Mariana Bazzo é autora do livro “Crimes contra as mulheres: Lei Maria da Penha, crimes sexuais e feminicídio”. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

A tarde de sábado (10), foi de aprendizado para os moradores que participaram do encontro promovido pelo Grupo de Trabalho (GT) das mulheres de São Mateus do Sul em parceria com o Centro da Mulher e Medicina Fetal (Cemmefe), realizado no Centro da Juventude Laurival Kwiatkowski Mayer.

O evento iniciou por volta das 15h, e contou com a palestra preparada pela promotora Mariana Bazzo, que fez uma apresentação sobre seu livro “Crimes contra as mulheres: Lei Maria da Penha, crimes sexuais e feminicídio”, escrito em colaboração com outras escritoras. Atualmente Mariana trabalha no Ministério Público, junto à 2ª Promotoria de Justiça da Criança e do Adolescente do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba.

Durante o encontro a palestrante explanou sobre o histórico das lutas femininas e a forma que o Estado tratava a colaboração das mulheres nas decisões. “É muito importante ver que São Mateus do Sul está preocupado com o tema e possui um grupo especial para tratar sobre esses assuntos”, destaca em sua fala. Mariana também elogiou a presença de homens na palestra, reforçando a colaboração para a disseminação de informações sobre os direitos das mulheres.

Além das representantes do GT, estiveram presentes no encontro o secretário municipal de saúde, Marcos Alberto Diedrichs Filho, secretária municipal de assistência social, Maria de Lourdes Diedrichs, vereadores Marta Regina Centa e Julio Balkowski Junior, prefeito municipal Luiz Adyr Gonçalves Pereira e a comunidade são-mateuense da Igreja Adventista de São Mateus do Sul.

Após a discussão dos direitos das mulheres com a promotora, a equipe organizou uma mesa redonda sobre o tema. Estiveram participando a psicóloga Marly Perreli, o secretário de saúde e Elza Côrrea Pereira, coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Na conversa cada um dos convidados explanou sobre sua ligação com o tema de prevenção à violência contra a mulher, informando também a população são-mateuense sobre as ações realizadas no município.

Audiência Pública

O grupo organizou no mesmo evento uma audiência pública sobre a agilidade do exame de corpo de delito feito em São Mateus do Sul. O GT apresentou o modelo criado em colaboração com advogadas voluntárias do grupo e explanou a proposta ao secretário de saúde. “Vamos juntamente com o grupo apresentar o modelo ao delegado e intensificar a aplicação do laudo médico em São Mateus do Sul”, afirma Marcos.

O GT

O Grupo de Trabalho das mulheres de São Mateus do Sul foi desenvolvido em maio de 2019, após o terceiro caso de feminicídio registrado no município, que vitimou Elza Ribeiro Micharski, de 22 anos. Anteriormente, Daniela Kuba, de 24 anos e Cleomara Aparecida Pereira, com 29 anos, foram vítimas do mesmo crime.

O Grupo formado por representantes de diversos segmentos da sociedade não levanta bandeira partidária e tão menos busca a promoção individual de alguma entidade ou pessoa privada. Seu principal objetivo é buscar apoios e criar ações para que as mulheres tenham o direito de seguir com a própria vida, sem medo e ameaças.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Grupo Mafia reúne trabalhadores em torneio esportivo em comemoração ao Dia do Trabalho
Colabore com a castração de cães de rua!
Prefeitura Municipal recebe visita técnica do líder do governo