Cidade

Conheça o albergue de São Mateus do Sul e saiba como colaborar para que ele continue dando assistência para as pessoas necessitadas

Fotos: Acervo da entidade

A Casa de Passagem São Vicente de Paulo atua desde 2007 nas dependências do Salão Paroquial da Igreja Matriz São Mateus, mais precisamente na esquina das ruas Tenente Max Wolff Filho e Paulino Vaz da Silva no centro de São Mateus do Sul.

Ao longo de vários anos, a estrutura foi deixada de lado e a entidade não ofereceu os serviços até o Padre Silvano Surmacz em 2012, junto de um grupo de voluntários reativarem os trabalhos da entidade e darem todo o apoio até então.

Uma entidade beneficente que tem como principal objetivo, oferecer hospedagem e alimentação gratuita a cidadãos que necessitem do préstimo, principalmente a aqueles que necessitam pernoitar para se deslocar a outras cidades como Curitiba, União da Vitória e Campo Largo, prover exames médicos – tendo em vista que o transporte cedido pela prefeitura municipal se desloca a partir do centro da cidade e a maioria do público atendido é do interior e não possuem condições de arcar com a estádia.

Banho, cama quentinha e duas refeições (jantar e café da manhã) esta é a rotina da Casa de Passagem São Vicente de Paulo e que oferece ao seu público diariamente, entre 18 e 6 horas da manhã.

Da esquerda para a direita: Ivone Nadolny, Alexandre Müller, Elizia Brasil e Terezinha Folador (parte dos membros da atual diretoria da Casa de Passagem).

Da esquerda para a direita: Ivone Nadolny, Alexandre Müller, Elizia Brasil e Terezinha Folador (parte dos membros da atual diretoria da Casa de Passagem).

O albergue oferece também, de forma solidária, alimentação aos moradores de rua da cidade, independente da situação que levou a cada um a este estado. Cerca de 30 refeições diárias são fornecidas a este público que também são seres humanos, destaca a presidente da entidade, Ivone Nadolny.

Uma entidade beneficente que sobrevive de ações solidárias. Toda a estrutura: cama, mesa, banho, alimentação, higiene e limpeza são baseadas em doações provindas da comunidade. Recentemente a entidade recebeu um presentão do Colégio Sema que reformou a estrutura do local e doou alguns presentes como uma geladeira.

Hoje, a Casa de Passagem sofre com a diminuição de colaborações, especificamente alimentos, materiais de higiene e limpeza. A prefeitura municipal custeia os honorários mensais de duas funcionárias, exceto os encargos trabalhistas como férias e 13º (despesas que terão de ser supridas pela entidade). O Albergue possui um grupo de diretores voluntários que se esforça para mantê-la e organizaram uma campanha que visa arrecadar alimentos, com a colocação de algumas Caixas da Solidariedade em alguns pontos comerciais da cidade como: Supermercado 70, Supermercado Brongiel, Supermercado Baratão, Mercado Vem Pra Ká, Supermercado Gool e o Açougue e Mercado Padilha, onde semanalmente os voluntários devem recolher as contribuições que terão utilidade imediata.

Além da campanha de arrecadação de alimentos, a diretoria da Casa de Passagem está aprimorando o acesso a informação sobre a entidade aos cidadãos. Recém foi criada a logomarca oficial e uma Fan Page oficial do albergue deixará toda a comunidade por dentro de todas as ações e necessidades.

Aos leitores que queiram colaborar, eis os contatos da presidente e vice, respectivamente. (42) 98836-1050, falar com Ivone Nadolny da Vitor’s & Cia ou (42) 98802-6805, com Elizia Brasil.

Charge:

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Apenas três das oito câmeras de segurança estão funcionando em São Mateus do Sul
Confira a tabela de pagamento do IPVA 2020
Cinco praças da cidade agora possuem internet gratuita