Estrutura do CREAS em São Mateus do Sul. (Foto: Acervo CREAS)

É manhã de sexta-feira, e por volta das 8h50, os primeiros homens começam a entrar na sala localizada nos fundos do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), localizado na Vila Prohmann. Aos poucos as cadeiras vão se enchendo, e sempre tem aquele que chega um pouco mais atrasado. Mas tudo bem, o que importa é estar presente, compartilhar experiências e aprender com os erros acima de tudo.

Essa pequena descrição faz parte da realidade do Curso Conviver, criado para trabalhar a convivência entre pessoas que passaram pelo contato direto com a violência doméstica. O objetivo do Conviver é possibilitar que os autores de violência façam uma reflexão sobre eles mesmos, a trajetória de vida sobre os motivos que os levaram a agredir suas companheiras, e entender a Lei Maria da Penha e os direitos nela previstos.

O projeto também prevê entender a realidade do homem e suas dificuldades, para que através do conhecimento, possa fazer novas escolhas e mudar seu padrão de comportamento, atualmente baseado na violência. Transformando assim, a crise em oportunidade.

Desde sua criação, centenas de homens já passaram pelo Curso Conviver. “Acreditamos na capacidade de mudança do ser humano, ressignificando a cultura da violência e construindo a cultura do diálogo. Aprendendo a transformar crises em oportunidade, através de uma comunicação assertiva, evitando pensamentos competitivos e fortalecendo ações cooperativas, diminuindo as diferenças e potencializando os talentos”, enfoca a CREAS.

O Conviver é realizado em módulos. Os encontros buscam a participação dos homens do grupo, que são autores de violência doméstica que estejam respondendo a inquérito policial e/ou processos criminais em andamento, com exceção de: autores de violência que estejam com sua liberdade cerceada; crimes sexuais; dependentes químicos com comprometimentos; portador de transtornos psiquiátricos; e autor de crimes dolosos contra a vida.

Dentre os temas abordados, a psicóloga Rosana Vistuba, responsável pelos módulos, debate assuntos como: integração; sentir; pensar; ouvir; falar; papo legal; educação e justiça; e sexualidade e violência. Em sua palestra, a psicóloga enfoca que devemos criar uma linguagem para aproximar os homens, desmistificando alguns pontos importantes para o desenvolvimento como passado baseado no machismo.

Quer conhecer de perto o trabalho do Curso Conviver? Entre em contato com o CREAS, localizado na Rua Pedro Effco, 1868 – Vila Prohmann. Telefone para contato: (42) 3912-7083.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Serviços essenciais e sua importância social
Grupo se reúne para intensificar os direitos das mulheres em São Mateus do Sul
Prefeitura inicia a emissão das guias para pagamento do IPTU, Alvará e ISS