Histórias de Terra e Céu

Dia 21 haverá festa no céu!

A foto ilustrativa é de uma observação da lua feita por alunos da escola Orlanda Distefani Santos, da Vila Palmeirinha. A foto foi cedida pela professora Márcia Fabiane, que promoveu a atividade.

Aulas de astronomia em São Mateus… Adultos e crianças olhando para o céu, aprendendo sobre a posição das estrelas, os nomes dos planetas e a história das constelações… Você sabe do que estou falando, amigo leitor? Não, eu não estou falando das aulas que a escola Odemira Cunha realizou no mês passado… Também não estou citando o belo trabalho de observação da lua que foi realizado na escola Orlanda Distefani Santos na última semana. Tampouco minha referência é sobre o grupo Arte Com Ciência, que de 2004 a 2010 levou telescópios às escolas e às ruas da cidade… Estou falando de aulas de astronomia ocorridas em 1896. Isso mesmo: há 119 anos já se ensinava astronomia por estas bandas!

No meu livro “A Estrela de Jacó”, conto a história do padre astrônomo Jakób Wróbel, que organizou a comunidade da Água Branca e coordenou a construção da belíssima capela centenária que existe lá. Quando não estava rezando suas missas, o gênio Wróbel gostava de ensinar astronomia para os colonos. Um missionário que veio aqui naquela época escreveu para a Polônia falando sobre o padre Jakób: “Durante a noite fazia verdadeiras preleções sobre astronomia. Parecia que estávamos em uma universidade. Construiu um globo celeste e instrumentos para localizar estrelas”.

Imaginem que espetáculo: um homem que falava sete línguas, dominava a matemática, realizava exorcismos e ainda explicava astronomia nos céus incrivelmente limpos da Água Branca, entre 1896 e 1914. Mas que relação tem isso com a “festa no céu” que prometi no título desta coluna? Bom, foi num dia 21 de abril de 1935, há exatos 80 anos, que este gênio faleceu na paróquia de Uniontown, nos Estados Unidos. E os astros resolveram realizar um grande evento para celebrar esta data!

Se você olhar para o céu, no próximo dia 21, verá os três mais belos planetas observáveis. Assim que anoitecer, próximo da tímida Lua crescente, Vênus estará com um brilho incrível no oeste, e Júpiter, tentando rivalizar com ele, estará um pouco mais alto no céu. Por volta das 21 horas, a Lua e Vênus já terão “abandonado” a festa, mas entrará em cena Saturno, no leste, junto às garras da constelação do Escorpião. Se parássemos por aqui o evento já teria sido grandioso… Mas acontece que nesta madrugada ocorrerá o pico da chuva de meteoros Liríadas. Se você olhar em sentido norte, a partir das 2h, terá grandes chances de ver vários meteoros (que popularmente chamamos de “estrelas cadentes”) cruzando o céu. Esta chuva é melhor observada no Hemisfério Norte, onde são visíveis cerca de 20 meteoros por hora, mas se você estiver observando de um local bem escuro, certamente verá parte desta maravilha.

Fecho este bate-papo deixando vocês com a foto da observação da lua minguante feita pelos alunos do 6º ano da escola Orlanda Distefani Santos (Vila Palmeirinha), com incentivo da professora Márcia, que é apaixonada por astronomia e sempre divulga os textos que publico na nossa Gazeta Informativa.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Astrônomo Amador
gersoncesarsouza@gmail.com

colunistas_gerson_menor

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Namoros Celestes
O “Gritador” e o clamor dos degolados
Primeiro de Maio, dia do azar em São Mateus do Sul