Geral

De olho na identificação geográfica, produtores de São Mateus do Sul resgatam história da erva-mate

Informações apuradas, junto às comunidades local e regional, comporão dossiê que será encaminhado ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Foto: Assessoria PMSMS)

Informações apuradas, junto às comunidades local e regional, comporão dossiê que será encaminhado ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Foto: Assessoria PMSMS)

A Roda de Chimarrão, promovida pelo Sebrae/PR, na quinta-feira, dia 21 de maio, em São Mateus do Sul, reuniu aproximadamente 30 pessoas, entre representantes de indústrias mateiras, produtores e professores, na sede da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de São Mateus do Sul (ACIASMS). O evento, uma parceria com Sindicato da Indústria do Mate do Paraná (Sindimate), faz parte do Projeto de Indicação Geográfica (IG) da Erva-Mate da Região de São Mateus do Sul, que está sendo desenvolvido desde o ano passado pelo Sebrae/PR.

Conforme o consultor do Sebrae/PR, Fernando Pizani, o evento atingiu o objetivo que era o de envolver a comunidade local e regional no fornecimento de recortes de revistas e jornais, fotos, entre outros documentos referentes à história da erva-mate.  Todo o material disponibilizado pelos participantes, segundo o consultor, será anexado a um dossiê histórico produzido pelo Sebrae/PR, com o apoio da Casa da Memória do Município, e que será encaminhado ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que é o responsável em conceder o registro de IG.

“A participação da comunidade foi importante já que algumas pessoas forneceram embalagens, fotos e recortes antigos. Outras relembraram nomes de pessoas importantes envolvidas com a cultura antigamente, como também escutamos relatos bastante interessantes”, comemora Fernando Pizani.

A previsão é que a documentação necessária e exigida pelo INPI, referente ao resgate histórico da erva-mate, seja protocolada pelo Sebrae/PR até outubro deste ano. Paralelamente, outros projetos serão desenvolvidos pelo Sebrae/PR, a exemplo da ação de melhoramento da qualidade da erva-mate e da produção segura sem contaminantes em São Mateus do Sul e Região. “Visando a segurança do alimento produzido, vamos disponibilizar treinamentos e consultorias junto aos produtores por meio de um projeto piloto, que será replicado no próximo ano”, finaliza o consultor.

(Foto: Assessoria PMSMS)

(Foto: Assessoria PMSMS)

O professor de agronomia da UFPR (Universidade Federal do Paraná), Agenor Maccari Junior, destaca a importância da erva-mate para a região. “São Mateus do Sul é a principal produtora de erva-mate desta região do Paraná. A produção, a economia e a história deram a ela um destaque para o projeto de Identificação Geográfica”.

Segundo Maccari, o projeto que o Sebrae, os sindicatos e demais ógãos estão promovendo é para estar valorizando e buscando proteger a erva-mate de São Mateus, para que se crie uma história e uma marca para o produto. Para que isso ocorra é necessário ter a identificação geográfica formalizada pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

O Secretário Municipal de Indústria e Comércio, Renato Possebon, lembra que a tradição em produção de erva-mate do nosso município é reconhecida internacionalmente. “A erva-mate produzida aqui em nossa região tem sido referenciada em vários artigos e livros, isso ainda no início dos anos 1900. Muitos compram a erva de São Mateus pela qualidade que ela possui”.

Associação

O Projeto de Indicação Geográfica do Sebrae/PR já está mobilizando indústrias mateiras e produtores desde o ano passado, quando a proposta foi apresentada pelo Sebrae/PR.  Com isso, já está em fase de formalização a Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus, com produtores e indústrias locais e da região. São Mateus do Sul é conhecido como o segundo maior produtor de erva-mate do Paraná e a região pela produção de erva-mate com sabor diferenciado.

O registro de Indicação Geográfica traz diversos benefícios para os produtores e indústrias mateiras, pois facilita a presença do produto no mercado, dá mais acesso ao mercado com uma ação coletiva, o consumidor identifica mais facilmente o produto e a qualidade é melhor. Além disso, o consumidor tem a consciência de que a região se especializou e tem capacidade de produzir algo diferenciado. “O projeto do Sebrae/PR é bastante significativo, pois está unindo a categoria entorno de um objetivo comum, que é o de fomentar toda a cadeia produtiva”, considera o presidente da Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus do Sul, Ronaldo Poptel filho.

Por Assessoria/Patrícia Biazetto e PMSMS

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São-mateuense que ficou tetraplégico após acidente precisa de doações
Acadêmico constrói protótipo de veículo elétrico autossuficiente em energia
Bebê de São Mateus do Sul tem dedo da mão cortado em hospital de Curitiba