Geral

Diretora do Colégio São Mateus, Telma Staniszewski recebe alta após 6 dias internada

Foto: Arquivo/Gazeta Informativa

Foto: Arquivo/Gazeta Informativa

A diretora do Colégio Estadual São Mateus e vice-presidente do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), Telma Staniszewski recebeu, na manhã desta quarta-feira (22), às 9h, alta do Hospital do Rocio, em Campo Largo, onde ficou internada 6 dias.

Depois de algumas semanas apresentando vários sinais de que havia algo errado com a sua saúde, Telma relatou ao jornal Gazeta Informativa que sofreu uma forte convulsão após ter ido dormir na noite de quarta-feira (15). Ela foi socorrida pelo seu marido que ao perceber a gravidade, gritou por socorro. “E meus pais, irmão e cunhada, que moram no andar de baixo, vieram rapidamente. Os bombeiros chegaram rápido e agiram de forma correta assim como a equipe do Pronto Atendimento, juntamente com o Doutor Alan Bueno que prestaram todos os procedimentos e me transferiram imediatamente para o hospital de Campo Largo”, conta Telma.

No Hospital, Telma afirma que foi muito bem atendida e ao notarem na tomografia de que havia uma mancha no lado esquerdo do cérebro, próximo ao olho, lhe encaminharam imediatamente para realização de outros exames, como ressonância, encefalopatia e arteriografia e após 4 neurocirurgiões analisarem o seu caso, chegou-se ao diagnóstico de uma doença chamada Angioma Cavernoso, ou seja, uma anomalia nas veias do cérebro. Um angioma cavernoso parece de alguma forma com uma framboesa, mas ela pode variar em tamanho desde microscópicas  até alguns cm de diâmetro. É formado por múltiplas pequenas bolhas (cavernas) de diversos tamanhos, preenchidas com sangue e cobertas por uma camada especial de células (endotélio). Essas células são semelhantes àquelas que cobrem os vasos sanguíneos normais, mas as estruturas em forma de bolha de um angioma cavernoso vazam e prescindem das outras camadas das paredes dos vasos sanguíneos normais. Um angioma cavernoso pode causar convulsões, sintomas de acidente vascular cerebral, hemorragias e dor de cabeça.

Calcula-se que os angiomas cavernosos ocorram em cerca de 0,5-1% da população, ou em 1 em cada 100-200 pessoas. A maioria das pessoas começa a apresentar sintomas entre 20 e 40 anos. Os Angiomas cavernosos podem formar-se mais tarde na vida, então as taxas de incidência e o número dos angiomas por pessoa são mais elevados entre os adultos. Geralmente, mais de 30% daqueles com angioma cavernoso algum dia virão a desenvolver os sintomas.

Quarto onde Telma ficou internada. (Foto: Acervo Pessoal)

Quarto onde Telma ficou internada. (Foto: Acervo Pessoal)

A partir de agora, Telma terá que ter muitos cuidados, tomar medicamentos controlados e fazer exames a cada 45 dias com os neurologistas. “Tudo vale como uma grande lição para nós. A vida deve ser bem vivida, de forma serena, sutil e tranquila, e sem aborrecimentos desnecessários. Devemos curtir nossa maior riqueza, que é a família e cuidar muito da nossa saúde. Tive sinais como dores de cabeça durante dias, náuseas, dores no pescoço, vista embaralhada e sangramento na gengiva, mas mesmo assim não percebi que minha saúde estava dando sinal vermelho, pois me preocupava com o trabalho e as mil coisas que me preocupava em fazer no dia a dia”, emocionada descreve.

“Só posso dizer a todos que vem acompanhando essa minha história, que aproveitem a vida! As coisas simples, os amigos e principalmente a família e cuidem da saúde pois só damos valor à ela quando a perdemos. O que mais senti nesse momento além do medo é claro, foi a energia positiva e orações de milhares de pessoas. Nunca imaginei receber tanto carinho de uma cidade, de pessoas de outras cidades e de pessoas que nem imaginava. Com certeza isso me dá força para lutar, para fazer meu tratamento bem certinho com a certeza que a vida é linda e deve ser bem vivida a cada minuto. Fiquem todos com Deus”, conclui.

Telma tem 40 anos de idade, não fuma, não bebe, pratica muito exercício físico, como musculação, zumba e pilates e tem uma alimentação balanceada. Porém, ela destaca que a sua rotina é muito estressante e, é uma mulher muito ansiosa e acelerada. Sendo assim, segundo os médicos isso foi o maior problema para a doença se estabelecer. Agora, Telma precisa desacelerar, não levar trabalho pra casa, dormir no horário certo, aproveitar o horário de folga para curtir a família e descansar. “Preciso também estar mais próxima da natureza, fazer tudo dentro do possível, o que não der para fazer hoje, não se estressar e fazer amanhã”, conclui.

Apoio

Após Telma anunciar que estava com sérios problemas de saúde, amigos e parentes usaram as redes sociais para lhe desejar boas vibrações e melhoras. Veja abaixo algumas mensagens de força:

Vera Vicari: Querida, Deus nunca desampara quem estende a mão ao próximo… Logo você estará de volta… É só continuar pensando nos alunos e em você! Ensinamento: cuide de você para continuar cuidando deles.

Claudia Magnani: Telma você é uma mulher muito forte em todos os sentidos e vai sair disso ainda mais fortalecida. Beijo!

Bernardete Ryba: Você está no hospital referência na América do Sul em neurologia e muitas outras especialidades. Vai sair daí com diagnóstico preciso e tratamento adequado. Estamos te aguardando. Bjs.

Alexandre Removicz Filho: Logo vai passar e será apenas mais um susto, que tudo de certo e que Deus abençoe e proteja você e o meu irmão Anderson nesses dias de lutas e dificuldades. Estamos orando por você.

Rose Wolff: Tudo dará certo. A corrente de orações é grande e poderosa.

‎Joelma Borges‎: Deus está com você! Pode ter certeza que tudo ficará bem e logo estará em casa com os que te amam e claro voltará a exercer sua função de diretora que sabe fazer com muito amor e competência!!! Estou na torcida por sua recuperação!!!
Além disso, Telma revela que recebeu mais de mil mensagens no WhatsApp. “Muito obrigada a todos pelo enorme carinho e atenção. Estou muito feliz”, diz.
Últimos posts por Thaís Siqueira (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Educação vive incerteza do retorno presencial de aulas e permanece virtual
Sul do Paraná já exporta erva-mate com IG
Diretora do Colégio Estadual São Mateus ministra palestra em Curitiba