Levante sua marca

Conteúdo e memória afetiva: eles podem ser o diferencial do seu negócio

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Imaginemos a seguinte situação: você está na prateleira do supermercado e encontra um produto de três marcas diferentes. Um sabonete, por exemplo. O que lhe leva a escolher a marca A, B ou C é uma série de fatores. Preço, qualidade, tamanho, necessidade. Tudo certo. Consideremos, então, que na sua análise os produtos se equilibram nesses quesitos. No corredor do supermercado, você lembra de ter assistido no Facebook dias atrás a história de um filhote canino que vivia nas ruas, acuado e mal-tratado.

Apesar de sujo e faminto, seu faro se mantinha como antes: 40 vezes melhor do que o nosso. Este era o grande trunfo que o cão possuía em meio a um mundo que o maltratava desde o nascimento. Ajudava-o a encontrar alimento, a reconhecer seu território e a se manter distante do perigo. Menos um.

Ainda tinha poucos meses de vida quando uma jovem menina se aproximou dele. Brincou, fez algumas cócegas em sua barriga e o apertou no colo. Quando ainda abanava a cauda, viu a menina atender ao chamado de uma senhora, que o espantava dali. Assim viveu por anos nas ruas, desconfiado e distante do contato humano, e era conhecido pela vizinhança como um cão arredio.

No fim da vida, o cão já não possuía a mesma energia para enfrentar as dificuldades. Viu se aproximar dele uma menina, mais nova que aquela. Ainda desconfiado, enfrentou o medo e foi conhecê-la. Percebeu que havia algo de diferente naquele contato humano: a mão que havia acariciado sua barriga tantos anos atrás possuía o mesmo aroma desta. O que tornou o final diferente não foi essa coincidência. A moça que acompanhava a menina não fez o cão sair dali, mas se aproximou. Ela estivera naquele lugar 10 anos antes.

Estabelecer vínculos entre marca e consumidor e tornar um produto atrativo ao cliente é um desafio enfrentado diariamente pelas empresas. Contar histórias que sejam interessantes para a vida das pessoas é a estratégia do marketing de conteúdo. Sejam histórias construídas ou da vida real, o efeito de associar um produto a uma narrativa torna tudo mais interessante, pois associa a marca à memória afetiva das pessoas. É isto que desempata um processo de escolha e o diferencia da concorrência. A utilização do marketing de conteúdo no seu negócio, mesmo que pequeno, pode lhe dar vantagens em espaços onde o que importa é ser interessante, curioso, relevante – em resumo, cativar a atenção das pessoas. Nós, da Levante Fotografia e Comunicação, queremos qualificar esta capacidade de contar histórias que o seu produto ou serviço possui.

As duas meninas que se aproximaram do canino utilizavam o sabonete da marca fictícia Camomilla. Nestas condições, você ainda assim escolheria A ou B?

Eduardo Covalesky

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Grupo Karolinka: a construção da memória institucional
Como conquistar o cliente: Inbound e Outbound Marketing
Colaboração e engajamento: conheça a terceira fase do Marketing