Odontologia e Saúde Bucal - Valéria Kruchelski Huk

Cuidados na infância: A cárie de mamadeira

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Leitores, que acompanham a coluna de odontologia e saúde bucal, quero apresentar um tema muito importante de se conhecer e que está relacionado aos cuidados bucais logo nos primeiros aninhos de vida. Hoje, em especial, quero falar com os papais e mamães.

A cárie de mamadeira é uma destruição dos dentes que ocorre de maneira rápida e em um curto período de tempo causando muita dor. Ela pode ocorrer logo nos primeiros meses de vida, assim que os dentes do bebê começam a nascer. Esse tipo de cárie é conhecido por vários nomes como: cárie rampante, cárie de amamentação, cárie de bebês, cárie de aleitamento e síndrome da mamadeira noturna – apesar dos diferentes nomes todos se referem ao mesmo problema.

O que causa a cárie de mamadeira?

Esse tipo de cárie está associado com o contato de líquidos açucarados fermentáveis com os dentes, seja durante o dia ou durante a noite. Além disso, a amamentação no seio materno além da idade considerada normal para o desmame também parece ser um fator que causa a cárie de mamadeira. Outros fatores que podemos citar são: consumo excessivo de sucos ácidos, ingestão excessiva de refrigerante, falta de higiene bucal adequada, permanência de leite na boca da criança por longos períodos (por exemplo, enquanto a criança dorme) e adoçar a chupeta com mel ou açúcar para acalmar a criança são os principais fatores.

Quais os dentes são mais afetados?

Os dentes mais afetados são aqueles que ficam em contato direto com o bico da mamadeira, dessa forma os dentes anteriores – especialmente da arcada dentária superior. Mas de um modo geral, podemos encontrar essas lesões de cárie em todos os dentes.

Posso perceber essa lesão nos dentes do meu filho(a)?

Sim. As lesões de cárie iniciais aparecem como manchas esbranquiçadas e opacas (sem brilho) – nessa fase inicial é muito difícil observar a mudança de cor, na maioria dos casos somente o dentista consegue identificar essa mudança de coloração. Nas fases mais avançadas observamos uma mancha na cor marrom ou preta, sendo que essas manchas podem associadas com cavidades (buraquinhos nos dentes) fazendo com que a estrutura do dente seja perdida, podendo até mesmo mudar o formado dos dentes.

Qual o tratamento?

O tratamento é feito pelo dentista e dependerá do grau de evolução da lesão. Em casos iniciais aplicações de flúor e orientações de higiene são suficientes para paralisar a progressão da doença. Em casos mais avançados tratamentos restauradores podem ser necessários.

Lembre-se a saúde bucal do seu filho só depende de você. Portanto faça uma correta e adequada higiene bucal, desperte nele a vontade de cuidar dos dentinhos! Ótima semana!

Leia mais em:
http://www.abcdasaude.com.br/odontologia/carie-de-mamadeira-voce-ja-ouviu-falar-dela
http://tcc.bu.ufsc.br/Espodonto205376.PDF
http://www.unimep.br/phpg/editora//revfol13_1.pdf#page=6

Últimos posts por Valéria Kruchelski Huk (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A polêmica da Cúrcuma
O dente quebrou, e agora?
O que é Gengivite?