Da direita para esquerda: Rodrigo Cavalheiro de Lima, gerente da agência São Mateus do Sul, prefeito Fábio Machiavelli e Ricardo Serpe de Lima, técnico de projetos e obras da Copel em visita à obra. (Fotos: Prefeito Fábio Machiavelli)

A nova base de distribuição de energia elétrica da Companhia Paranaense de Energia (Copel) em Antonio Olinto tem investimento de R$ 7 milhões e muda a qualidade e confiabilidade de oferta energética para o município. A nova subestação está sendo construída próxima a sede urbana, cerca de dois quilômetros, às margens da PR 281 e com mão de obra local, exceção a alguns profissionais.

O prefeito de Antonio Olinto, Fábio Machiavelli, comemora o investimento. “Nosso município cada vez mais forte no cenário da nossa região.” A nova estrutura vai mudar a forma de distribuir energia elétrica no município. Desde a base de alimentação até a confiabilidade do sistema para evitar quedas repentinas, deixando a rede mais estável e mais eficiente quanto à qualidade.

Toda a rede de alimentação para o município, até então, vem de São Mateus do Sul, com dois alimentadores. Com a nova subestação, que deve ser inaugurada ainda este ano no mês de dezembro, a base será alimentada por uma linha são-mateuense e outro do Rio D’ Areia o que constituí duas formas de fornecimento elétrico. Mesmo que uma dela acarrete problemas, a outra segue alimentando o sistema.

A Copel informa que a energia será mais confiável, tendo uma rede melhor de qualidade. No caso, o novo sistema de alimentação não derruba todo o sistema de uma vez e sim, em caso acidental, apenas parte fica sem energia elétrica e o restante permanece com abastecimento normal.

Investimento e empregos

O investimento para a obra, com aporte da própria Copel e apoio do governo estadual é de R$ 7 milhões para gerar 34,5 kV. Alimentado por duas redes, o sistema também terá a separação entre fontes para abastecimento da parte rural e urbana. Serão duas matrizes que levaram energia por alimentadores independentes para a área rural e urbana, diferenciando este fornecimento.

“Trazer uma segurança aos consumidores” afirma o prefeito. Fábio Machiavelli acrescenta que esta é mais uma importante obra para Antonio Olinto. Outro detalhe importante é de que os trabalhadores da empresa, na sua maioria e salva alguma exceção, são de moradores do município. Potencializando, também, a geração de novos empregos e renda na cidade.

“Era uma reivindicação desde 2013, logo que assumi a prefeitura”, relata o prefeito. Municípios pequenos ficam restritos a serem abastecidos por outros, no caso de Antonio Olinto por São Mateus do Sul. O grande problema são quedas frequentes, com danos em equipamentos e atrapalhando muito a parte rural. Na secagem do fumo, por exemplo, risco de grande perda no meio rural.

“Logo teremos este importante reforço, a subestação”, acrescenta Fábio Machiavelli. O que vem para melhorar o abastecimento e evitar, principalmente, as quedas frequentes, muitas vezes motivadas por sobrecarga ou pequenas anormalidades. Fato que deve ser superado pelo novo sistema e subestação em construção. Até porque a rede fica mais estável e por alimentação por duas bases.

Na quarta-feira (6), o prefeito visitou o canteiro de obras da nova subestação ao lado do gerente da agência São Mateus do Sul, Rodrigo Cavalheiro de Lima, e do técnico de projetos e obras, Ricardo Serpe de Lima. “Esta subestação vai trazer muitos benefícios”, destacou o gerente. De acordo com Rodrigo, a dupla alimentação e a rede mais estável deixam o fornecimento mais confiável.

Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Antonio Olinto receberá II Campeonato Sul Brasileiro de Fanfarras e Bandas
Campanha arrecada doações para recém-nascida encontrada em lixeira
Capitão Crevelin especifica o trabalho realizado pela PM em Antonio Olinto