Cidade

Depois de 100 anos, São Mateus do Sul elege deputado estadual que reside no município

O são-mateuense Emerson Bacil foi eleito a deputado estadual do Paraná com 17.626 votos e conta sobre suas perspectivas durante o mandato que durará quatro anos. (Fotos: Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

No domingo (7), aconteceu o primeiro turno das eleições de 2018. Milhares de são-mateuenses votaram para os cargos de deputados federais e estaduais, governadores, senadores e presidente. Após a apuração das urnas, por volta das 21h, São Mateus do Sul recebe oficialmente o comunicado de que Emerson Gielinski Bacil, candidato à deputado estadual do Paraná pelo Partido Social Liberal (PSL), foi eleito com 17.626 votos.

Carreata e fogos de artifício comemoraram a vitória do são-mateuense, que conseguiu: 10.041 votos em São Mateus do Sul; 420 votos em Antonio Olinto; e 2.506 votos em São João do Triunfo. O candidato também somou votos em diversos municípios do estado, que garantiram a sua eleição.

Bacil nasceu em São Mateus do Sul, mas foi criado na comunidade de Meia Lua, pertencente ao município de São João do Triunfo. Na infância teve o contato direto com a agricultura, aprendendo desde cedo a valorizar a vida no campo. Com o passar dos anos, realizou a formação de Direito, e no final de 2017, concluiu seu doutorado em Ciências Jurídicas, na Universidad del Museo Social Argentino (UMSA), Argentina. Emerson também é sócio proprietário da Rádio Cultura Sul FM, conhecida em toda a região.

Por que você decidiu entrar para a política?

Bacil: Decidi entrar no ramo justamente por ver que os políticos que estavam lá não cumpriam o seu papel, não respondendo à altura das necessidades da população. A nossa região estava desacreditada por não ter uma representatividade efetiva e era necessário uma renovação. Procurei várias pessoas para serem candidatos mas ninguém se interessou. Por ter conhecimento e um trabalho junto da história da família Bacil, decidi me candidatar para ser essa opção, da nova política, sendo ficha limpa e principalmente morador daqui.

Por que a escolha de deputado estadual?

Bacil: Sempre me dediquei em prol da comunidade, participando de eventos solidários e também com a comunicação através do rádio. Com isso percebi que o nosso trabalho poderia ser ampliado. O que eu fazia já não era o limite, e por isso nós buscamos aumentar isso. Agora como deputado estadual nós vamos ampliar essas funções voltadas a comunidade, sempre ouvindo as pessoas, trabalhando próximo a elas para que possamos realmente ver as necessidades e dessa forma as coisas comecem a melhorar.

Qual foi a principal dificuldade encontrada em sua campanha?

Bacil: A falta de estrutura pois não tivemos nenhum repasse do partido – até porque o PSL não recebeu nenhuma verba do fundo partidário, que é dinheiro público –. Conseguimos ajuda de amigos e pessoas que confiaram em nossa campanha. Outra dificuldade que infelizmente tivemos foi de encarar tudo isso após o falecimento do meu pai Olisses Bacil, que foi o homem responsável e fundamental para meu crescimento pessoal e profissional. Houve também pessoas que relutaram para que nosso trabalho não tivesse êxito, e por conta disso sofri ameaças e difamações. Tentaram abalar a minha família mas de nada adiantou. Quanto mais tentavam nos prejudicar, mais unidos ficávamos e a nossa força política só crescia.

E os pontos positivos de sua campanha?

Bacil: Levar para a população o que ela realmente precisa. Tive o privilégio de trabalhar com uma equipe que não era política, mas sim com muita garra e vontade de fazer acontecer e mostrar que tudo pode dar certo. Trabalhar com muito otimismo e coragem e ver que todo o projeto simples e de muita transparência foi aceito pela comunidade mostra que agimos da forma certa. Um ponto muito importante é poder resgatar a autoestima política da população de toda a nossa região.

Como você considera todo o apoio recebido durante a campanha?

Bacil: Em toda nossa região tive o apoio de apenas cinco vereadores: um de São João do Triunfo, um de Antonio Olinto e três de Paulo Frontin. Não tive nenhum apoio político em São Mateus do Sul, mas o que nós tínhamos era a confiança da população de nossa cidade, que foi a responsável pela minha eleição. Esse apoio trouxe resultado, uniu a região e serviu para mostrar que podemos sim fazer a diferença através do voto.

O que você sentiu quando percebeu que foi eleito?

Bacil: É um sentimento de dever cumprido, e de que nós não podemos jamais desistir dos nossos sonhos e do que realmente acreditamos. Ter feito, falado e agido da maneira correta mostra que as pessoas confiam em nossa forma de fazer política.

Existe algum projeto seu que será executado com prioridade?

Bacil: O primeiro momento é tomar conhecimento de tudo. Temos muitos assuntos trancados e parados em vários locais por conta da documentação, e nossa atitude é oficializar todas essas situações para saber os motivos desses impasses. Buscamos oficializar todos os órgãos para interagir e dessa forma saber como estão vários pontos de nossa região como a PR-364, o andamento da construção do novo hospital, o xisto agrícola, o gasoduto e tantos outros projetos que eram para serem feitos em nossa região. Em seguida, buscamos trabalhar as questões que constam em nossa cartilha como o porto seco, ceasa e outras situações para incentivar o desenvolvimento regional.

Quais são os próximos passos a serem tomados agora depois de sua eleição?

Bacil: Já fiz uma reunião na última segunda-feira para delinear os próximos passos. Temos a conclusão da campanha com a prestação de contas e em seguida iremos até os municípios para agradecer os votos, visitando as prefeituras onde tivemos uma votação expressiva e deixar o nosso trabalho à disposição. Nessas visitas iremos ouvir os anseios da população, delineando dessa forma as primeiras ações dentro da assembleia.

Quando você começará a exercer o cargo?

Bacil: A função efetiva será em janeiro, e iniciaremos o nosso trabalho em fevereiro de 2019.

Antes das eleições você passou por uma perseguição. Agora depois de eleito, você sente algum medo?

Bacil: Todo mundo que já passou por isso – tentativa de roubo, assalto e perseguição –, fica meio receoso. Claro que continuo apreensivo pois não sabemos quem era e porquê fez isso, mas estamos sendo cautelosos. Além de pai de família, sou um representante da população e por isso preciso estar bem para seguir com o trabalho.

Que recado você deixa para as pessoas que confiam em seu trabalho?

Bacil: Vocês podem ter a certeza que continuarei sendo a mesma pessoa de sempre. Em uma reunião que fiz com a minha equipe pedi para que esquecêssemos qualquer situação adversa e que continuemos fazendo o trabalho com transparência e seriedade, pois essa é a responsabilidade que o cargo exige. A todas as pessoas que depositaram seu voto a mim, quero que tenham orgulho pelo seu representante. Vocês podem ter certeza que estarei dia a dia defendendo as nossas cidades e o interesse da população de nossa região e de todo o estado do Paraná. Iremos trabalhar com muita vontade e otimismo. Esperamos que o nosso trabalho gere e modifique a vida das pessoas nesses quatro anos, e ficarei extremamente feliz por ter oportunizado isso a tanta gente.

João Gabriel Martins foi o primeiro deputado estadual eleito em São Mateus do Sul

(Foto: Acervo Gerson Cesar Souza)

Milhares de são-mateuenses ficaram felizes com a eleição de Emerson Bacil como deputado estadual do Paraná. Com essa vitória, algumas pessoas citaram que Emerson foi o primeiro deputado estadual eleito que reside no município, mas a realidade é que João Gabriel Martins foi indicado ao cargo no legislativo paranaense com 10.167 votos e assumiu no ano de 1918.

De acordo com o escritor Gerson Cesar Souza, João Gabriel Martins era um coronel que residia no distrito de Fluviopolis, reconhecido por ser um grande chefe político da localidade. Ele ainda atuou como juiz distrital em 1916. Martins possuía grande influência nas navegações e era acionista do Lloyd Paranaense, empresa do ramo. A produção e comércio de erva-mate também fizeram com que o empreendedor ficasse conhecido na região. Por essa representatividade, o coronel chegou com grande força na assembleia, trazendo para São Mateus do Sul, através do projeto de lei nº 03/1918 a construção do primeiro colégio (Grupo Escolar) do município. No mesmo ano, com o projeto 18/1918, conseguiu recursos para a construção do prédio da Prefeitura Municipal, Fórum e cadeia pública.

O deputado nasceu em Cerro Azul em 1877, e era filho do 1° Tenente Gabriel Saturnino Martins. Após o seu mandato, em 1924 João é eleito Prefeito Municipal de São Mateus do Sul, exercendo a função até 1928.

Apesar disso, vale a pena destacar que Emerson Bacil é o primeiro deputado estadual que nasceu em São Mateus do Sul, fazendo com que sua trajetória fique marcada na história do município em 2018.

CHARGE:

 

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul recebe oficialmente o Selo de Indicação Geográfica (IG) da erva-mate São Matheus
Crescimento do comércio garante São Mateus do Sul entre as principais economias da região sul do Paraná
Conheça a casa que foi transportada sobre um caminhão em São Mateus do Sul

Os comentários estão fechados