 000 – Recursos Livres e 104 – 25% Educação;
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 015/2019: 1ª DISCUSSÃO E VOTAÇÃO: altera o § 7º do Art. 18, o § 2º do art. 49, a alínea “b”, do inc. II do Art. 94 e Acrescenta o Art. 81-A da Lei Complementar nº 002/1994, que dispõe sobre o Estatuto e define o regime jurídico dos Servidores Públicos do Município de São Mateus do Sul;
PROJETO DE LEI Nº 042/2019: abre ao orçamento do município, crédito adicional especial, no valor de R$ 20.000,00 através de anulação de dotação orçamentária na fonte 000 – Recursos Livres;
PROJETO DE LEI Nº 043/2019: abre ao Orçamento do Município, crédito adicional suplementar, no valor de R$ 1.018.000,00 através de anulação de dotação orçamentária na fonte 000 – Recursos Livres.

Os Projetos de Lei do Executivo, de abertura de orçamento complementar foram questionados pela vereadora Fernanda Sardanha no tocante a falta de informação para qual a finalidade dos recursos serem aplicados e solicitou ao Presidente da casa, indagações a respeito.

Como não foram apresentadas nenhuma indicação e nem requerimentos, os vereadores fizeram o uso da palavra.

A vereadora Marta Centa fez o uso da Tribuna, saudando todos os diretores de escolas do município pelo seu dia, dizendo que o ambiente escolar é um local onde se faz amizades que duram por toda a vida, que esse desejo de fazer mais e melhor nunca se acabe.

Nas explicações pessoais, a vereadora Fernanda Sardanha questionou o motivo de ter vários caminhões e máquinas parados no pátio por falta de motoristas e o município pagando R$ 2.500,00 por dia em serviços terceirizados.

Falou também sobre os serviços de tubulações que estão sendo realizados na Vila Amaral e de acordo com denúncias que chegaram até ela, a Prefeitura tem levado manilhas e cimento para a execução dos serviços e segundo ela no contrato da empresa que venceu a licitação consta que a empresa tem que fornecer os materiais.

A vereadora Marta Centa falou das cobranças que tem recebido com relação as emendas apresentadas em conjunto com a vereadora Fernanda Sardanha que surtiram efeitos positivos como a cobertura da quadra da escola Odemira Cunha e o ponto de ônibus nas escolas num total de 240 mil reais.

Falou também sobre a balsa do Rio Potinga que muitos cobraram que está parada por culpa da vereadora e afirmou que o valor foi empenhado em fevereiro e que depende agora da empresa que está executando os serviços de manutenção da balsa.

O vereador Omar Picheth Neto comentou sobre a Polícia Militar que está transferindo muitos policiais para União da Vitória e que isso pode prejudicar a segurança do município, inclusive com a perda da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam), o que é muito prejudicial a população.

O vereador Nereu Edmundo Dal Lago, comentou e chamou a atenção de seus pares com relação ao Plano Diretor do município que entrará em discussão e votação nas próximas sessões.

Falou da importância e da responsabilidade de cada um, por tratar-se do futuro do município pelos próximos 10 anos e a necessidade da realização de audiências públicas.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Confira as ações já realizadas no projeto Parlamento Jovem em São Mateus do Sul
Aprovada em 1ª votação a redução de subsídios do Executivo e Legislativo
Primeira sessão da Câmara de Vereadores conta com levantamento das ações desenvolvidas em 2018 pelo executivo