Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Curso Técnico em Eletromecânica do Colégio Integral dará continuidade nas atividades no Colégio Estadual São Mateus

14 alunos que estavam no último ano do curso técnico em eletromecânica passaram meses descrentes na possível conclusão do curso que terá sua continuidade no CESM. (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

O Curso Técnico em Eletromecânica, antes oferecido pelo Colégio Integral que encerrou suas atividades há alguns meses, deixou para trás 14 alunos que vinham frequentando o último dos quatro anos de estudos e investimentos pessoais e familiares em busca da formação e qualificação profissional.

Com o fechamento inesperado do colégio e o encerramento das atividades pedagógicas, os alunos, em específico do curso Técnico Integrado em Eletromecânica, ficaram desnorteados quanto a continuidade dos estudos, o que os levou a procurar pelo Ministério Público do Estado (MP/PR) a fim de terem a garantia de seus direitos.

Por sua vez, o MP tomou as devidas providências e responsabilizou o Governo do Estado à tomar as medidas cabíveis e “abraçar” os 14 alunos que foram desprovidos do direito de estudar e concluir o curso.

Segundo o Chefe do Núcleo Regional de Educação (NRE), Ricardo José Brugnago, quando a equipe do núcleo tomou conhecimento do encerramento das atividades do Colégio Integral, a atitude causou uma grande preocupação em todos os profissionais, principalmente em relação aos 14 alunos do Curso Técnico em Eletromecânica que estavam no ano final de sua formação profissional.

O Governo do Paraná, a Secretaria de Estado da Educação, o NRE, o Colégio Estadual São Mateus (CESM), uniram esforços para a solução desse problema, que baseava-se em trazer um curso que sequer é ofertado nos municípios pertencentes ao núcleo regional. A solução encontrada pelos profissionais foi propiciar a vinda de uma extensão do curso de eletromecânica da cidade de Guarapuava, do Colégio Estadual Professor Francisco Carneiro Martins e adaptado ao CESM.

De acordo com Ricardo, o processo burocrático foi enorme e totalmente atípico à realidade dos profissionais do NRE, e exigiu que trabalhassem fora do período, noites e fins de semana, pois os alunos estavam fora da sala de aula e a situação precisaria ser regularizada. “O fechamento do colégio aconteceu sem aviso prévio e pegou todos de surpresa numa situação jamais vivenciada pelos profissionais, que cumpriram a missão extraordinariamente.”

Aula inaugural

Na terça-feira (21), os 14 alunos estiveram presentes na aula inaugural no CESM junto à equipe do NRE e dos profissionais docentes que colaborarão com a formação profissional. Na oportunidade, foi esclarecido todas as informações pertinentes ao processo de adaptação ao curso que foi implantado provisoriamente no colégio estadual.

Na aula inaugural ficou evidenciada a satisfação dos alunos. “Vimos que muitos estavam sem a esperança em retomar o curso da tão sonhada formação técnica. Hoje vimos no olhar de cada um dos alunos, de seus pais que estavam presentes, a satisfação de concluir o curso de quatro anos que finda-se agora em 2018.”

“O Estado abraçou esta causa e todos os ônus oriundos dela, de forma a corrigir essa injustiça”, mencionou o chefe do NRE que também relatou que a medida foi aprovada pelo Conselho Estadual de Educação, em caráter extraordinário, o que compete ainda mais responsabilidade e autonomia na formação dessa turma.

Os 14 alunos começam a jornada em busca da formação profissional e diferente de anteriormente que investiam altos valores no ensino técnico, passam a frequentar o curso gratuitamente, o qual será de total responsabilidade do Governo do Estado. O curso terá continuidade no colégio estadual, e os jovens passam a ser alunos a partir de agora do CESM, seguindo as normas do colégio e as especificações do ensino público, inclusive com o uso do uniforme. Os alunos terão aulas com professores de São Mateus do Sul, alguns deles que já fizeram parte de seu quadro docente.

Esforço

Os alunos terão de se empenhar em 81 dias de aula até o final do ano letivo e cumprir 400 horas para completar o curso, dentre atividades complementares e estágios.

Segundo a diretora do CESM, Telma Staniszewski, os alunos serão tratados de igual forma em relação aos demais 1.600 educandos, e terão a garantia da sua formação no Curso Técnico em Eletromecânica. “Foi uma satisfação podermos colaborar com esses 14 alunos, pois quando o NRE nos procurou para saber se possuíamos um espaço para atendê-los, mesmo sendo um dos nossos maiores problemas, demos um jeito e sim, colaboramos com eles. Não poderíamos deixar de nos esforçarmos para poder colaborar com os alunos e seus pais que fizeram três anos e meio de investimentos e não poderiam concluir seu curso.”

Valmir Rodrigues Borba, pai de Josefh Nunes Borba, 18 anos, um dos alunos do curso técnico, relata que os pais se dedicaram para poder colaborar com os filhos na garantia de seus direitos. “Lamentavelmente sofremos por uma irresponsabilidade por parte dos gestores do estabelecimento de ensino que fizeram uma má gestão. Tivemos três anos e meio de esforço, principalmente financeiro, para dar uma formação e qualificação profissional aos nossos filhos e não queríamos chegar na reta final sem sequer poder contar com uma formação básica desses jovens.”

Em plena satisfação pela conquista, Borba enaltece e agradece todos os envolvidos no processo. “Contamos e somos gratos pelo envolvimento de vários profissionais da Secretaria de Educação do Estado, juntamente às autoridades municipais e estaduais que se esforçaram e nos deram uma resposta exitosa. Não falo apenas em meu nome e sim em nome de todos os pais que estão nessas circunstâncias. Sinceramente não esperávamos essa atitude e retorno.”

O chefe do NRE conclui que o dever foi cumprido mas muito está por vir para garantir a formação desses alunos. “Temos a consciência tranquila e o sentimento de dever cumprido, pois nos esforçamos e o resultado está aí: uma turma aberta especificamente para a conclusão técnica profissional destes 14 alunos que em 2019 já poderão estar atuando na área. Agradecemos a todos os envolvidos nessa causa, foram as pessoas certas nos lugares certos.”

Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: