Barracão da Cosamar desenvolve importante trabalho ambiental. (Fotos: Hugo Lopes Júnior/Gazeta Informativa)

A Cosamar (Cooperativa Sãomateuense de Materiais Recicláveis) está passando por uma reestruturação com apoio da Prefeitura Municipal. O intuito é melhorar o funcionamento da cooperativa, que reúne vários trabalhadores e desenvolve um grande trabalho ambiental e no aspecto econômico, mas que estava passando por problemas de diversas ordens. A Secretaria do Meio Ambiente, juntamente com o apoio da Secretaria de Ação Social, tem realizado um trabalho de orientação que já trouxe muitos resultados.

A situação da Cosamar estava crítica, apresentando um passivo ambiental, com muitos produtos a céu aberto que estavam se degradando e iniciando um processo de contaminação do ambiente, podendo prejudicar, entre outros, os próprios cooperados. Foi realizada a orientação de como proceder, realizando a organização do espaço, o correto acondicionamento dos materiais e o uso correto de EPIs.

A entidade tem uma importância muito grande pelo trabalho desenvolvido não apenas na reciclagem de materiais, mas também por ser uma fonte de renda para diversas famílias. Segundo levantamentos da Prefeitura, de todos os cooperados que ali trabalham, apenas dois não são moradores da região onde se encontra a cooperativa, mostrando a importância local.

Um fardo desses de garrafas pet, tem cerca de 1.600 garrafas prensadas.

Catadores de materiais recicláveis andam muitos quilômetros por dia.

A Cosamar, sendo uma cooperativa e não possuindo termos de fomento, de cooperação ou outro meio pela qual possa receber recursos diversos vindos do poder público, tem que conseguir se auto gerir. A Secretaria de Meio Ambiente em parceria com a Ação Social, estão realizando um trabalho de orientação, que começou no início do ano com a melhora da estrutura física, armazenamento dos materiais, uso de EPIs, com a ordenação dos trabalhos realizados, solução de problemas trabalhistas, organização de horários de trabalho com o cumprimento de horas corretamente, a motivação de trabalho em grupo e, em tudo isso, melhorou a produtividade e o ganho dos cooperados. Um exemplo de resultado é que algum tempo havia a necessidade de uma balança para quantificar os materiais e a Prefeitura não poderia fornecer, mas com essa nova organização e o aumento de produtividade e receita, a própria cooperativa adquiriu o equipamento com recursos próprios. A Ação Social tem realizado um trabalho junto aos cooperados e suas famílias, refletindo nos bons resultados que estão atingindo.

Um trabalho que está sendo desenvolvido é quanto à documentação, que precisa estar em ordem para que possa receber melhorias na estrutura física e para que a cooperativa possa receber um novo barracão que já foi destinado por emendas, mas não pode ser montado por problemas de documentação, assim como melhorias no sistema elétrico para poder receber equipamentos necessários ao pleno funcionamento.

Umas das prensas hidráulicas utilizadas para prensar e compactar materiais.

Balança eletrônica recentemente adquirida com recursos próprios da cooperativa.

A Secretaria de Meio Ambiente assinou recentemente um termo de cooperação com o Colégio São Mateus, onde alunos do curso técnico de Meio Ambiente terão um local para desenvolver seus estágios obrigatórios sob orientação e trabalharão com projetos que deverão proporcionar uma grande melhora nos trabalhos desenvolvidos na cooperativa, além de proporcionar novas perspectivas para os alunos e cooperados, seja na gestão do empreendimento, bem como novos tipos de projetos que possam surgir com materiais reciclados e preservação do meio ambiente, integrando o aprendizado acadêmico com as boas práticas.

Apesar das melhorias ocorridas, a Cosamar ainda tem sofrido com um sério problema que é a segurança do local. Têm ocorridos a invasão na área, onde vândalos estragam os fardos e bags de produtos que foram corretamente separados. Muitas vezes, acabam furtando materiais de cobre e latinhas recolhidas, estragando equipamentos, além das pichações encontradas no local. Os cooperados trabalham de segunda a sexta e essas depredações ocorrem nos finais de semana, trazendo transtornos e prejuízos financeiros.

É importante ressaltar o trabalho desenvolvido pela Cosamar e pelos coletores de materiais reciclados, como agentes ambientais, pois com o trabalho desenvolvido por eles a coleta seletiva e a cadeia sustentável de reaproveitamento de produtos inutilizados melhoram o meio ambiente e também produzem economia aos lares. Em muitos, é realizada a cobrança da coleta de materiais reciclados, para ser dado o destino correto. No Brasil, existe a boa prática da coleta desses materiais pelos coletores ou catadores de reciclados, que necessitam um pouco mais da colaboração da população ao destinar esse reciclável para serem coletados. Que estejam, no mínimo, limpos e que não ofereçam riscos de acidentes – como vidros quebrados e materiais pontiagudos. Sem os coletores de materiais reciclados, certamente as taxas de lixo seriam maiores.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul fica em alerta laranja para fortes chuvas durante a semana
Gerson Souza é transferido para o Rio de Janeiro
Carreata em combate a pedofilia é realizada em São Mateus do Sul